Mostrando postagens com marcador comida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador comida. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Tantas, tantas coisas

Oi, tudo bem?

Cof, cof, cof. Vamos tirar a poeira daqui, né?! Sabe que eu até mando fazendo uma lista dos afazeres fora do trabalho e tem sempre um item "fazer post sobre tal coisa", "visitar blogs amigos", mas está difícil conseguir conciliar tudo.

Vamos aos fatos.

Estamos levando bem a sério a proposta da nutricionista de passar o zíper na boca e perder os cinco quilos que ganhei desde que conheci o garoto. Posso ser sincera?! Nem está sendo tão difícil assim. Como ela não me proibiu de nada - só diminuiu as quantidades - fica mais fácil controlar a gula porque eu não preciso passar vontade. E não é que tive ótimos resultados no primeiro retorno?! Em duas semanas, perdi 1,5 kg e 3 cm de barriga. Yupiiiii!!! Não sei se isso é um super resultado ou algo totalmente normal para quem está fazendo reeducação alimentar, mas eu sai de lá tão feliz e leve, literalmente, e bem motivada para manter o ritmo. Até porque estou lendo um livro muito legal que ensina que não é chique beliscar e que o ato de comer deve ser um momento sagrado de degustação para que a gente possa saborear cada alimento com a reverência necessária (chique, né?!) #depoistempostdisso

Como estamos nessa linha light, o garoto e eu não temos saído tanto para comer fora e estamos ficando mais em casa, curtindo programas mais saudáveis e econômicos também. Só que teve uma final de semana que eu fui fazer o meu jantar padrão - yakimeshi com frango xadrez - que é a receita favorita de todo mundo em casa quando o assunto sou eu na cozinha e... tivemos um pequeno blackout na cidade bem na hora que comecei a tomar banho.

Já estava ensaboada e tive que tirar o sabão com água gelada,mesmo com o frio que estava. Daí, para conseguir cortar os ingredientes e prepara a receita na cozinha - já que já estava anoitecendo e tudo estava meio escuro - tive a super ajuda de mammy e sua lanterna biônica. Alguém aí já cozinhou e picou à base de luz de lanterna?! rsrsrsrsrs foi bem engraçado. E eu quase não enxergava porque o vapor da comida embassava a lente do óculos e, no escuro, já viu né?! rsrsrsrs Mas, graças a Deus, a energia voltou antes do esperado e eu pude tomar um novo banho DESCENTE para tirar o sabão para valer - já estava com a perna toda coçando de alergia rsrsrs - e a receita ficou igualzinha à quando eu faço com luz....rsrsrs.

Dos livros lidos ultimamente, eu sei que estou devendo um post só disso e prometo que vou tentar providenciar o quanto antes. Estou feliz com o meu novo recorde de 11 livros lidos até agora e caminhando para o 12º do ano.

Agora, me diz uma coisa: você já olhou o espaço no telescópio? Eu já!!!! No último sábado teve um evento aqui na minha cidade em parceria com o pólo da USP para gente olhar o ceú. Teve exposição de fotos do espaço sideral, meteoritos e tinha até uma cabine para você entrar e tirar foto como se fosse um astronauta. E é claro que eu fui lá!!!  Eu e o garoto ficamos uma hora e meia em pé, em uma fila lotada de crianças de colégios da cidade para tentar ver o espaço. Primeiro, tentar ver a constelação do Cruzeiro do Sul, mas as nuvens fecharam e o tiozinho que estava cuidando do telescópio disse que não ia dar pra ver enquanto as nuvens não limpassem. No telescópio do lado, o outro tiozinho era mais amigo e ficava virando o telescópio para todo lado, toda vez que uma nuvem entrava na frente. Nessa fila, a gente teve que esperar um tempão e ainda esperar uma família de quatro pessoas que quiseram ver por duas vezes antes de chegar na nossa vez, só porque o tiozinho tinha virado o telescópio e estava focalizando outra coisa. E, finalmente, chegou a nossa vez. Era para vermos Marte. E, para ser sincera, eu esperei uma hora e meia em pé, no frio, para ver um ponto de luz laranja em uma imensão negra. Foi meio decepcionante, mas gostei da experiência nerd. Teve sorteio de brindes e, pela primeira na vida, tanto eu como o garoto fomos sorteados e ganhamos uma caneca da USP cada um.

Agora, ontem foi diferente. Tivemos um culto especial na igreja, em homenagem ao aniversário do grupo jovem e contamos com a presença de um pastor convidado especial: o meu primeiro amor. Sabe aqueles amores de adolescência, quando tudo é definitivo, trágico e levado ao extremo?! Pois é, ele foi isso tudo pra mim. Como diz uma música "Mas quanta coisa aconteceu e foi dita.Qualquer mínimo detalhe era pista.Coisas que ficaram para trás. Coisas que você nem lembra mais. Mas eu guardo tudo aqui no meu peito..." e é assim mesmo que eu me sinto em relação a ele.

Hoje, ele está casado e seguiu o seu caminho e eu estou muito feliz com o garoto, conforme já falei aqui. Mas sempre fica aquela vontade de dar o troco, de mostrar o quanto estou bem melhor sem ele e o quanto ele foi um tremendo otário por não me dar valor. Então, caprichei meu melhor look, juntei o garoto do meu lado e fui para igreja.

A esposa dele é bem mais bonita ao vivo do que por foto e parece ser muito legal. Ele..bem...ele está assim...meio....fofo...quer dizer,.... umas três vezes mais do que ele já era há doze anos atrás. E continua sendo o mesmo cara de sempre. Me cumprimentou na saída da igreja e eu fiz questão de apresentar o garoto como "meu noivo". E foi isso. Eu tive a chance de mostrar que estou bem melhor sem ele.

Agora, estamos entrando em uma fase bem corrida no trabalho com renovação de cadastro de clientes e cadastramento de novos clientes. Pode ser que eu demore a voltar. Mas prometo que volto!

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Zíper na boca

Oi, tudo bem?

Eu sempre fui magrinha, magrinha mesmo de dar dó. Mammy sempre me acompanhou nas loucuras das dietas para engordar, comprava potes de Sustagen para tomar, fazia vitaminas bem reforçadas, caprichava nos doces e tortas. E nada. A filhota nunca ganhava uma grama sequer.

Na escola, sempre tive todos os apelidos de magrela possíveis; tinham amigos que até brincavam que eu não me molhava na chuva porque "cai um pingo aqui e um pingo aqui e ela fica no meio" ... sem graça.

Mas eu fui crescendo. E, bem devagarzinho - devagarzinho mesmo, à passos de tartaruga com câimbra - eu comecei a ganhar uns quilinhos aqui e ali. E sempre fui muito feliz com meu corpo, sempre fui bem desencanada com balança, caloria, exercício, academia.

Mas o garoto chegou, as saídas para jantar fora aumentaram (e muito) e os trinta-e-alguns anos também chegaram, contribuindo para o meu querido metabolismo ficar mais lento e as gordurinhas começarem a se instalar no meu corpinho.

Fato é que estou me sentindo meio flácida, um pouco gor.. ops, fofa e resolvi ir atrás de me cuidar melhor. Antes que a barriguinha que já virou pochete vire uma mochila! Comecei a academia - e confesso que já parei porque não consegui mandar a vibe de encarar esteira todo santo dia - e estou mantendo o ritmo da caminhada diária. 

E, na última semana, fui atrás de uma nutricionista. Sim, porque eu já tinha ido atrás de uma há um tempo atrás mas era uma antiga colega de escola da qual não tenho boas lembranças.

Então, recomeçamos com essa aí.

A nova-doutora é mais velha e até meio fofinha também mas eu achei o conceito dela de alimentação muito mais legal. Ela ficou conversando comigo quase uma hora e perguntou absolutamente todos os meus hábitos. E minhas suspeitas estavam certas: meu problema está nas beliscadas no trabalho e nas saídas com o garoto.

Ela não me proibiu de comer nada, graças a Deus. Aliás, me proibiu de me pesar em balança de farmácia para não ficar ansiosa rsrsrs. Só pediu para eu reduzir certas quantidades, adequar melhor meus horários para ocupar o estômago e caprichar na quantidade de água, verdura e frutas. Nada de alimentos light, diet, integral porque são caros e sem gosto, segundo ela. Adorei! 

E adivinha? Logo eu que sempre achei que tomava água o suficiente, descobri que não tomo nem um litro por dia! Comecei a contar as garrafinhas de água que eu encho no trabalho e, principalmente agora no inverno, está um pouco difícil descer tanta água mas vamos lá.

Para quem tiver interesse, olha como ela me passou a reeducação alimentar:

Café da manhã:
200 ml de leite
1 pão francês sem miolo ou 2 fatias de pão de forma ou 2 colheres (sopa) sucrilhos

Almoço:
Salada à vontade
4 colheres (sopa) arroz
1 concha feijão
Mistura - a quantidade que couber na mão
1/2 copo de suco

Lanche da tarde:
Fruta ou iogurte ou barra de cereal

Jantar
O mesmo do almoço ou lanche natural 

Lanche da noite:
Fruta ou iogurte ou barra de cereal

Ceia:
1 copo de leite

E aí, gostaram?