Mostrando postagens com marcador Deus. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Deus. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Há um ano atrás...

Oi, tudo bem?

Na última semana, o sentimento que mais veio à tona foi... "Já? Como assim?". Há um ano atrás, era o dia do meu casamento!

Durante todos os dias da semana, eu tive aquele pensamento do que eu estava fazendo há um ano atrás: onde eu estava, como eu estava, com quem eu estava. Passado um ano, você me pergunta: faria de novo? Com certeza, sim.

Fato é que não existe casamento dos sonhos, não existe aquele negócio de "felizes para sempre". Acho que por isso que os contos de fadas acabam na cerimônia de casamento das princesas; depois disso, começa a realidade e nem sempre é tão legal.

Casamento dos sonhos é a luta diária, é a rotina que chega sem pedir licença, é acostumar com o "bafo matinal", com as TPMs constantes, com a dor de cabeça ou o mau humor que chega na hora mais indesejada. É lavar a louça, enquanto o outro enxuga; é sair correndo para recolher a roupa no varal porque começou a chover; é preferir o combo PSN (pizza/sofá/netflix) com o amor da sua vida à qualquer outro programa badalado de sábado à noite.

O nosso casamento foi simples e pequeno, sem festa e sem luxo. Não me arrependo de absolutamente nada e repetiria tudo exatamente da mesma forma. Foi tudo tão único, tão especial, tão a nossa cara... Nossa, só Deus mesmo para ter preparado tudo tão bem muito antes de nós até nos conhecermos. Foi realmente tudo feito por Ele, escrito por Ele... senão, não teria sido tão incrível.

Casamos com tudo, nossos convidados foram maravilhosos e nossa casa ficou o cantinho mais agradável do mundo. Eu amo cada detalhe. 

Casamento é um pulo no escuro, um passo de coragem. 

Casamento é somar, dividir e multiplicar, não subtrair.

Casamento é dizer sim para o combo completo: as melhores qualidades do mundo e os piores defeitos que está dentro de alguém. É conhecer o outro pelo olhar, é saber de cada mania e mesmo assim, não viver sem aquela mala sem alça que te faz a pessoa mais feliz do mundo.

Recomendo, indico e aprovo.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Postagem Coletiva Junho - Projeto Escrita Criativa

Oi, tudo bem?

Finalmente, cheguei no tema do mês corrente... "Quando o quente e o frio se encontram"... Hum, sinceramente não sei o que escrever.

Mas, se começar a pensar bem e a jogar algumas ideias para Dr. Google me ajudar, acho que consigo começar a formular alguma coisa.

Existe um texto na bíblia que fala sobre a frieza humana e sobre sermos mornos:

“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.”
(Apocalipse 3.15,16)

Esses versículos se encontram no livro de Apocalipse e foram endereçadas à igreja de Laodiceia. Sete igrejas receberam cartas com elogios, repreensões e ações práticas as quais elas deveriam seguir. A cidade de Laodiceia enfrentava grandes problemas com o fornecimento de água, que por sua vez para suprir a população construíram tubos conectados a uma fonte distante. Mas, no momento em que a água chegava, ela estava morna e desagradável. Diferentemente, a cidade vizinha de Hierápolis tinha fontes medicinais quentes; e outra cidade vizinha, Colossos, era saciada por meio da água fresca da montanha. Por isso a comparação do comportamento humano à temperatura da água.

Considerando o frio que está lá fora - aqui bateu 2° ontem e na capital chegou à 0° - e que presumo que todos tenhamos casa, comida, cama e roupas para nos aquecer, que tal refletirmos sobre a nosso "mornidão" (será que existe essa palavra?!) em relação ao nosso próximo?

Que tal a gente carregar um agasalho que não usa mais (mas que esteja em bom estado, pelo amor de Deus) no banco de trás do carro ou no baúzinho da moto para doar para alguém que está na rua sem roupa de frio?

Que tal a gente ter um biscoito para cachorro ou gato na bolsa para poder alimentar um pequeno na rua?

Que tal a gente pagar um lanche ou salgado praquele tiozinho que fica pedindo esmola, sentado no chão frio da calçada?

Muitas vezes, infelizmente, parecemos com os irmãos daquela cidade dos tempos bíblicos: somos muito indiferentes. Estamos nos transformando em pessoas frouxas quando o assunto é o amor ao próximo, levar o Evangelho de Cristo de forma prática e não completamente sem gosto, preguiçosos e ociosos. Não foi isso que Jesus ensinou. 

Pare de ficar se intrometendo na vida das pessoas, de ficar esquentando a conversa com comentários maldosos e vá fazer a diferença no mundo! Jogue a preguiça fora, e vá contribuir com o serviço de Cristo.

Como cristãos e seres humanos, temos que prestar atenção ao lado e não podemos ser indiferentes as necessidades de todos aqueles que estão precisando de algo, tanto fisicamente quanto espiritualmente.

Vamos ser quentes; vamos fazer o nosso quente se encontrar com o frio do mundo aí fora e fazer a diferença:

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12.2)


sábado, 19 de março de 2016

Já 20 de março?

Oi, tudo bem?

Amanhã já 20 de março, confere produção? Uau, como passou rápido o primeiro mês de casada!


Já teve quem me pedisse um post sobre a rotina de casada. Sinceramente, ainda não tinha escrito por falta de tempo kkk. Nos primeiros dias - ou semanas, quem sabe?! -  me senti correndo atrás do rabinho kkk. Quem aí já casou, juntou, ou simplesmente saiu da casa dos pais? O começo é assim mesmo, né?! A gente fica meio perdido com tanta novidade, tanta coisa para fazer kkk.

Bom, quando chegamos de viagem no dia 25, estávamos bem... assim... literalmente... acabados. Foram mais de 12 horas sentados entre van, avião e ônibus e tudo que eu sonhava era um colchão confortável. 

Béééééééééééén #sqn. 

A primeira noite oficial no meu novo cafofo não foi muito fácil porque a adaptação na nova cama, dividida com outro ser kkk, foi... assim... como dizer... complicada. O garoto dorme com o braço direito estendido pro lado esquerdo: onde eu durmo! Isso rendeu alguns tapas na minha testa no meio da noite kkk. Eu sempre dormi em colchão de espuma - daqueles bem velhinhos que a espuma já formou o buraquinho no molde do seu corpo, sabe?! - e não está sendo fácil acostumar minha coluna de 33 anos a um colchão de mola LFK e alto para burro - o que me faz pensar que uma queda da cama pode gerar um traumatismo craniano na pessoa aqui.

Os primeiros dias, como já falei, foram correr atrás do rabo: a gente começa realmente a usar a casa e as coisas que tem dentro e começa perceber que falta almofada no sofá, um mouse pro notebook, um cabo HDMI para tv, um puff para sala, instalar uma nova tomada em tal parede... ufa! Ainda bem que Deus foi muuuito maravilhoso e abençoou nossos queridos convidados que nos deram muuuitos presentes - até repetidos! - e a gente precisou comprar mesmo só dois itens: um armário multiuso para guardar meus sapatos e pastas de documentos, e uma estante para, finalmente, meus queridos bebês (leia-se livros) terem um lugar ao Sol!!!!

Os demais itens todos vieram de presente! E ainda sobrou 2 batedeiras, 2 liquidificadores e 1 sanduicheira que não deu para trocar e nem passar para as mães: mammy ficou com 1 batedeira e 1 panela elétrica que ela exigiu pagar, ao invés de ganhar de mim.

Como cozinheira, confesso que me surpreendi para caramba comigo mesma: consegui organizar um cardápio para as 4 primeiras semanas de casa e estou me virando bem na cozinha, administrando as compras da semana e evitando repetir pratos, coisa que o garoto sempre se queixou da casa dele.

A díficil e misteriosa arte de lavar roupa já não é tão misteriosa mais: branco com branco, preto com preto, coloridas a parte por via das dúvidas. Sigo o fluxo tanquinho-máquina de lavar-varal. Troco a água do tanquinho e parto para os "particulares": roupas de cama, mesa e banho, seguindo a mesma sequência de cores. Troco a água de novo e sigo para os tapetes e panos de limpeza. Ufa!!!

Acho que a parte mais complicada é administrar o dinheiro. Graças a Deus, eu já era bem independente de solteira - trampo há doze anos e sempre consegui pagar minhas contas e ainda ajudar em casa (para quem é cristão e dizimista, sabe que Deus ajuda e muito certo?! Para quem não é, experimente dedicar 10% do seu dindin mensal para caridade, para ajudar alguém. Pode ter certeza que isso vai contribuir para o seu dindin render mais - desde que você também tenha juízo com os outros 90% né?! Deus faz milagre, mas não é bom abusar da bondade Divina hehehe).

Até o momento, está tudo sob controle e dentro do esperado, com exceção das nossas saídas para comer fora... Gente, gastei o dobro do esperado! E ainda não conseguimos instalar telefone fixo e tv por assinatura - mas estou me virando muito bem com o Netflix kkk.

A convivência com o garoto tem sido relativamente boa. A adaptação não costuma ser fácil mesmo, pelos relatos de conhecidos. Tem dias bons, tem dias não tão bons, tem dias ruins. Sinto muita falta da casa de mammy ainda - o que me leva pensar que não casei com a maturidade que eu achava que tinha - mas estou conseguindo achar meu rumo. Principalmente porque percebi que realmente me incomoda passar o dia fazendo só coisas de casa: nos dias que consigo dedicar um tempo pra mim com uma boa caminhada, uma leitura agradável e depois vou fazer as coisas da casa, percebo que fico mais feliz. Acho que meu lado militante feminista não aceita ser do lar kkk. Graças a Deus, continuo trabalhando e meu horário facilita muito as coisas porque tenho tempo para fazer praticamente tudo durante a semana e o final de semana fica para descansar mesmo.

Hum, o que mais querem saber, hein?! 

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Gramado - Dia 1

Oi, tudo bem?

Nada como não dormir na noite do seu casamento por causa da correria para sair viajar de madrugada para pegar o avião. Fomos com o carro da noiva e acabou que isso não foi um bom negócio porque os bancos traseiros são bem retos e bem desconfortáveis para viagens longa, nas quais pretende-se dormir.

Chegamos no aeroporto de Campinas três horas e meia antes do vôo. Tomei meu primeiro café da manhã casada no Fran´s Café e depois ficamos enrolando e enrolando e enrolando até a hora do embarque.

De início, estava tudo beleza e eu estava amando a experiência. Só que a sensação do avião taxiando na pista começou a me dar tontura e a gênia aqui resolveu tomar Dramin a seco. Adivinhem? A mais de mil pés de alturas, pairando sobre as nuvens, minha querida pressão despencou... literalmente, E, acreditem, não tinha espaço suficiente para erguer  as pernas e normalizar a situação. 

Fiquei com dó do garoto que teve que chamar a aeromoça para pegar biscoito de polvilho, suco de laranja e muita água para normalizar meu estado.

Mal via a hora de chegar em Porto Alegre e ainda tivemos que encarar mais 2 horas de van até Gramado. Ainda bem que esta experiência foi muito legal porque o motorista da van foi muito simpático e nos distraiu bastante durante todo o trecho de serra quer poderia ter sido bem mais traumático, graças aos 800m acima do nível do mar.

Saímos da nossa cidade às 3 da manhã; chegamos no hotel às 2 da tarde. Adivinhem o que fomos fazer? Dormir com a roupa do corpo, calçado e tudo até às seis da tarde.

Tive um princípio de crise de choro, mas consegui me controlar. À noite, fomos conhecer a Avenida Borges de Medeiros e foi o melhor passeio de toda a viagem. Ainda bem que fizemos boa parte do trajeto a pé: o trânsito lá é muito diferente daqui. Os pedestres atravessam sem olhar porque eles tem preferência. As rótulas - ou rotatórias - são um mistério porque ainda não consegui entender quem tem preferência no negócio. Mas o povo é muito hospitaleiro e acolhedor.

Conhecemos um garçom muito figura que falava extremamente rápido e nos indicou o restaurante Carlito´s. #ficaadica para quem for pra lá: o restaurante é extremamente aconchegante e a trilha sonora é perfeita - eles vendem o cd por 20 reais e tem 100 músicas daquele tipo clássicos inesquecíveis. Comemos uma deliciosa picanha na pedra que deu para encher até a pança do garoto, que costuma ser, digamos assim, sem fundo hehehe.

Na volta pro hotel, tivemos a oportunidade de ver a apresentação de viola e sanfona na praça da Igreja São Pedro. Simplesmente único e perfeito!!!

video


Consegui matar a saudades de mammy com o IMO pelo tablet e isso, com certeza, ajudou a encarar mais um dia longe de casa.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

#OperacaoCasamento - Detalhes do grande dia

Oi, tudo bem?

Desculpe-me pelo meu breve sumiço, mas é totalmente justificável e até perdoável porque me casei dia 20 e estava em lua de mel.

O tal grande dia foi bem tranquilo e me surpreendi porque fiquei mais calma que o esperado. Fui no salão já cedo para dar uma de Dona Florinda e colocar bobs nos cachinhos, além de encarar 40 minutos no secador, mesmo com a temperatura ambiente nos 35 graus. 

Durante a tarde, fiquei em casa curtindo mammy e pappy e a dor e a saudade foram aumentando... A gente terminou de fazer as malas e levamos para casa nova. Ui, que momento difícil!

No final da tarde, fui no salão com a mudança toda: vestido, sapato, enfeites de cabelos, brincos, desodorante, perfume, cílios postiços. Quanta tralha!!! Foi muito legal porque a maioria das minhas madrinhas estavam lá e foi uma farra só; além disso, uma grande amiga minha estava lá para registrar tudo junto com a equipe que foi contratada.


Acabei ficando pronta vinte minutos antes da hora da cerimônia e, como o carro da noiva já estava lá esperando, fomos para igreja bem devargazinho para esperar a hora do espetáculo.

Achei a igreja relativamente cheia: não estava abarrotada como o garoto esperava e nem estava tão vazia quanto gostaria. Para ser sincera, lembro apenas da pregação do pastor que foi baseada em 1 Coríntios 13, o capítulo do amor. Para quem não sabe, Monte Castelo do Legião Urbana é baseado neste capítulo bíblico. O garoto sempre quis que esse texto fosse falado no casamento, mas eu não achei legal pedir pro pastor falar: queria que fosse falado o que Deus tivesse planejado. E claro que Ele não decepcionou e nos falou o que queríamos ouvir!!!

O garoto deu uma travada nos votos, mas acho que ninguém percebeu e eu desmanchei chorar na hora de cumprimentar mammy, além de que eu dei uma leve prensa em pappy na hora de cumprimentar e disse que ele tinha obrigação de cuidar bem dela porque eu não ia mais raestar por perto. Ele perguntou se tinha me decepcionado alguma vez... preferi não estender a conversa.

Cumprimentamos várias pessoas na saída, mas acho que nem todos os presentes pararam para nos cumprimentar ou para pegar a caixinha de doces porque sobrou muito doce para trazer para casa. Saímos para fazer as fotos na Estação Ferroviária da cidade e eu não estou muito animada com essas fotos porque os fotográfos ficavam nos perguntando como queríamos as fotos, mas a gente não é profissional e não tem muitas ideias - eles deveriam fazer essa parte. Ainda bem que teve a Mirys para fazer as fotos da cerimônia!!!

No final da sessão de fotos, teve chuva para coroar a nossa noite. E teve também sapo e formiga na linha do trem que me rendeu uma picada infeccionada bem na bunda durante a lua de mel.

Fomos para nossa nova casa e nem tive coragem de entrar com o vestido porque estava completamente cheio de barro.... o primeiro strip pro maridão foi na garagem mesmo kkkk

Nem deu tempo de dormir antes de viajar... comemos o rango que mammy deixou pra gente e ficamos vendo Ratatouille no Netflix antes do motorista chegar para nos levar para o aeroporto... E daí, começou a lua de mel!!


sábado, 20 de fevereiro de 2016

#OperacaoCasamento - Faltam 0 Dias!!!

Oi, tudo bem?

E chegou... parecia que ia demorar tanto, mas chegou. O frio na barriga está aqui faz tempo, a ansiedade está por todos os lados, as emoções à flor da pele. Chegou o grande dia! Bora casar, garoto?

Claro que este post está programado e não vou voltar a postar aqui antes do dia 25 porque estarei em lua de mel na maravilhosa Gramado, mas desde já quero agradecer a todos - todos mesmo, e não vou citar nomes porque seria injusto se o Blogger falhasse na pesquisa e eu esquecesse alguém - que acompanharam essa história que começou aqui, mas que foi escrita no céu por Deus.

À Ele toda a honra, a glória e o louvor por ser um Pai tão especial que escrevia essa história de amor, lá atrás sem nós sabermos que ela ia acontecer. Pela sua providência, sustento e proteção, eu agradeço!

O marcador #garoto pode te levar a percorrer toda a nossa história, se você for novo por aqui. E as postagens do #ProjetoCasa e #OperacaoCasamento são parte dessa última fase no nosso relacionamento.

Então, dá licença que tenho que fazer cabelo, maquiagem, me trocar e ser a noiva! 

Muito obrigada por todas as palavras de carinho, conselho, piadas e pela companhia de vocês nessa fase tão importante da minha vida! Deus abençoe a cada um que está lendo esse post e retribua toda a sua atenção e dedicação aqui no meu cantinho.

Até semana que vem, na versão 2016-casada!





sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Spin off #operacaoCasamento - A saga do presente misterioso!

Oi, tudo bem?

Finalmente, posso contar!!! Enfim, o tal presente misterioso chegou! Na verdade, não era misterioso para mim porque eu sabia o que era. Mas o drama foi tanto para o abençoado presente chegar que eu tinha que fazer isso virar um post!

Tudo começou em agosto quando fomos convidar os padrinhos. Infelizmente, não tinha nenhuma loja na minha cidade que fizesse lista de casamento física com tanta antecedência - na verdade, praticamente não existe mais nenhuma loja que faça lista de casamento física.

Então, tivemos que procurar opções virtuais para fazer a nossa lista de presente porque a minha decoradora - que fez o papel de assessora em muitos momentos - me disse que era bom já ter uma lista prévia de presentes para facilitar a vida dos padrinhos, uma vez que os presentes de padrinhos costumam ser mais caros. E vamos combinar que, nos dias de hoje, todo mundo precisa se planejar para gastar um pouquinho - que dirá para gastar com presente de casamento.

Pesquisei, procurei, googlei muito e nada. Só achei dois sites que faziam a lista de casamento com tamanha antecedência - CasasBahia.com e PontoFrio.com. Pesquisando no ReclameAqui.com, descobri que o PontoFrio.com não tinha uma boa nota comparado com o site da CasasBahia.com. Além disso, uma amiga minha que se casou em agosto fez a lista no site da CasaBahia.com e falou super bem. Então, fechamos nossa primeira lista lá!

Depois, conseguimos fazer lista no site da Americanas.com e no Querodecasamento do Magazine Luiza.

Só que teve uma madrinha, U-M-A MADRINHA, que resolveu nos presentear com a geladeira no site da CasasBahia.com.

Até aí, tudo bem. O presente estava lá no site, o regulamento me dizia que eu teria até 45 dias após a data do casamento para decidir se queria entregar o presente ou converter em vale-compras e, por isso, aguardei até o início de janeiro para fazer a entrega, porque daí o #ProjetoCasa estaria realmente terminado e pronto para receber os móveis.

#sqn

Em 31 de dezembro, às 17h38, recebi um email do site da CasasBahia.com dizendo que meu presente tinha sido convertido em vale-compras. Lógico que não consegui falar com ninguém no dia - era véspera de final de ano, né?! - e nem no dia seguinte que era feriado. E nem no outro dia seguinte que era sábado e muito menos no domingo. Só na segunda feira, consegui falar naquela porcaria de 0800 deles com uma atendente que falava de dentro de um poço e que me disse que eu não tinha o que reclamar porque o site tinha feito a conversão por conta própria por causa da Emenda Constitucional 87/2015 que prevê uma alteração no cálculo de ICMS entre produtos que vão tramitar entre Estados, a partir de 1º de janeiro de 2016.



Então vamos lá: 

nº1) a tal Emenda não diz nada sobre produtos pendentes de entrega em listas de casamento - acredito que o regulamento da lista que está publicado no site deveria ter algum valor, correto?!

nº2) O depósito da empresa é em São Paulo e a entrega seria feita no interior de São Paulo, o que não implica transações interestaduais. Por isso, não haveria alterações no cálculo do ICMS e não tinha o porquê fazer essa conversão.

nº3) Não recebi nenhum email avisando dessa alteração e nem fui consultada previamente. Simplesmente fizeram o que quiseram com o MEU PRESENTE sem nem me consultar e querem que eu pague o pato?!

nº4) Interessante verificar que minha lista no site da Americanas.com tinha muito mais presentes pendentes de entrega e nenhum foi convertido em vale. 

Imaginem como comecei meu ano super feliz de ter que ir no Procon para me informar sobre os meus direitos! Só que o que eu descobri foi que o Procon da minha cidade funciona igual o nariz da presidente, porque fomos super mal atendidos e ninguém soube nos explicar direito até onde valiam nossos direitos e se realmente valeria a pena comprar essa briga.

Para ajudar, até ficou uma situação chata porque a gente ia ter que pedir um monte de documento pessoal dos padrinhos para regularizar a situação. Até podíamos ter contado com a ajuda deles porque ela é é advogada, mas sabe como é né?! Enquanto os demais padrinhos me mantinham informada sobre todo o processo de compra e entrega dos presentes - porque a maioria foi compra on line - eles são mais distantes da gente e, só depois que a novela terminou, ela veio perguntar se precisávamos de ajuda, se o problema tinha sido resolvido, se o produto tinha sido entregue.

Por fim, tivemos que pagar a senhora diferença de $ 646,00 para conseguir que a geladeira fosse entregue em casa. Claro porque o produto foi comprado em agosto e o valor atual era beeeem maior. Interessante, né?!

Não bastasse essa pequena novela, ainda teve a novela da entrega. Quinze dias úteis para entrega! Todos os produtos dos demais sites também estipularam um prazo longo de entrega, mas todos - TODOS SEM EXCEÇÃO - chegaram beeeeem antes do prazo.

Só a geladeira que não.

Era para chegar dia 25. Não chegou.

Era para chegar dia 26. Não chegou.

Era para chegar dia 27. Não chegou.

Era para chegar dia 28... chegou aos 45 do 2º tempo.

Nesse processo de entrega, realmente tenho muito a agradecer a atenção extremamente rara que recebi da atendente Gabriela, da G9 Transportes. Ela foi a única pessoa nesse processo todo que conversou comigo igual gente no telefone. Ela me informou todo o processo de entrega e me garantiu que o produto seria entregue até o final da semana. E foi! 

Não faço a menor ideia de quem seja essa Gabriela, mas quero deixar aqui meu enorme agradecimento e parabéns pelo profissionalismo e atenção! Até mandei um email na empresa parabenizando-a pelo atendimento excelente, sem igual!

E vamos comemorar que ela chegou! Glória a Deus que cuidou de tudo!



sábado, 16 de janeiro de 2016

#operacaoCasamento - Faltam 35 dias

Oi, tudo bem?

E a contagem regressiva continua. E os dias estão cada vez mais corridos, graças a Deus. Eu amo toda essa correria porque é tão bom se sentir útil e ocupada. Sou ligada no 220 e é muito bom ter uma listinha de coisas para fazer todos os dias.

Graças a Deus, essa semana começou muito bem e várias pendências de entrega de presentes foram resolvidas. Já ganhamos o armário da cozinha e os móveis já estão começando a chegar.

Nosso guarda roupa

Nosso super sofá kkkk

Nossa cômoda

O rack da nossa sala

Ontem, foi o "dia da mudança". O garoto já levou os eletrônicos - tv e blue-ray - e o fogão pra lá. Ele já está dormindo na casa e já estamos providenciando seguro e essas coisas porque hoje em dia temos que garantir tranquilidade - lógico que o melhor seguro é a proteção de Deus, mas Ele também nos diz para não marcar bobeira né?! Fomos à noite lá para comer lanche e ver tv e eu tive uma prévia de como será a sexta-feira de casada: confesso que bateu um pequeno desespero e comecei a chorar... mas foi breve, eu juro! Sei lá, né!? É tudo muito novo, muita informação pra processar ao mesmo tempo. Com certeza, vou estranhar muito estar longe de mammy - e ela também de estar longe de mim - mas oro a Deus que a gente acostume rápido.

Hoje, temos salão eu e mammy para arrumarmos os cachos. Graças a Deus, encontrei um penteado que me permite cortar o cabelo... Glóóóóóóória a Deus!!! Gente, é sério: eu acho lindo cabelo longo - NOS OUTROS hehehe. Em mim, sinto como se estivesse abandonada, parecendo a bruxa do 71. O cabelo está sempre preso porque ele é muito grosso e nesse verão não dá para usar solto. Então, com ele mais curto, dá pra melhorar o look diário.

Graças a Deus também, tudo está fluindo melhor no trabalho. A garota que foi transferida é realmente proativa e me ajudou muito essa semana. Agora sim, posso contar com uma parceira para trabalhar como era antes da outra que foi embora. O clima parece que está mais leve e estamos conseguindo registrar vários novos clientes, o que é bom porque assim diminuem as demissões que tivemos no ano passado.

Hum, de resto estou sem novidades para contar. Me desculpem se os post estiverem soando cansativos e repetitivos mas, ultimamente, minha vida tem girado em torno desse assunto.

Ah, e sobre nossa viagem, nos informaram que o vôo de ida sofreu um atraso de 1h30min e estamos mudando de ideia sobre toda a extensa programação que planejei. Será uma lua de mel - e não uma excursão como mammy e o garoto disseram. Então, vamos relaxar e aproveitar os momentos.

Ah, e também não posso deixar de agradecer por todos os comentários de torcida de vocês. Muito obrigada pelo carinho.


quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

#operacaoCasamento - Faltam 45 dias

Oi, tudo bem?

É, a conta aí em cima está certa mesmo. Faltam apenas 45 dias. Se estou nervosa? Ansiosa? Sem dormir? Surtando? Hum...deixa eu ver... acho que não! Dá para acreditar? Acho que estou tão aérea com tanta coisa que tem pra fazer que estou me sentindo, por enquanto, uma noiva zen.


E a sua virada do ano, como foi? Bom, pra variar, passei na igreja a virada do ano e entrei 2016 orando a Deus para que corra tudo bem nesse ano. Chorei baldes e baldes na oração, pedindo por mim, pela minha família, pelo garoto, pelas família do Brasil que estão enfrentando toda essa recessão maluca, pelas vítimas do Estado Islâmico... Bom, quando a gente senta para orar e começa a fazer a listinha de pedidos....vixi, a lista vai longe, hein?! Tem tanta coisa para pedir!!!

Mas é lógico que também tinha muito a agradecer. E agradeci demais pelo sustento DEle em 2015. Conseguimos terminar o ano com saúde, liberdade, trabalhando, com o #ProjetoCasa concluído e pago, com a #operacaoCasamento toda encaminhada e paga. Foi um ano de muita luta, mas de muitas vitórias também.

2016 já começou animado. Ganhei um presente de uma madrinha que ainda não tinha mandado entregar e o site da loja converteu o presente em crédito sem minha autorização. Deram a justificativa de uma nova lei que entrou em vigor referente à cobrança de ICMS e blá, blá, blá. Até fomos no PROCON para verificar nossos direitos, mas infelizmente moramos em um país onde a lei é morosa e extremamente burocrática. Então, acabamos pagando a diferença do valor - uma senhora diferença, infelizmente - e mandamos entregar o produto.  Os demais presentes já estão a caminho, graças a Deus, porque foram comprados em outras lojas.

Já fui contratar as cadeiras para os padrinhos e vou terminar o roteiro da lua de mel hoje... pretendo né?! hehehe

No trabalho, uma nova funcionária começou - na verdade, já é velha porque ela já fez estágio na nossa filial e depois foi efetivada e transferida para outra e agora voltou pra nossa - e ela vai trabalhar no mesmo horário maluco que eu hehehe. Ainda bem que nos damos bem e ela parece ser bem dedicada no trabalho. Alguns comentários dela me desagradaram, mas faz parte da vida né?!

Bom, dá licença que vou dar uma voltinha pelos outros blogs para saber das novis... prometo voltar aqui mais vezes antes do grande dia!!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Acaba logo 2015

Oi, tudo bem?

Será que dá para terminar logo esse ano? Gente, ô aninho difícil, viu?!

Não sei se são todos vocês, ou se é só na minha empresa, mas a bruxa anda solta com essa recessão toda. Em todas as filiais das duas empresas do Estado, já foram dispensados 2360 colaboradores.

E não é nada legal trabalhar nesse clima, né?! A gente fica com medo, preocupado e sem saber o que o futuro nos prepara. Lógico que tento manter minha fé firme em Deus e deixar tudo na mão DEle porque sei que Ele resolve as coisas bem melhor que eu, mas sou humana, né?! De vez em quando, a gente fica esquentando a cabeça mesmo.

E ainda tem a #operacaoCasamento em reta quase final. E agora é que começam a surgir os pequenos detalhes que nos deixam doidas: descobri que minha cerimonialista está grávida e vai estar enorme no dia do meu casamento... o músico contratado responde todas as minhas perguntas com a frase padrão "fica tranquila, vai dar tudo certo" e isso não está ajudando em nada. Fora que tem os convites para entregar, as lembrancinhas para aprontar, o enxoval da casa, o meu enxoval, a documentação do civil, os preparativos da viagem... Juro que eu era normal até virar noiva!!!!

Por essas e outras, o garoto estava planejando há semanas um passeio no meio do mato hehehe. E, no último domingo, lá fomos nós para o Recanto das Cachoeiras, em Brotas-SP.


Tá, vamos começar pelo que interessa: preço. R$ 40,00 por pessoa para entrar no tal recanto. Eu estava animada para conhecer porque vi um ensaio de trash dress de uma noiva conhecida minha, mas as fotos ficaram mais legais que o ao vivo, viu?! 

No valor da entrada, está incluso apenas a utilização da estrutura, vestiário, banheiros, piscina e passeio pelas cachoeiras sem guia. Outros passeios do local como cavalgada, trilha, tirolesa e arvomix são cobrados à parte.

Sem condições de comer e beber no lugar sem ir a falência: uma simples e mini porção de fritas não sai por menos de R$ 28,00 e a lata de refrigerante custa R$ 5,50.

As trilhas para as cachoeiras são auto-guiadas, mas eu não gostei muito porque é tudo ladrilhado, nada de terra batida como a Cachoeira do Martelo e isso acaba facilitando tombos porque fica muito liso quando molha.


Claro que eu tinha que tomar alguns tombos...

O primeiro, na verdade, foi um belo arranhão em uma pedra que estava no meio do caminho e eu não vi. Desculpe Drummond, mas tinha uma pedra no meio do caminho LITERALMENTE. Lá se foi meu tornozelo esquerdo.

A primeira cachoeira, a Cachoeira da Roseira, tem um deck muito legal que dá para ficar sentado sentindo o vaporzinho da queda d´água. Só não deu para ficar muito lá porque estava cheio de gente, pessoal de uma mesma família fazendo guerrinha d´água, enquanto a distinta senhora-mãe brincava no meio das pedras como se fosse a garota do Fantástico com um shorts branco que mostrava toda a sua fartura de gordura corporal. Por que as pessoas que não tem corpo para mostrar insistem em usar coisas que não favorecem seu biotipo, Jesus?!



Para chegar na segunda cachoeira, a Cachoeira Santo Antonio, tem uma bela caminhada de subida e ainda um ponte meio mole que balança - tá, ela é bem firme e cheio de cabos de aço, mas eu tive a sensação que ela balança, ok?! E haja andar e andar e andar. Deu até para escorrer suor hehehe. Mas, assim como a Cachoeira do Martelo, a vista vale muito a pena até pelo lago represado que nos permite nadar na água geladinha. Só recomendo aos futuros visitantes: vão de chinelo, tênis ou qualquer calçado para entrar na água porque tem muitas pedrinhas no fundo e algumas são bem pontiagudas: não é fácil andar descalço.




Claro que entramos na água - de roupa e tudo - e depois ficamos literalmente secando no sol, enquanto comíamos Ruffles com Coca-cola no barzinho - a alternativa mais econômica.


Na volta, ou melhor, na saída... meu querido tênis preto com a sola mais similar à um pneu careca, como disse mammy, me deixou na mão e me mandou pro chão literalmente. Acho que ele ainda estava úmido demais da cachoeira e liso demais e acabei tomando um belíssimo escorregão nas pedras do estacionamento. A perna esquerda foi e a direita ficou. Estou, além do tornozelo esquerdo ralado pela pedra que tinha no meio do caminho, com o joelho direito e a polpa da bunda esquerda toda roxa kkk.

Pegamos uma boa chuva no caminho de volta, mas o passeio nos ajudou a relaxar um pouco e voltamos com pique novo. Afinal, já acabaram as minhas férias e as próximas serão no casamento... Heeeeeeelp!!!!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Vamos fazer a diferença?

Oi, tudo bem?

Uma breve pausa na maratona #umanovamulherem30dias para falar de um tema que eu amo: trabalho voluntário.

No último final de semana, tive a incrível oportunidade de participar de um congresso sobre missões transculturais na minha cidade. Foi uma experiência extremamente enriquecedora e, por isso, quero compartilhar aqui.

As apresentações foram feitas pelo Edinho Modesto, da ong Instituto Kaleo. Kaleo em grego significa chamado para uma missão. O Instituto Kaleo é uma organização não governamental sem fins lucrativos que atua em diversos países ao redor do mundo, inclusive no Brasil,  no desenvolvimento humano através de ações voluntárias voltadas para educação e saúde. Essa proposta nasce da necessidade de dar a oportunidade de ação, através do voluntariado, em resposta as necessidades humanas. A mensagem da ong é mostrar o potencial transformador de vidas e realidades colocado por Deus em nós, que nos permite seguir nosso KALEO (chamado), irrecusável e intransferível, na construção de um mundo melhor.

Eu sou apaixonada por esse assunto, simplesmente amo aprender mais sobre trabalho voluntário e sobre fazer a diferença na vida do meu próximo, mesmo que seja um pequeno gesto. Já falei muito aqui do Portas Abertas, do qual sou parceira há vários anos e ultimamente também temos contribuído para o Médicos Sem Fronteiras, que tem outro trabalho belíssimo de ajuda humanitária. E também sempre que posso gosto de participar do trabalho de algumas ongs da minha cidade, doando cestas básicas e roupas para as ongs de assistências à famílias carentes e moradores de rua e doando roupas de cama, jornal e ração para associações de amparo aos animais abandonados.

Nesse congresso, tive a oportunidade de ouvir histórias únicas de superação, resignação e coragem. Pessoas que passam por provações terríveis por causa da situação do seu país, da guerra ou simplesmente por causa da sua fé. Foram muitas, muitas histórias e grandes aprendizados. Quem quiser ver os videos que foram apresentados durante o congresso, confira o canal deles no Youtube. Afinal, uma imagem vale mais do que mil palavras e os vídeos são curtinhos, ok?!

Mas, quero aproveitar o post, para te fazer refletir no que você tem feito para esse mundo. Você é uma pessoa relevante? Se você morresse hoje, quem iria sentir a sua falta, além dos seus parentes? (Se nem eles sentirem, aí a coisa tá feia, hein?!). O que falariam de você no seu velório?

Acredito que não estamos aqui na Terra de passagem, de férias, por acaso. Estamos aqui para fazer a diferença, para ajudar o nosso próximo, para sermos relevantes de alguma forma. 

Ouvi uma história real muito interessante no congresso que queria deixar aqui: Uma jovem defendeu em sua tese de mestrado sobre ciências religiosas em uma faculdade federal do Brasil (acho que era do Rio de Janeiro) o tema "Deus e a fome". Ao concluir sua explanação, um dos componentes da banca foi enfático em dizer "Como você pode acreditar em Deus e defendÊ-lo com tanta fome no mundo? Pessoas morrem disso todos os dias e Deus não faz nada, apesar de se dizer Onipotente?".

Calmamente, a jovem deu uma resposta que deve fazer eu e você a mudarmos de atitude. "Nobre mestre, a culpa da fome no mundo não é de Deus. A culpa da guerra e tragédias do mundo não é de Deus. A culpa da fome no mundo é minha e sua. A culpa da guerra e tragédias no mundo é minha e sua."

Acredito na bíblia e acredito que Deus criou tudo e entregou na mão do homem para administrar, assim como Gênesis nos mostra. E, como um Deus amoroso que não deseja robôs O servindo, Ele nos capacitou com o livre arbítrio.

Quantos pães estragam na sua casa porque foi comprado a mais e ninguém quer comer pão amanhecido? Quantos restos de arroz e feijão são jogados fora todo o dia porque não gostamos de comer comida resquentada no dia seguinte? Quantas frutas são jogadas fora todo o dia porque estão batidas, manchadas ou moles demais? E quanto aos conflitos, não conseguimos perdoar nem nosso colega do trabalho por um comentário desnecessário ou qualquer outra trivialidade do dia-a-dia. O que faríamos nós, pobres mortais, se estivéssemos no poder e pudéssemos "dar o troco" nas pessoas que atrapalharam nosso caminho alguma vez?

E você, se identificou? Eu sim.

sábado, 5 de setembro de 2015

#umanovamulherem30dias - dia 1

Oi, tudo bem?

Começando a maratona #umanovamulherem30dias em 3, 2, 1...

A atividade do dia 1 é nos levar a refletir sobre quem somos: olhar no espelho da alma e tentar fazer uma reflexão sobre quem você é hoje, suas frustrações e o que precisa mudar com urgência. O momento de começar a se refazer é agora, quando podemos analisar nossos pontos fracos e focar no que pode ser feito.

Começo difícil, hein?! Praticamente, fazer uma sessão de análise por conta própria. Eu sou perfeccionista ao extremo, então dá para imaginar a lista gigantesca de coisas que quero mudar em mim e não consigo, né?!

1) Temperamento
Eu sou muito difícil. Difícil mesmo. E acho que, no fundo, sou assim porque a imagem de mulher dura na queda, daquelas turronas de livro de banca de jornal, acaba por ser mais valorizada por ai do que a imagem da mulher doce e delicada. A minha delicadeza beira à de uma elefanta dentro de uma loja de cristais... deu para imaginar?! E eu sei que no fundo, bem no fundo, eu posso ser mais calma no trânsito, na fila do caixa do supermercado - mesmo se a pessoa na minha frente for uma lesma em coma para passar a compra de 358 itens no caixa rápido para 10 volumes e nem dar bola que eu tenho hora para voltar no trabalho e ela não... - com pappy, com o garoto e suas 2687 exigências no #ProjetoCasa.

2) Sedentarismo
E não é só em atividade física...
Então...eu tenho mente de gorda. Eu sempre comi muito, muito mesmo e nunca engordei. Aliás, fazia dieta para engordar na adolescência, com vergonha dos meus 45kg comparados às 52kg bem distribuídos da minha melhor amiga de escola. Mas... os 25 anos chegaram... E, com eles, veio o anticoncepcional, o trabalho à noite e a comilança por ansiedade. E, ultimamente, me sinto culpada por comer, por engordar, por não saber como está meu triglicérides... mas não consigo me impor uma disciplina nem para caminhas 30 minutos por dia.

Na vida também...

Às vezes, me sinto tão acomodada com o trabalho, com a rotina, com o relacionamento com o garoto, com a família, com os amigos. Sinto falta de quando eu tinha uma gana de mais, querer sempre mais. Buscar crescer no trabalho, aprender novas coisas, conhecer novas pessoas.. Ultimamente, o sedentarismo também chegou nesse nível pessoal aí. E algo precisa ser feito urgente!

3) ...
Não sei como dar titulo para esse tópico, mas é que eu quero ser relevante. Não pro mundo, para as pessoas mas pra Deus. Eu quero fazer a diferença de alguma forma. Eu quero que as pessoas vejam Deus refletido em mim, nos meus atos. Eu quero ser aquela pessoa que sempre lembram quando precisam de um bom conselho, de uma palavra amiga, de uma oração. Eu quero ter o que apresentar para Deus quando eu chegar na frente DEle. Mas, até agora, não sei se tenho feito o suficiente... preciso fazer mais, muito mais.

Bem...eu acho que esses itens são os mais importantes no momento. Talvez apareçam outros ao longo da leitura... mas daí eu atualizo, ok?!

Bora para o dia 2?!

*A postagem também faz parte do Projeto Escrita Criativa

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Resenha - Lágrimas e Sorrisos

Oi, tudo bem?

Já faz um tempinho que não coloco uma resenha por aqui, né?! Mas o livro a seguir merece lugar de destaque na estante e no coração.

Estou falando do livro Lágrimas e Sorrisos, da autora Anneke Companjen. Link para compra aqui.

Anneke é a esposa de Johan Companjen, presidente emérito da Portas Abertas - agência de apoio à missionários ao redor do mundo. Antes de se unirem à Portas Abertas, ambos trabalharam como missionários no Vietnã. Acompanhando seu marido em visitas à Igreja Perseguida, ela teve oportunidade de conhecer histórias únicas de força, garra e fé que somente mulheres poderiam protagonizar.

Para quem acompanha o blog ou as minhas postagens no Facebook, sabe o quanto sou apaixonada por missões e por conhecer outras histórias, culturas e realidades além do nosso pequeno umbigo gospel brasileiro.

Para nós que temos o privilégio de vivermos em um país laico, com liberdade religiosa para exercemos nossa fé da forma como quisermos, esse livro vem como um soco no estômago para nos fazer refletir sobre o que estamos fazendo para o nosso próximo.

Esse livro nasceu da necessidade que a autora sentia de fazer conhecidas as tristezas e alegrias de diversas mulheres da Igreja Perseguida. Mas vamos aos esclarecimentos: a Igreja Perseguida é considerada todo e qualquer cristão que vive em uma região onde sua liberdade religiosa é cerceada por algum motivo, seja ele religioso, militar ou político.

Quando falamos em perseguição religiosa, para muitos já surge a imagem do Estado Islâmico e todo o terrorismo do Oriente Médio e África. Mas, acreditem, não precisamos ir muito longe não. 

Em países como Colômbia e Venezuela, as pessoas que não concordam com milícias e traficantes pagam muito caro por isso; no interior do México, muitos sofrem retaliação por simplesmente não compartilharem da mesma fé católica da maioria. Na Coréia do Norte - considerado o pior país do mundo para ser cristão - quem não concorda com o Estado vai para campos de concentração muito similares aos campos nazistas (para quem tiver estômago, fica a dica do livro Fuga do Campo 14).

E, muitas vezes, recebemos nas igrejas pedidos de oração por pastores e missionários que são presos, sequestrados ou até mesmo assassinados por causa de sua crença em países onde existe perseguição religiosa.

Porém, as histórias de suas esposas, filhas, irmãs e mães que ficam nesses países abandonadas, desamparadas e tem que "seguir em frente" não costumam chegar aos nossos ouvidos.

E daí surge esse livro maravilhoso com relatos impressionantes de mulheres que, em sua resignação, mostraram toda a sua força e raça de guerreiras.

Algumas eram tidas como meras esposas de pastores bravos, ousados e corajosos. Entretanto, suas angústias com o lar, com a vida do marido, eram, na maioria das vezes, negligenciadas da comunidade cristã.

Quase todas as histórias narradas neste livro foram contadas diretamente pelas mulheres à autora. Ao fim de cada relato, a autora nos convida a interceder por essas irmãs e por tantas outras que têm sua história esquecida, como elas tiveram um dia.

Cada capítulo narra uma história real, nem todas as histórias tem um final feliz - ou mesmo um final para ser contado. Mas, a cada página, fica o exemplo de fé, coragem e firmeza que poucas mulheres conseguem demonstrar em situações bem menos extremas.

Não sei se consegui passar exatamente em palavras o quanto esse livro me tocou: me arrependi de não ter lido antes, uma vez que me dei de aniversário no ano passado e ele estava no final da pilha, esperando para ser lido. Mas com certeza será um livro lido, relido e relido várias vezes. As histórias são extremamente tocantes e nos fazem nos lembrar da força que Deus colocou dentro de cada uma de nós - mulheres aparentemente frágeis que guardam dentro de si um grande potencial para enfrentar o que vier pela frente. E, com a fé em Deus, com certeza podemos mover o mundo, garotas!

Procurem, comprem em sebo, emprestem, baixem na Internet, mas confiram esse livro. Te garanto que ele terá um grande impacto na sua vida.