Mostrando postagens com marcador igreja. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador igreja. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Bem vindo 2015!

Oi, tudo bem?

E a virada de vocês, como foi?

A minha foi bem sossegada. Na verdade, quase todo o feriado de final de ano foi bem tranquilo, não fosse pelo susto do Natal. Acho que não contei, né?!

Bom, apesar do falecimento da mãe de mammy bem pertinho do Natal, isso não influenciou muito nossas "comemorações" porque...bem...assim...não somos pessoas que comemoram Natal. No máximo, rola um almoço mais tchan em casa, mas nada de reunião de família, ceias à meia noite ou coisa do tipo.

Então, na semana do Natal, tive folga no trabalho - porque trabalhamos em esquema de plantão nesses dias - e aproveitei para colocar minhas atividades extra-curriculares em ordem. Claro que a minha querida doação de sangue estava entre elas.

Aproveite a manhã da véspera de Natal e fui no Hemonúcleo. Tudo certo, exames feitos, pronta para doar depois de uma longa conversa com o médico responsável - com direito àquelas perguntinhas bem constrangedoras e um papo sobre dengue porque ele teve dengue em 2014 e pediu para eu contar a minha experiência de 2013. Durante a doação, recebemos a visita dos Doutores da Alegria na sala de doação e foi bem legal porque eu nunca tinha visto eles de perto. Já até pensei em me inscrever no voluntariado do hospital, porém é bem complicado e trabalhoso entrar para o grupo, o que acabou me desanimando um pouco.

Saí da sala de doação e fiz tudo direitinho: comi bolacha salgada e doce, tomei suco, esperei um pouco. Fui pra casa e fiquei bem sossegada, sem fazer muito esforço e curtindo o feriadão. De repente...

No meio da tarde, comecei a ter aquelas sensações de pressão baixa: calafrio, moleza, tontura. E acabei fazendo a besteira - BESTEIRA MESMO - de colocar sal embaixo da língua. Gente, a minha pressão deve ter subido tipo trem bala porque daí sim eu comecei a passar mal. Não conseguia parar em pé, meu corpo começou a formigar inteiro e eu não conseguia me mexer. Mammy disse que passei da cor branco pálida no lábio pro roxo morte e que minhas orelhas ficaram vinho. Fiquei deitada no sofá da sala e mal conseguia respirar, parecia que minha língua estava entrando garganta a dentro. Juro que, para mim, eu estava tendo ou uma convulsão ou um AVC.

Mammy ligou pro SAMU e o médico disse para me deitar com as pernas para cima e aguardar atendimento. Aos poucos, fui voltando ao normal mas fiquei extremamente assustada e ainda tive pesadelo com aquilo por algumas noites. Que sensação horrível! 

Segundo a enfermeira do SAMU, o acontecido nada teve a ver com a doação de sangue, mas como eu já passei mal na primeira vez que doei, acho que vou ter que deixar essa atividade de lado. Pelo menos, por enquanto.

No dia de Natal, teve churrasco da família do garoto na chácara deles e eu fui, meio contrariada no início porque o garoto não deu a devida atenção ao que me aconteceu na véspera. Só que, por incrível que pareça, achei meu lugar. Fiquei na cozinha, lavando louça, fazendo vinagrete, arrumando as coisas e nem precisei fazer muito social com os parentes - coisa que eu não levo jeito mesmo.

A virada do ano foi em casa mesmo, porque ninguém quis ir na igreja, mas consegui assistir a vigília da virada da minha igreja pelo Youtube ao vivo e fiquei muito feliz porque entrei o ano orando e louvando a Deus pelo sustento de 2014 e 2015 que virá.

Feliz ano novo para todo mundo aí e vamos garantir que o ano seja cheio de paz, amor e Cristo na vida e coração de todos.



segunda-feira, 25 de agosto de 2014

#OperacaoCasamento - Parte I Oficial

Oi, tudo bem?

Agora que o #ProjetoCasa começou para valer, outra coisa também vai começar a tomar forma: a #OperacaoCasamento.

A saga dos Casamentos já teve vários episódios registrados aqui e agora é a vez de começar a registrar a minha parte rsrsrs.

Então, o primeiro passo antes de tudo é... adivinha?! A temida LISTA DE CONVIDADOS. A partir dela, vamos tentar conseguir alguns orçamentos, fazer as contas e ver o que será possível ser feito no grande dia.

Eu já tinha esboçado uma listinha básica; afinal, a família do meu lado é bem pequena e desunida, os amigos são bem poucos e bem próximos e eu já tinha em mente quem iria chamar do trabalho.

Do meu lado, por enquanto, estamos em 160 pessoas. É muito? É pouco? Tenho procurado todas as informações possíveis na Internet e aceito ajuda e sugestões. Mas acho que não tem mais ninguém para tirar da lista, sem ofender alguém muito próximo.

Daí, no último domingo, o garoto me convidou para o programa completo com a família dele: culto na igreja dele, almoço na casa dele e tentar sentar com a sogra para começar a esboçar a lista de convidados dele.

Bom, a questão igreja costuma ser meio delicada porque eu vou bem menos na igreja dele do que ele vai na minha; é meio complicado, a igreja tem um estilo bem diferente da minha e é bem mais polêmica, o horário do culto é bem mais cedo - e eu sou muito dorminhoca, quase perdi hora no último domingo - mas a gente tem que participar né?!  Até porque eu não sou muito fã da minha também rsrsrs.

Depois, fomos almoçar na casa dele e eu acabei me sentindo meio mal porque a sogra nem foi na igreja para fazer o almoço: de novo, ela fez aquele monte de comida, sendo que sou de comer pouquinho quando estou fora de casa. E deu para perceber que ela não estava muito feliz com aquela situação de ter que ficar cozinhando em pleno domingo, estava meio estressada com outros problemas da casa e eu acabei sentindo que estava atrapalhando em aparecer lá. E olha que eu vou lá quase que de-vez-em-nunca.

Por fim, sentamos depois do almoço para começar a fazer a tal lista... e só de família do garoto já estamos em 104 pessoas! E o problema é que pedimos a ajuda da sogra para começar a lista e ela começou com aquele papo de "não precisa mandar convite, esse aí eu convido de boca". E depois veio "manda um convite para casa inteira: são 5 filhos, com esposas e filhos mas ACHO que ninguém vai aparecer".

Nessas aí, a minha ideia de tentar fazer uma recepção simples depois do casamento começou a sumir. E, pela conversa, a família dele também não é a favor de gastar com festa ou recepção ou convidados... o negócio, parece, é ganhar presente!

Na minha humilde concepção, eu queria uma cerimônia muito simples: em plena segunda-feira, pai-mãe-sogro-sogra-cunhado-cunhado-sobrinha vamos no cartório, assinamos a papelada e o pastor vai em casa dar a benção. Só que não... Então, eu queria uma cerimônia bem pequenininha para que desse para servir bolo e refrigerante (a versão gospel do bolo com champanhe) no salão social da igreja. Mas, considerando que a família do garoto já está em mais de 100 pessoas e minha querida sogra quer convidar várias pessoas "de boca", como vou calcular o bolo para não faltar para ninguém?!

É, estou começando a pensar como uma noiva.... e aí, alguém aí casou sem festa?! 

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Tantas, tantas coisas

Oi, tudo bem?

Cof, cof, cof. Vamos tirar a poeira daqui, né?! Sabe que eu até mando fazendo uma lista dos afazeres fora do trabalho e tem sempre um item "fazer post sobre tal coisa", "visitar blogs amigos", mas está difícil conseguir conciliar tudo.

Vamos aos fatos.

Estamos levando bem a sério a proposta da nutricionista de passar o zíper na boca e perder os cinco quilos que ganhei desde que conheci o garoto. Posso ser sincera?! Nem está sendo tão difícil assim. Como ela não me proibiu de nada - só diminuiu as quantidades - fica mais fácil controlar a gula porque eu não preciso passar vontade. E não é que tive ótimos resultados no primeiro retorno?! Em duas semanas, perdi 1,5 kg e 3 cm de barriga. Yupiiiii!!! Não sei se isso é um super resultado ou algo totalmente normal para quem está fazendo reeducação alimentar, mas eu sai de lá tão feliz e leve, literalmente, e bem motivada para manter o ritmo. Até porque estou lendo um livro muito legal que ensina que não é chique beliscar e que o ato de comer deve ser um momento sagrado de degustação para que a gente possa saborear cada alimento com a reverência necessária (chique, né?!) #depoistempostdisso

Como estamos nessa linha light, o garoto e eu não temos saído tanto para comer fora e estamos ficando mais em casa, curtindo programas mais saudáveis e econômicos também. Só que teve uma final de semana que eu fui fazer o meu jantar padrão - yakimeshi com frango xadrez - que é a receita favorita de todo mundo em casa quando o assunto sou eu na cozinha e... tivemos um pequeno blackout na cidade bem na hora que comecei a tomar banho.

Já estava ensaboada e tive que tirar o sabão com água gelada,mesmo com o frio que estava. Daí, para conseguir cortar os ingredientes e prepara a receita na cozinha - já que já estava anoitecendo e tudo estava meio escuro - tive a super ajuda de mammy e sua lanterna biônica. Alguém aí já cozinhou e picou à base de luz de lanterna?! rsrsrsrsrs foi bem engraçado. E eu quase não enxergava porque o vapor da comida embassava a lente do óculos e, no escuro, já viu né?! rsrsrsrs Mas, graças a Deus, a energia voltou antes do esperado e eu pude tomar um novo banho DESCENTE para tirar o sabão para valer - já estava com a perna toda coçando de alergia rsrsrs - e a receita ficou igualzinha à quando eu faço com luz....rsrsrs.

Dos livros lidos ultimamente, eu sei que estou devendo um post só disso e prometo que vou tentar providenciar o quanto antes. Estou feliz com o meu novo recorde de 11 livros lidos até agora e caminhando para o 12º do ano.

Agora, me diz uma coisa: você já olhou o espaço no telescópio? Eu já!!!! No último sábado teve um evento aqui na minha cidade em parceria com o pólo da USP para gente olhar o ceú. Teve exposição de fotos do espaço sideral, meteoritos e tinha até uma cabine para você entrar e tirar foto como se fosse um astronauta. E é claro que eu fui lá!!!  Eu e o garoto ficamos uma hora e meia em pé, em uma fila lotada de crianças de colégios da cidade para tentar ver o espaço. Primeiro, tentar ver a constelação do Cruzeiro do Sul, mas as nuvens fecharam e o tiozinho que estava cuidando do telescópio disse que não ia dar pra ver enquanto as nuvens não limpassem. No telescópio do lado, o outro tiozinho era mais amigo e ficava virando o telescópio para todo lado, toda vez que uma nuvem entrava na frente. Nessa fila, a gente teve que esperar um tempão e ainda esperar uma família de quatro pessoas que quiseram ver por duas vezes antes de chegar na nossa vez, só porque o tiozinho tinha virado o telescópio e estava focalizando outra coisa. E, finalmente, chegou a nossa vez. Era para vermos Marte. E, para ser sincera, eu esperei uma hora e meia em pé, no frio, para ver um ponto de luz laranja em uma imensão negra. Foi meio decepcionante, mas gostei da experiência nerd. Teve sorteio de brindes e, pela primeira na vida, tanto eu como o garoto fomos sorteados e ganhamos uma caneca da USP cada um.

Agora, ontem foi diferente. Tivemos um culto especial na igreja, em homenagem ao aniversário do grupo jovem e contamos com a presença de um pastor convidado especial: o meu primeiro amor. Sabe aqueles amores de adolescência, quando tudo é definitivo, trágico e levado ao extremo?! Pois é, ele foi isso tudo pra mim. Como diz uma música "Mas quanta coisa aconteceu e foi dita.Qualquer mínimo detalhe era pista.Coisas que ficaram para trás. Coisas que você nem lembra mais. Mas eu guardo tudo aqui no meu peito..." e é assim mesmo que eu me sinto em relação a ele.

Hoje, ele está casado e seguiu o seu caminho e eu estou muito feliz com o garoto, conforme já falei aqui. Mas sempre fica aquela vontade de dar o troco, de mostrar o quanto estou bem melhor sem ele e o quanto ele foi um tremendo otário por não me dar valor. Então, caprichei meu melhor look, juntei o garoto do meu lado e fui para igreja.

A esposa dele é bem mais bonita ao vivo do que por foto e parece ser muito legal. Ele..bem...ele está assim...meio....fofo...quer dizer,.... umas três vezes mais do que ele já era há doze anos atrás. E continua sendo o mesmo cara de sempre. Me cumprimentou na saída da igreja e eu fiz questão de apresentar o garoto como "meu noivo". E foi isso. Eu tive a chance de mostrar que estou bem melhor sem ele.

Agora, estamos entrando em uma fase bem corrida no trabalho com renovação de cadastro de clientes e cadastramento de novos clientes. Pode ser que eu demore a voltar. Mas prometo que volto!

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Aprendendo o Não

Oi, tudo bem?

Confesso que nem ia passar por aqui essa semana porque não tenho nada muito assim para contar.

Até andaram acontecendo algumas coisas bem legais em relação a Operação Casa e ao Projeto Casamento, mas como tudo está ainda bem no comecinho, eu prefiro contar depois que tudo estiver mais encaminhado. Sem ressentimentos, né?!

Como passou o feriado? Espero que bem. Eu tive um feriado delicioso! Super tranquilo, sem nenhuma grande viagem ou nada muito diferente do convencional. Mas sabe aqueles dias que te deixam com aquela sensação gostosa de que podiam voltar? Os meus dias de feriado foram assim.

Acho que é porque estou aprendendo a falar não. Achou estranho? Na vida, a gente sempre acha que precisa falar sim, sim, sim. Sim, senhor para tudo. Mas tem hora que a gente precisa falar não. E eu falei alguns nãos nesse feriado e tive dias inesquecíveis.

Falei não para dormir um pouquinho além do horário... e consegui caminhar com mammy todos os dias pela manhã e colocar o papo em dia, ir ver o nosso terreno - onde vamos construir a minha casa e a área de lazer deles - e aprendi alguns novos roteiros de caminhada para variar a minha caminhada matinal.

Falei não para ficar sem fazer nada o dia todo... e consegui montar uma lista (claro que elas tinham que estar presentes para fazer meu feriado mais feliz, né?!) das coisas que eu queria fazer e consegui fazer tudinho, tudinho. Atualizei o blog com todas as postagens que estavam atrasadas, visitei todos os blogs amigos, organizei os arquivos no micro, dei uma conferida nas roupas que estão pedindo por uma costureira, terminei meu 10º livro do ano - o que me faz lembrar que preciso fazer uma resenha, ou melhor duas... lá vem post por aí rsrsrs.

Falei não para ficar neurótica com a história da nutricionista.... claro que me policiei, comi com cuidado e atenção mas não deixei de ir almoçar fora com mammy - se bem que deixei metade do prato e deu uma dó danada, mas foi porque acho que o organismo já acostumou com a pequena quantidade e não aguenta muito mais que o normal que tenho comido ultimamente -, não abri mão de comer a bolacha de nata que mammy fez, o pão de queijo que ela fez e de comer as coisas que me deram vontade no feriado. Só que comi com moderação, falando sim para vontades mas não para gulodice.

Falei não para ficar isolada do mundo com o garoto... e fomos visitar a igreja dos nossos amigos na sexta e no sábado. Tivemos a oportunidade de participar de um encontro de casais (eu? em um encontro de casais? dá para acreditar?!) super gostoso no qual a gente fez uma dinâmica sobre como resolver conflitos a dois... Acertamos 6 de 16 questões e foi só risada rsrsrs. Isso acabou fazendo muito bem para gente porque o clima estava meio pesado entre nós porque eu estou preocupada com o futuro profissional dele de novo: ele vai participar de duas provas de seleção e eu quero que ele estude e se dedique, mas ele não tem incentivo da família e sempre fica achando que não vai conseguir, fica duvidando do potencial que tem. Daí, com a minha santa paciência (estou sendo irônica, ok?!), a gente acaba discutindo. 

Mas, ao final do encontro, o pastor falou palavras tão sábias e bonitas que valeram toda a noite. Falou que a beleza vai passar, a barriguinha vai crescer rsrsrs, o pique vai diminuir, o carinho da mão pode mudar (ele até brincou com outro irmão da igreja porque os dois sofreram acidente de trabalho e perderam alguns dedos da mão e ele brincou que o carinho muda, às vezes até falta dedo para fazer carinho rsrs) mas que o amor que Deus derramou é o mais importante e que a gente devia olhar bem para quem estava do nosso lado porque não existia ninguém do mundo melhor para nos amar e nos aturar pro resto da vida. #fato

Por isso, eu estou tentando - dia após dia - ser mais paciente e mais companheira com ele. Não ser tão arrogante porque eu estudo mais, leio mais, gosto mais de coisas mais nerds do que ele. E estou tentando deixar ele seguir o caminho que quiser no tempo dele, orando a Deus para que o nosso caminho seja de paz, amor e estabilidade.

Sabe de uma coisa?! Relendo o post para ver se está compreensível, eu percebi que até que fiz bastante coisas no feriado... e até que tinha bastante coisa para contar aqui. Que bom que passei por aqui para falar com você!


sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

2014 lá vamos nós!

Oi, tudo bem?

Todo início do ano será que é assim? Eu acho que não me lembro de um início do ano mais otimista do que eu tive em 2014. 

Talvez tenha sido a oportunidade de passar a virada do ano na igreja, no meio de amigos tão queridos dos quais eu estava sentindo uma saudade imeeeeensa nos últimos meses. Voltar à casa do Pai tem um grande valor pra mim - pode ser que você aí não me entenda direito, mas tudo bem. 

Talvez tenha sido o pique na Internet com novos amigos chegando no Facebook, no blog por conta do grupo #aophotoaday.

É um bom sentir esse pique de coisa nova no ar. 

Voltei com a corda toda no trabalho ontem e consegui terminar os registros de 2013 dentro da meta esperada pela nossa sede...ufa... mais de 800 registros feitos em um dia... que recorde! Hoje, com os prazos em dia devidamente atingidos, foi o dia de colocar ordem na zona de papéis e documentos de 2013 que estavam pedindo "Arquivo! Arquivo! Quero ir para o arquivo!".

O garoto está indo bem...claro que já tivemos algumas "discussõezinhas" por causa de nossas diferenças, mas até isso está me parecendo com outro ar agora... Comecei a ler um livro muito legal que mostra o outro lado da questão da mulher ser mais amável, dócil... e hábil para conseguir o que quer sem precisar usar força: apenas seu encanto natural... Chique, né?!

Já tenho minha nova pilha de livros - cinco meus e um emprestado hehehe - que me inspiram toda a noite... #novasideias.

Sinceramente, não sei o que 2014 tem para mim ou pra minha família. Como todo nobre ser humano pensante, tenho minha listinha de metas para esse ano. Mas, sinceramente, se Deus der o sustento que deu no ano passado...JÁ TÁ BÃO PRA MAIS DE METRO,SÔ!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

2014

Oi, tudo bem?


Ai.ai.ai. A Mirys pediu para falar das 3 metas para 2014... e cá estou eu tentando pensar nisso.

Todo final de ano é assim, né?! Lá vamos nós fazer aquela pequena listinha básica das "coisas a fazer em 2014" ou "coisas para NÃO fazer em 2014" ou "coisas para mudar em 2014". 

Eu não sei você, mas eu adoro uma lista. AMO de paixão mesmo! Estou sempre fazendo lista de coisas para fazer em casa, no trabalho, no computador, no blog, na vida.. rsrsrs. Tenho mania de lista. Parece que fica mais fácil, pelo menos para mim, visualizar as coisas quando estão bonitinhas, separadas por itens ou tópicos...rsrsrs... #coisademaluco

Então, não parece que vai ser difícil escrever a lista para 2014. Será?

Resumir em 3 pequenos itens tudo que estou planejando para 2014 fica complicado porque a gente tem mais que 3 áreas da vida da gente para mexer, mudar, adequar ou começar. Tem família, igreja, trabalho, amigos, namorado... ops, agora noivo rsrsrs. Ou se preferir vida pessoal, profissional, espiritual, intelectual...ufa, tem coisa hein?!

Mas vamos lá...mãos a obra.

No trabalho, eu acho que precisaria mudar a administração do meu tempo porque as coisas estão cada vez mais corridas e não estou dando conta de tanto serviço. Nesse item, também incluiria o quesito estudo porque continuo sonhando com a minha pós graduação - que eu acho, sinceramente, que não vai rolar antes do casamento porque causa de uma coisinha básica: dinheiro rsrsrs. Mas hoje em dia, isso não é desculpa né, já que a gente tem um monte de site com cursos on-line gratuitos e livros e mais livros para estudar e ler e aprender. E nesse item, estou indo muito bem com uma média de 1 livro lido por mês... yes!!!!!

Vida pessoal... bom, aqui sempre tem aquela ladainha básica de todo ano que eu nunca consigo colocar em prática e que vou marcar de novo para 2014: tentar ser mais calma, menos ansiosa, julgar (e pré-julgar) menos as pessoas e suas atitudes, manter minha santa boquinha mais fechada e não ficar contando tudo pra todo mundo porque nem todo mundo está na mesma torcida por você! 

Aprendi muito esse ano que a gente tem pessoas por perto que, simplesmente, não torcem por você. Ou pior ainda: torcem contra! Então, aquele ditado da vovó que "em boca fechada, não entra mosquito" continua valendo. Selecionar melhor as amizades, os contatos, os adds do Facebook também podem ser sub-itens dessa categoria porque tudo isso colabora e muito para vida pessoal! Graças a Deus, a família está indo relativamente bem e os problemas parecem que estão se suaviando à medida que o tempo passa e isso é muito bom. A qualidade - e quantidade - de tempo que passo com mammy e pappy continuam na mesma e isso me faz muito bem porque é uma das coisas que mais dou valor nessa vida.  

Vida pessoal, para mim, também é igual a vida espiritual porque eu sou um pacote completo, certo?! Com relação à igreja, acho que consegui resolver meus problemas e definir onde devo ficar mas ainda acho que Deus espera mais de mim e quero mesmo ser mais útil à obra DEle no ano que vem (sem bem que é bom começar isso desde já porque para Deus, não podemos ter data marcada, certo?! Toda hora é hora de trabalhar para Ele). 

Tem mais um item que até poderia caber no de cima, mas é que o negócio é muito grande e eu acho melhor separar porque já estou até dividindo em dois: Operação Casa e Projeto Casamento! Ano que vem, a meta é guardar cada centavinho (isso já começou esse ano) para construir meu futuro cafofo com o garoto e planejar a bendita cerimônia de casamento. Para quem já se casou, sabe que isso requer tempo, dinheiro, paciência, planejamento, uma dose de sorte (e mão de Deus) e muita dedicação. Então, eu acho que esse item vai ser o mais-mais de 2014. 

Desde já, estou investindo nisso não só na parte financeira mas também na parte intelectual (achei vááários livros sobre relacionamentos, matrimônio, vídeos no Youtube), parte física (noiva bonita é noiva saudável né?! Cuidar da pele, da alimentação, dos exercícios físicos... se bem que, para ser sincera, esse sub-item específico está meio de lado ainda então... MELHORAR A SAÚDE EM 2014 URGENTE!), parte emocional (não sou do tipo que fica elogiando, falando, fazendo grandes demonstrações e declarações de amor... ele é bem melhor nisso que eu. Mas, como ele me cobra isso algumas vezes, estou tentando melhorar esse meu lado romântica  - que sempre foi zero).

Hum, acho que dá para tentar resumir a listinha de 2014 aí. Com certeza, deve ter mais coisa para colocar que eu vou lembrar só depois que passar o texto para Mirys publicar (santa lei de Smurf, como diz a diarista Mary Help do Marco Luque rsrs... procura o vídeo no Youtube que vale a pena).

E para todo mundo que leu, desejo que seu 2014 não se resuma somente à 3 coisinhas para fazer mas que seja um ano cheio de coisas legais, conquistas, vitórias e bençãos de Deus. 

Que a presença DEle encha todos os seus dias e seu coração. 

Feliz 2014!

terça-feira, 26 de junho de 2012

Complexo de Vira-lata

Oi, tudo bem?

Acabei de ler esse texto no blog da Igreja Nova Semente e foi tão direto ao meu coração que resolvi compartilhar.... espero que atinja o coração de outro alguém também.

“Quanto mais eu treino, mais sortudo fico”

O seu copo está meio cheio ou meio vazio? A nossa vida é definida pela atitude que temos frente aos sucessos e fracassos, bênçãos e provações. Podemos nos ater a uma postura como de uma criança mimada: chorando e reclamando de não termos isso ou aquilo, à espera de que um dia Deus inclinará os Seus ouvidos para nos atender, como se fôssemos pobres vira-latas à espera da compaixão alheia.

Ou então, mudamos nosso comportamento e passamos a perseguir nossos sonhos. Certa vez, um repórter, espantado com a tacada genial de um golfista, questionou como ele tinha tanta sorte. O atleta então respondeu: “É engraçado, mas quanto mais eu treino, mais sortudo fico”. Nada vem de graça, precisamos trabalhar pelo que desejamos. Deus está pronto para lhe abençoar e lhe inspirar, dando sabedoria a todos que assim desejarem (Tiago 1:5).

Mesmo assim, ainda podemos aprender com os vira-latas por conta de uma característica diferenciada: amor e fidelidade incondicional por aqueles que lhe ajudam. Muitas vezes nem percebemos que estamos agindo como um cão vira-lata. Mas este comportamento é acompanhado por amor e fidelidade incondicionais a Deus? Pois o justo nunca há de ficar desamparado, nem sua descendência irá mendigar o pão (Salmos 37:25).

O tempo está passando, não fique preso aos erros de ontem nem aos sonhos do amanhã. O momento de agir é agora. Só assim você poderá consertar os desvios do passado e atingir seus objetivos para o futuro. Você foi criado por Deus para ser um vencedor, portanto, não seja uma pedra no seu próprio caminho: “somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou” (Romanos 8:37).

Extraído do blog - http://www.novasemente.org/2012/06/22/complexo-de-vira-lata/

domingo, 11 de setembro de 2011

Hunf....

Oi, tudo bem?

Estou eu aqui, cá com meus botões, pensando no final de semana que tive. Bem, foi paradérrimo! Fiquei em casa, não saí com os amigos, assisti muitos filmes, vi muita coisa na Internet e terminei a noite sozinha. Hunf!

Ontem, tinha planos de ir com mammy no cinema pra ver ONDE MORA A FELICIDADE? e depois comer macarrão em um restaurante que ela estava com vontade de conhecer. Mas, cheguei do trabalho, almocei, arrumei a casa pra ela e as duas caíram no sono no sofá da sala assistindo algum canal da tv a cabo que eu não me lembro agora. E perdemos a hora para sessão no cinema. Daí, o frio+cansaço+preguiça+tempo-de-chuva fizeram a gente ficar em casa, alugar um filme no pay-per-view (aproveitei para gastar os pontos que tinha acumulado e peguei ENROLADOS... muito 10!) e ficar comendo porcaria até tarde.


Depois, passei para meu momento nerd e me enfiei no micro... achei um site super legal para download de e-books -
Livro Grátis - e finalmente minha coleção de ebooks (falei que era nerd, né?!) chegou a 504 arquivos. Yupiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Também consegui achar o filme QUALQUER GATO VIRA-LATA e a conexão colaborou para o download. O filme vale muito a pena apesar de que eu não sei se conseguiria colocar todas aquelas teses do professor em prática.


Hoje, eu banquei a boa filha e fui na igreja. Cheguei, cumprimentei todo mundo - inclusive o carinha-mais-velho - assisti o culto, me comportei bem e aquela minha amiga que estava saindo com o carinha-mais-velho nem apareceu para me usar de divã (ela confessou para uma outra amiga minha que sabia que eu também estava a fim dele, mas mesmo assim foi lá ficar com ele e disse que não vai desistir de voltar com ele... qualquer semelhança com o filme INSTINTO FATAL não é mera coincidência, não é?!). Pra variar, no final do culto teve a reunião com o grupo de jovens para falar das próximas programações e eu fiquei para me enturmar com o pessoal, colocar a conversa em dia e jogar charme para o carinha-mais-velho, já que estávamos sozinhos hoje.


Mas ele saiu correndo. De novo. Ninguém quis sair pra comer - e eu estava morrendo de fome e sonhando com um hambúrguer. Ele ficou olhando, olhando, mas tomar a iniciativa que é bom.... necas de pitibiriba! Afffffffffffffffffffffffffff.... Daí, voltei pra casa, cabisbaixa, me troquei, tirei a maquiagem e voltei a ser nerd.


Cá estou!