Pular para o conteúdo principal

Postagens

Fim

Oi, tudo bem?
Em 13 de janeiro de 2005, comecei um humilde blog (ainda no dominio zip.net da UOL) que viria durar mais de dez anos e contar com quase cem mil visualizações. Não sei se são números expressivos para alguns, mas para mim, são demais!!!!
Fiz muitos amigos (virtuais e reais) e pessoas especiais entraram na minha vida por causa desse blog. Conselhos, piadas, dicas... compartilhamos muitas coisas desde 2005.
Nestes mais de dez anos, muita coisa aconteceu. Eu mudei muito, mais muito mesmo, daquela garota de 2005: altos e baixos. Perdi, ganhei. Vivi pequenas e grandes vitórias. Sofri pequenos e grandes tombos. Realizei sonhos – alguns que eu nem imaginava realizar. Cresci em todos os setores: pessoalmente, profissionalmente e fisicamente (mais pros lados do que pra cima hehehe). E compartilhei tudo que foi possível pelos blogs, pela escrita. 
Mas, de uns tempos pra cá, as redes sociais como um todo tem me chateado muito e, particularmente por alguns episódios que tive que presencia…
Postagens recentes

Thankgiving

Oi, tudo bem?

Hoje, dia de ações de graças, eu esqueci de agradecer por causa da correria.

Comecei o dia com dor de cabeça (1º dia de menstruação é difícil); o trabalho foi puxado; mammy e pappy receberão uma notícia meio chata e o garoto está meio triste porque o ajudante dele arrumou outro emprego e parou com ele.

Fui lembrar da data no final da tarde, quando mammy me disse que não ia conseguir ir no culto da noite.

Putz....bola fora....esqueci um dia importante.

Só tenho que agradecer e a lista é tão gigante que nem sei...

Pela vida

Pela salvação em Cristo

Pela minha mãe

Pelo meu marido

Pelo meu pai

Pela Neguinha

Pela nossa casa

Pelo nosso casamento

Pelo meu trabalho

Pelo Toddynho

Pelos amigos

Pela liberdade

Pela vida estável

Pela saúde

Por tantos livramentos, sustento, amparo e bençãos que Deus nos deu até aqui.


Até as coisas ruins que já passaram, agradeço por me fizeram um ser humano melhor.

Vamos agradecer?


Black November

Oi, tudo bem?
Todo mundo conhece Black Friday, torce pela Black Friday, espera pela Black Friday. Mas e quando você tem um Black November pra lidar, hein?!
O início do mês foi tenso, como foi descrito no post anterior. Depois do baque da perda da mãe da minha amiga (que era tia da turma desde sempre, daquela que nos dava carona quando ainda não tínhamos CNH) e da perda do meu querido professor (quem quiser ter uma ideia de como ele era figura, clica aqui), cai de cama por causa de um resfriado pesado. E olha que fazia tempo que eu não pegava um resfriado desses.
Abandonei a casa, deixei as atividades pendentes e fiquei curtindo cama, chá, caldinho de mammy e mimo do garoto. Quando comecei a melhorar, o garoto caiu de virose.
Mas não foi uma virose qualquer. Ele passou tão mal na última segunda pela manhã que não conseguiu segurar e lavou o banheiro da suite com vômito. Coitado, fiquei morrendo de dó. Sabe aquela situação que você não sabe se vomita ou se c***? Exatamente assim; quem já te…

O que somos nós?

Oi, tudo bem?
Duas semanas seguidas com dois baques pesados de grandes perdas.
Na quarta passada, antes de ir dormir, entrei no Facebook e tomei uma bordoada de uma pessoa que ficou ofendida com um comentário meu. Para me distrair, fui conversar com a mãe de uma amiga que estava vendo 1922 no  (ou seria na?) Netflix. "E aí, tia? O filme vale a pena?". Ela não respondeu porque devia ainda estar vendo o filme.
Na quinta, o marido dela saiu pra trabalhar. O filho, irmão caçula da minha amiga, acordou e viu que a mãe ainda não tinha acordado. Chamou por ela na porta do quarto que estava trancada mas ela não respondia. Ele ligou pro pai e arrombou a porta. Ela estava dormindo... e gelada. Teve parada cardiorrespiratória durante o sono e não acordou para me dizer se o filme era legal. Tinha 53 anos, marido, 3 filhos, 1 genro, 1 nora, 1 netinho de meses de vida e um belíssimo trabalho social em nossa igreja.
Na segunda desta semana, acordei com a notícia que um grande professor meu do …

Morcego?

Oi, tudo bem?
Quarta feira, último dia de férias, resolvi fazer o dia render e valer a pena. Levantei cedinho e já peguei no pesado em casa para deixar tudo em ordem para amanhã não precisar limpar nada e me preparar para volta ao trampo. 
Enquanto estou lá erguendo móveis e tirando as coisas para lavar, passou uma revoada de maritacas em cima da minha casa e minha pequena saiu correndo no quintal. Dali a pouco, percebi que ela estava choramingando perto da pia do fundo, na nossa área gourmet (chique, não?! É apenas um coberto com churrasqueira e pia, mas dizem que esse aí é o nome correto para essa parte da casa kkk). Quando cheguei mais perto, só vi um focinho cinza gordinho, por entre as folhas do jornal que ficam embaixo dos vasos de boldo (sim, tenho muitos problemas digestivos e sim, tenho boldo em casa porque adoro tomar um chazinho detox de vez em quando). 
Era um rato... foi o que eu achei.
Entrei em pânico. Não que eu tenha medo de rato, mas eles são pequenos e muito rápidos e m…

Férias?

Oi, tudo bem?

Amanhã, terminam minhas férias. Foram 10 dias oficialmente (mais os quatro dias do feriado de 12 de outubro que emendamos no trabalho) e não sei se fiz alguma coisa útil nesses dias. E férias não é pra isso mesmo?
Faxinei a casa, arrumei as coisas, doeei o que não estava usando, comprei o que faltava, vi filmes e li livros.
Filmes:
Zumbilândia - tosco, mas engraçado.
What the health - na linha que estou tentando seguir de uma vida mais saudável, mais um documentário doutrinário do Netflix sobre alimentação.
Kiss and Cry - filme bem água-com-açúcar sobre uma história verídica
Um Natal Animal - outro filme fofinho sobre animais e o espírito do Natal
Meus 15 anos - pensa em um filme leve e gostoso de ver!!! Eu adorei!
Nerve - em dias de vida digital, o filme vale a reflexão
Ex Machina - filme futurista com um filme surpreendente
Lion - filme indicado ao Oscar, muito bonito!
Loucamente apaixonados - que filme chato!
SOS Mulheres ao mar - Brasil sabe fazer comédia, né?!
A hora mais escura …

Oi terrinha

Oi, tudo bem?
Depois de muito tempo, voltei para minha terrinha. E sozinha!
Tivemos um treinamento em São Paulo e minha chefe pediu para ir no lugar dela porque o marido dela está passando por um tratamento de câncer - aliás, oremos por ele porque ele é como um segundo pai para mim, já foi meu chefe por 4 anos no emprego anterior e, praticamente, tudo que sei no trabalho, aprendi com ele. Além dos dois serem meus padrinhos de casamento.
Como ele passou por uma cirurgia, ela queria ficar com ele e pediu se eu poderia ir pra Sampa no lugar dela. Macaco quer banana? Lógico que aceitei.
Fui de busão, sozinha pela primeira vez, e penei por quase cinco horas em um ônibus que pára se a cana balançar na estrada. As outras duas meninas que iam de escolas da região, foram em outros ônibus em outros horários e fomos nos falando por zap até chegar na Barra Funda.
Pegamos táxi, fomos para o hotel e tivemos que comer lanche porque já estava tudo fechado às 22h05 (na verdade, o problema maior foi a local…