Mostrando postagens com marcador casa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador casa. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 17 de maio de 2016

Menos é mais - parte II

Oi, tudo bem?

Puxa, fiquei muito feliz com a repercussão do post anterior. Quanta gente legal apareceu por aqui para comentar!!! Muito feliz mesmo.

Continuando a história do minimalismo - que se instalou por aqui - ficou faltando falar do quarto principal da casa no último post: lá foi onde eu gastei mais tempo para arrumar tudo.

Do dia que eu fiz a mudança para o novo cafofo até o feriado de Tiradentes - isso é praticamente dois meses - a única coisa que eu fiz foi juntar coisas: roupas, sapatos, coisas para arrumar, bolsas velhas, coisas que mammy ia dar embora. Só no feriado que consegui arrumar tempo - e disposição - para me trancar lá e arrumar de vez aquela zona kkk.

No guarda roupa que temos de seis portas, fizemos a seguinte divisão (da esquerda para a direita)

- No alto, fica minha mala linda roxa com as minhas mochilas e kits de viagem dentro; na parte de baixo, ficam os edredons (temos dois de solteiro) e os cobertores (dois de casal que cada um usa, porque em casa não dá certo dividir coberta por causa do estica-e-puxa durante a noite hehehe); depois vem a parte dos cabides, onde ficam as minhas roupas (ou parte delas hehehe) e no chão do guarda roupa deixei minha caixa de lembranças (onde guardo cartas de amigas, cartões...) e as poucas bolsas que tenho para usar no dia a dia.

- Nas portas do meio, deixamos a parte do alto para os presentes grandes que ganhamos repetidos e não conseguimos trocar; as prateleiras do meio são para os itens de cama e banho e dentro da portinha ficam o secador, chapinha, perfumes do garoto, bloco de anotação, xícara com canetas e outros cacarecos.

- Fizemos a seguinte divisão nas gavetas que tem no guarda roupa: a primeira gaveta ficou para roupas intímas do garoto, a segunda gaveta ficou com as minhas roupas intimas e a terceira gaveta ficou para as bermudas, calças de moletom e camisetas de dormir do garoto. No chão, ficaram as caixas que o garoto trouxe da casa dele com acessórios de carro, moto e informática.

- As portas da lateral direita ficaram para o garoto; no alto, fica a mala dele; as roupas dele (todas kkk) estão nos dois varões de cabides.



Temos a nossa querida cama queen que eu procuro manter sempre com o jogo de cama no mesmo tom (lençol e fronhas), mas não usamos colcha ou cobre leito porque não deu muito certo pra gente kkk. Como o quarto é pequeno, o s nossos "criados-mudos", na verdade, são dois banquinhos de plásticos que comprei em uma lojinha de cacarecos paraguaios aqui na minha cidade. Improvisei uma luminária - também paraguaia - para servir como abajour para minhas leituras à noite.



Na frente da nossa cama, o garoto fez questão de uma cômoda grande e alta para colocar a tv, dvd e alguns enfeitinhos meus kkk e as quatro gavetas estão com roupas minhas kkkk. A pequena sapateira da cômoda ficou para os poucos sapatos que o garoto tem (homem é uma beleza, né?!). Temos também um mancebo para pendurar as roupas em uso e o nosso umidificador que fica praticamente de enfeite ai kkkk.


Tentei manter as gavetas da cômoda com uma ordem lógica e aumentando o peso conforme elas ficam mais embaixo porque a "madeira" não é de muito boa qualidade, diferente do que nos foi prometido na loja. Primeiro, vem as roupas de frio (e as roupas de lã eu gosto de deixar dentro daqueles sacos organizadores a vácuo para evitar que peguem cheiro de poeira); depois vem a gaveta dos pijamas; depois a gaveta das blusinhas e camisetas e depois a gaveta mais pesada, das calças jeans.






Bem, é isso... o minimalismo na decoração e organização do meu querido e humilde cafofo... o que acharam? 

Menos é mais - parte II

Oi, tudo bem?

Puxa, fiquei muito feliz com a repercussão do post anterior. Quanta gente legal apareceu por aqui para comentar!!! Muito feliz mesmo.

Continuando a história do minimalismo - que se instalou por aqui - ficou faltando falar do quarto principal da casa no último post. É que lá foi onde eu gastei mais tempo para arrumar tudo.

Do dia que eu fiz a mudança para o novo cafofo até o feriado de Tiradentes - isso são praticamente dois meses - a única coisa que eu fiz foi juntar coisas: roupas, sapatos, coisas para arrumar, bolsas velhas, coisas que mammy ia dar embora. Só no feriado que consegui arrumar tempo - e disposição - para me trancar lá e arrumar de vez aquela zona kkk.

No guarda roupa que temos de seis portas, fizemos a seguinte divisão (da esquerda para a direita)

- No alto, fica minha mala linda roxa com as minhas mochilas e kits de viagem dentro; na parte de baixo, ficam os edredons (temos dois de solteiro) e os cobertores (dois de casal que cada um usa, porque em casa não dá certo dividir coberta por causa do estica-e-puxa durante a noite hehehe); depois vem a parte dos cabides, onde ficam as minhas roupas (ou parte delas hehehe) e no chão do guarda roupa deixei minha caixa de lembranças (onde guardo cartas de amigas, cartões...) e as poucas bolsas que tenho para usar no dia a dia.

- Nas portas do meio, deixamos a parte do alto para os presentes grandes que ganhamos repetidos e não conseguimos trocar; as prateleiras do meio são para os itens de cama e banho e dentro da portinha ficam o secador, chapinha, perfumes do garoto, bloco de anotação, xícara com canetas e outros cacarecos.

- Fizemos a seguinte divisão nas gavetas que tem no guarda roupa: a primeira gaveta ficou para roupas intímas do garoto, a segunda gaveta ficou com as minhas roupas intimas e a terceira gaveta ficou para as bermudas, calças de moletom e camisetas de dormir do garoto. No chão, ficaram as caixas que o garoto trouxe da casa dele com acessórios de carro, moto e informática.

- As portas da lateral direita ficaram para o garoto; no alto, fica a mala dele; as roupas dele (todas kkk) estão nos dois varões de cabides.



Temos a nossa queria cama queen que eu procurou manter sempre com o jogo de cama no mesmo tom (lençol e fronhas), mas não usamos colcha ou cobre leito porque não deu muito certo pra gente kkk. Como o quarto é pequeno, o nosso "criado-mudo" são dois banquinhos de plásticos que comprei em uma lojinha de cacarecos paraguaios aqui na minha cidade. Improvisei uma luminária - também paraguaia - para servir como abajour para minhas leituras à noite.



Na frente da nossa cama, o garoto fez questão de uma cômoda grande e alta para colocar a tv, dvd (alguns enfeitinhos meus kkk) e as quatro gavetas estão com roupas minhas kkkk. A pequena sapateira da cômoda ficou para os poucos sapatos que o garoto tem (homem é uma beleza, né?!). Temos também um mancebo para pendurar as roupas em uso e o nosso umidificador que fica praticamente de enfeite ai kkkk.


Tentei manter as gavetas da cômoda com uma ordem lógica e aumentando o peso conforme elas ficam mais embaixo porque a "madeira" não é de muito boa qualidade, diferente do que nos foi prometido na loja. Primeiro, vem as roupas de frio (e as roupas de lã eu gosto de deixar dentro daqueles sacos organizadores a vácuo para evitar que peguem cheiro de poeira); depois vem a gaveta dos pijamas; depois a gaveta das blusinhas e camisetas e depois a gaveta mais pesada, das calças jeans.






Bem, é isso... o minimalismo na decoração e organização do meu querido e humilde cafofo... o que acharam? 

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Menos é mais - parte I

Oi, tudo bem?

A onda agora é o minimalismo. O desapego, destralhe, declutter e todos esses termos estão na moda nos blogs por aí. A crise bateu pesada em cima de quase todos nós e a palavra de ordem agora é economizar. E, é claro, que eu entrei nessa vibe também.

Depois que me casei e virei gente grande - ou quase, porque continuo com os meus míseros 1,62m - comecei a prestar mais ainda atenção no que eu gasto meu rico dinheirinho. Há mais de dez anos que já trabalho e pago minhas contas e sempre me orgulhei muito disso; mas quando a gente ainda mora com papai e mamãe, sempre tem aquela sensação de eles podem nos socorrer a qualquer momento, certo?! Então, agora que resolvi brincar de casinha para valer, percebi que preciso de mais atenção para administrar meu tempo e meu dinheiro.

Sim, minha gente, o tempo também precisa entrar nessa vibe também. Gastamos preciosos minutos em redes sociais que acabamos perdendo nosso tempo que poderia ter sido investido em outra coisa que nos acrescentasse algo ao final. Porque, vamos combinar, o que o Facebook nos acrecenta na maioria das vezes?

Então, no último feriado prolongado que tivemos, eu finalmente consegui terminar a mega faxina que estava fazendo nas minhas coisas que levei para o meu novo cafofo.

Esse post vai ficar meio grandinho... então, acho que vou dividir em alguns post menores para facilitar a leitura.

Decoração



Meu cafofo é bem minimalista desde a decoração: poucos móveis, poucos acessórios de decoração - para facilitar na hora de tirar o pó que é uma das piores e ingratas tarefas domésticas, na minha humilde opinião - e eu aproveitei para garantir que também não ter nada de tralha em casa.

Na sala, temos duas portas do rack, onde ficam guardados os dvds de filmes (só deixei os realmente relevantes e com boa qualidade de imagem. Na era do Netflix e do Megafilmeshd, não tem necessidade de ficar estocando dvd pirata em casa, certo?!), os cds de jogos de videogame, e alguns controles que são pouco usados como o controle do aparelho de som e do umidificador de ar.



Todos os ambientes da casa seguiram uma linha bem simples e clean, sem muito frufru porque era uma das coisas que mais me incomodava na casa de mammy:  o monte de armário e cacareco que ela tem, coisas acumuladas ao longo de tantos anos de casamento. Os itens de cozinha foram dados por mammy porque eu não quis fazer chá de cozinha, o que facilitou para comprar as coisas meio que parecidas em cores e marcas. Só que, claro que graças a Deus, ganhamos muito mais coisas do que esperávamos. Graças a Deus, as coisas realmente necessárias na cozinha couberam direitinho nos armários e o que era presente excedente (tipo jogo de xícara, tigelas maiores) foram para uma caixa de papelão do umidificador que fica no nosso home office.


Nos gavetões do armário da pia, deu para colocar alguns eletrodomésticos e itens de produtos de limpezas, enquanto os tapetes/panos/vassouras ficaram no armário de fora da lavanderia.








Os armários do banheiro foram uma mão-na-roda para organizar as coisas. O banheiro social ficou para mim, enquanto que o banheiro da suíte ficou para o garoto. No banheiro social, eu comprei aqueles porta-frios de 1,99 para separar minhas maquiagens por tipo kkk. Criativo, né?! Daí, eu usei as cestinhas de 1,99 também para separar os lacinhos e presilhas na gaveta. No nicho do banheiro, ficam as coisas que mais uso na hora do banho (ou que deveria usar, se fosse tão vaidosa quanto pareço kkk).


Banheiro de homem tem bem menos coisas, né?! Então, eu aproveitei o armário do garoto para guardar os itens da dispensa referente aos materiais de higiene. As coisas maiores ficam dentro do armário e os itens menores ficam na gaveta.

No home office, além do aquário/piscina dos peixes do garoto kkk, eu fiz questão de comprar uma estante e um armário multiuso para guardar os sapatos, pastas de documentos e meus queridos livros que finalmente encontraram um lugar ao sol!




Por fim, o último cômodo da casa a ser organizado foi o quarto principal. Mas, isso vem depois...

quinta-feira, 31 de março de 2016

Ainda correndo atrás do rabinho

Oi, tudo bem?

Puxa, eu sei que deveria ter voltado antes para contar tudo sobre o meu novo status - CASADA - mas não tenho tido muito tempo para isso. Na verdade, eu acho que até tenho tempo mas o problema maior está em organizar tantas coisas para fazer ao mesmo tempo.

Com certeza, eu sei que sou mulher porque consigo fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Tipo, as tarefas da casa: enquanto a roupa lava na máquina, a fritura está na AirFryer, o arroz está na panela e eu estou tomando banho, enquanto baixo o último episódio da minha série para ver. Viu, que chique!?

Ainda não consegui me organizar dentro do tempo que eu tenho e isso está me incomodando bastante. Já percebi que nas semanas que eu páro para fazer alguma coisa só minha, eu acabo me sentindo melhor. Mas com a correria trabalho/casa/casamento/família/amigos/igreja... ufa, não me sobra muito tempo mesmo.

Estou completamente sem assunto para escrever aqui. Comecei o 2º volume da saga da família Baxter - Lembrança - mas não passei da página 50 ainda; e olha que o livro parece ser muito bom. Essa semana eu até pensei que ia conseguir me dar um tempo porque o garoto foi trabalhar em outra cidade e ficou 3 dias fora. 

No primeiro dia - é óbvio - dormi na casa de mammy para matar a saudade dos papos até altas horas da noite e da tv por assinatura. Até fiz uma faxina para ela durante o dia e foi meio estranho porque algumas coisas não estão mais como estavam antes, no mesmo lugar, do mesmo jeito. Mas, sendo bem sincera, não estranhei a casa como algumas pessoas me falaram; até gostei da sensação de voltar.

Mas no segundo dia eu tinha intenção de dormir sozinha em casa para experimentar um pouquinho de liberdade e solidão. Mas quem disse que eu consegui? Pappy ficou me enchendo o saco - parece que ainda tenho 5 anos - e fez que fez que mammy foi dormir lá comigo. Ela teve que dormir no sofá da sala e até gostou da experiência, mas eu fiquei bastante chateada porque não tive a chance de ficar um pouco sozinha. Sei que parece que estou reclamando de barriga cheia - e acho que estou mesmo - mas às vezes parece que ninguém quer me deixar crescer.

A convivência com o garoto não anda fácil... deve ser a tal adaptação do primeiro ano... estamos realmente tendo alguns problemas chatinhos, que incomodam... coisas que não são tão graves quanto a gente olha de cabeça fria... mas que enchem o saco quando estamos de cabeça quente... e tem toda uma adaptação para fazer né?! Toda a intimidade, os costumes de cada um, o jeito de cada um... ufa, dá pra cansar só de listar as coisas. 

Vai ver que é por isso que não estou escrevendo tanto aqui: não tenho tanta coisa para contar e não vou ficar listando meu cantinho com reclamações e problemas. Até porque tem problemas que só competem à mim e à ele para resolver.

Torçam pela gente!

sábado, 19 de março de 2016

Já 20 de março?

Oi, tudo bem?

Amanhã já 20 de março, confere produção? Uau, como passou rápido o primeiro mês de casada!


Já teve quem me pedisse um post sobre a rotina de casada. Sinceramente, ainda não tinha escrito por falta de tempo kkk. Nos primeiros dias - ou semanas, quem sabe?! -  me senti correndo atrás do rabinho kkk. Quem aí já casou, juntou, ou simplesmente saiu da casa dos pais? O começo é assim mesmo, né?! A gente fica meio perdido com tanta novidade, tanta coisa para fazer kkk.

Bom, quando chegamos de viagem no dia 25, estávamos bem... assim... literalmente... acabados. Foram mais de 12 horas sentados entre van, avião e ônibus e tudo que eu sonhava era um colchão confortável. 

Béééééééééééén #sqn. 

A primeira noite oficial no meu novo cafofo não foi muito fácil porque a adaptação na nova cama, dividida com outro ser kkk, foi... assim... como dizer... complicada. O garoto dorme com o braço direito estendido pro lado esquerdo: onde eu durmo! Isso rendeu alguns tapas na minha testa no meio da noite kkk. Eu sempre dormi em colchão de espuma - daqueles bem velhinhos que a espuma já formou o buraquinho no molde do seu corpo, sabe?! - e não está sendo fácil acostumar minha coluna de 33 anos a um colchão de mola LFK e alto para burro - o que me faz pensar que uma queda da cama pode gerar um traumatismo craniano na pessoa aqui.

Os primeiros dias, como já falei, foram correr atrás do rabo: a gente começa realmente a usar a casa e as coisas que tem dentro e começa perceber que falta almofada no sofá, um mouse pro notebook, um cabo HDMI para tv, um puff para sala, instalar uma nova tomada em tal parede... ufa! Ainda bem que Deus foi muuuito maravilhoso e abençoou nossos queridos convidados que nos deram muuuitos presentes - até repetidos! - e a gente precisou comprar mesmo só dois itens: um armário multiuso para guardar meus sapatos e pastas de documentos, e uma estante para, finalmente, meus queridos bebês (leia-se livros) terem um lugar ao Sol!!!!

Os demais itens todos vieram de presente! E ainda sobrou 2 batedeiras, 2 liquidificadores e 1 sanduicheira que não deu para trocar e nem passar para as mães: mammy ficou com 1 batedeira e 1 panela elétrica que ela exigiu pagar, ao invés de ganhar de mim.

Como cozinheira, confesso que me surpreendi para caramba comigo mesma: consegui organizar um cardápio para as 4 primeiras semanas de casa e estou me virando bem na cozinha, administrando as compras da semana e evitando repetir pratos, coisa que o garoto sempre se queixou da casa dele.

A díficil e misteriosa arte de lavar roupa já não é tão misteriosa mais: branco com branco, preto com preto, coloridas a parte por via das dúvidas. Sigo o fluxo tanquinho-máquina de lavar-varal. Troco a água do tanquinho e parto para os "particulares": roupas de cama, mesa e banho, seguindo a mesma sequência de cores. Troco a água de novo e sigo para os tapetes e panos de limpeza. Ufa!!!

Acho que a parte mais complicada é administrar o dinheiro. Graças a Deus, eu já era bem independente de solteira - trampo há doze anos e sempre consegui pagar minhas contas e ainda ajudar em casa (para quem é cristão e dizimista, sabe que Deus ajuda e muito certo?! Para quem não é, experimente dedicar 10% do seu dindin mensal para caridade, para ajudar alguém. Pode ter certeza que isso vai contribuir para o seu dindin render mais - desde que você também tenha juízo com os outros 90% né?! Deus faz milagre, mas não é bom abusar da bondade Divina hehehe).

Até o momento, está tudo sob controle e dentro do esperado, com exceção das nossas saídas para comer fora... Gente, gastei o dobro do esperado! E ainda não conseguimos instalar telefone fixo e tv por assinatura - mas estou me virando muito bem com o Netflix kkk.

A convivência com o garoto tem sido relativamente boa. A adaptação não costuma ser fácil mesmo, pelos relatos de conhecidos. Tem dias bons, tem dias não tão bons, tem dias ruins. Sinto muita falta da casa de mammy ainda - o que me leva pensar que não casei com a maturidade que eu achava que tinha - mas estou conseguindo achar meu rumo. Principalmente porque percebi que realmente me incomoda passar o dia fazendo só coisas de casa: nos dias que consigo dedicar um tempo pra mim com uma boa caminhada, uma leitura agradável e depois vou fazer as coisas da casa, percebo que fico mais feliz. Acho que meu lado militante feminista não aceita ser do lar kkk. Graças a Deus, continuo trabalhando e meu horário facilita muito as coisas porque tenho tempo para fazer praticamente tudo durante a semana e o final de semana fica para descansar mesmo.

Hum, o que mais querem saber, hein?! 

terça-feira, 18 de março de 2014

Poeira no caminho

Oi, tudo bem?

Muita coisa acontecendo do lado de cá, viu?! As emoções estão à flor da pele ultimamente. 

Já tinha te falado que a volta do carnaval foi a 200 por hora porque tivemos 3 baixas temporárias no escritório de vítimas da dengue. Contando que outras 2 baixas temporárias foram de meninas em férias - incluindo a chefe - imagine o clima super tranquilo no qual estávamos trabalhando nas últimas duas semanas. Acredite: estava mais tranquilo do que agora.

Poucas pessoas em um recinto resulta em mais silêncio, mais concentração. E, considerando que algumas que estavam distantes não são tão assim.... você sabe, foi mais tranquilo trabalhar a mil hora para cobrir ausência alheia do que trabalhar agora que todas estão de volta.

Para ajudar, sabe aquele processo de seleção do qual eu fui obrigada a participar e não queria passar, mas passei? Bem, a pessoa que passou na minha frente e poderia me livrar do problema recebeu uma proposta para mudar de unidade. O que cria novamente o risco da vaga - quando aprovada - cair no meu colo. E eu não quero. E, agora com o Projeto Casa e a Operação Casamento correndo à pleno vapor, eu nem posso querer porque um reajuste salarial colocaria a perder todas as conquistas de benefícios populares do governo que estamos pleiteando.

Mas, além de tantas coisas que estão acontecendo e outras que podem vir a acontecer (mas não vão, em nome de Jesus! Amém.), ainda temos o clima em casa que está meio empoeirado. Explico: começamos a reforma da casa na última segunda. 

Primeiro, vamos atacar a garagem e expulsar de vez aquele monte de pardal desocupado que fica fazendo ninho nas frestas das telhas, sujando o Toddnyho e poluindo o telhado. Os pedreiros conseguiram tirar quase 1 lata cheia de sujeira, palha e outras tralhas que esses bichinhos insuportáveis trazem para dentro de casa para fazer seus ninhos. Vamos forrar todo o telhado, pintar, arrumar portão e calçada. 

Depois, partiremos para o meu Projeto Casa. Em seguida, partiremos para o Projeto Lazer de pappy e mammy para, enfim, terminar a reforma da nossa casa atual que requer uma mudança porque temos algumas coisas para fazer do lado de dentro e não é possível a combinação pessoas-morando-na-mesma-casa-que-o-pedreiro-que-está-reformando-a-casa.

Por essas e outras, essa semana eu estou fazendo um tratamento intensivo pessoal para tentar controlar meu gênio e minha mania de limpeza e organização que acho que já chegou aos níveis de TOC. Não está sendo fácil ficar sem limpar, organizar, deixar tudo limpo e arrumadinho e arejandinho - o que me traz a deliciosa sensação de auto-controle que estou precisando tanto nos últimos dias - mas mammy pediu encarecidamente, no domingo à noite, para eu me comportar bem e não tentar matar ninguém. 

E eu estou tentando com todas as minhas forças. 

Eu juro.

Na segunda, eu preferi literalmente jiboar na cama até tarde, já que estava impedida de faxinar geral. Hoje, eu resolvi sair de casa e colocar quase todas as minhas atividades em dia: fui no retorno da endocrinologista - que não deu em nada, graças a Deus - fui comprar presentes para um aniversário, fui no supermercado, farmácia...enfim, sai para espairecer.

E ainda tenho que ir no neurologista para ver a tal causa das minhas enxaquecas que, para conhecimento geral, não é sintoma de nova dengue, graças a Deus. Mas acho que deve ter alguma coisa a ver com alimentação. Talvez excesso de café. 

Vamos ver.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

2014

Oi, tudo bem?


Ai.ai.ai. A Mirys pediu para falar das 3 metas para 2014... e cá estou eu tentando pensar nisso.

Todo final de ano é assim, né?! Lá vamos nós fazer aquela pequena listinha básica das "coisas a fazer em 2014" ou "coisas para NÃO fazer em 2014" ou "coisas para mudar em 2014". 

Eu não sei você, mas eu adoro uma lista. AMO de paixão mesmo! Estou sempre fazendo lista de coisas para fazer em casa, no trabalho, no computador, no blog, na vida.. rsrsrs. Tenho mania de lista. Parece que fica mais fácil, pelo menos para mim, visualizar as coisas quando estão bonitinhas, separadas por itens ou tópicos...rsrsrs... #coisademaluco

Então, não parece que vai ser difícil escrever a lista para 2014. Será?

Resumir em 3 pequenos itens tudo que estou planejando para 2014 fica complicado porque a gente tem mais que 3 áreas da vida da gente para mexer, mudar, adequar ou começar. Tem família, igreja, trabalho, amigos, namorado... ops, agora noivo rsrsrs. Ou se preferir vida pessoal, profissional, espiritual, intelectual...ufa, tem coisa hein?!

Mas vamos lá...mãos a obra.

No trabalho, eu acho que precisaria mudar a administração do meu tempo porque as coisas estão cada vez mais corridas e não estou dando conta de tanto serviço. Nesse item, também incluiria o quesito estudo porque continuo sonhando com a minha pós graduação - que eu acho, sinceramente, que não vai rolar antes do casamento porque causa de uma coisinha básica: dinheiro rsrsrs. Mas hoje em dia, isso não é desculpa né, já que a gente tem um monte de site com cursos on-line gratuitos e livros e mais livros para estudar e ler e aprender. E nesse item, estou indo muito bem com uma média de 1 livro lido por mês... yes!!!!!

Vida pessoal... bom, aqui sempre tem aquela ladainha básica de todo ano que eu nunca consigo colocar em prática e que vou marcar de novo para 2014: tentar ser mais calma, menos ansiosa, julgar (e pré-julgar) menos as pessoas e suas atitudes, manter minha santa boquinha mais fechada e não ficar contando tudo pra todo mundo porque nem todo mundo está na mesma torcida por você! 

Aprendi muito esse ano que a gente tem pessoas por perto que, simplesmente, não torcem por você. Ou pior ainda: torcem contra! Então, aquele ditado da vovó que "em boca fechada, não entra mosquito" continua valendo. Selecionar melhor as amizades, os contatos, os adds do Facebook também podem ser sub-itens dessa categoria porque tudo isso colabora e muito para vida pessoal! Graças a Deus, a família está indo relativamente bem e os problemas parecem que estão se suaviando à medida que o tempo passa e isso é muito bom. A qualidade - e quantidade - de tempo que passo com mammy e pappy continuam na mesma e isso me faz muito bem porque é uma das coisas que mais dou valor nessa vida.  

Vida pessoal, para mim, também é igual a vida espiritual porque eu sou um pacote completo, certo?! Com relação à igreja, acho que consegui resolver meus problemas e definir onde devo ficar mas ainda acho que Deus espera mais de mim e quero mesmo ser mais útil à obra DEle no ano que vem (sem bem que é bom começar isso desde já porque para Deus, não podemos ter data marcada, certo?! Toda hora é hora de trabalhar para Ele). 

Tem mais um item que até poderia caber no de cima, mas é que o negócio é muito grande e eu acho melhor separar porque já estou até dividindo em dois: Operação Casa e Projeto Casamento! Ano que vem, a meta é guardar cada centavinho (isso já começou esse ano) para construir meu futuro cafofo com o garoto e planejar a bendita cerimônia de casamento. Para quem já se casou, sabe que isso requer tempo, dinheiro, paciência, planejamento, uma dose de sorte (e mão de Deus) e muita dedicação. Então, eu acho que esse item vai ser o mais-mais de 2014. 

Desde já, estou investindo nisso não só na parte financeira mas também na parte intelectual (achei vááários livros sobre relacionamentos, matrimônio, vídeos no Youtube), parte física (noiva bonita é noiva saudável né?! Cuidar da pele, da alimentação, dos exercícios físicos... se bem que, para ser sincera, esse sub-item específico está meio de lado ainda então... MELHORAR A SAÚDE EM 2014 URGENTE!), parte emocional (não sou do tipo que fica elogiando, falando, fazendo grandes demonstrações e declarações de amor... ele é bem melhor nisso que eu. Mas, como ele me cobra isso algumas vezes, estou tentando melhorar esse meu lado romântica  - que sempre foi zero).

Hum, acho que dá para tentar resumir a listinha de 2014 aí. Com certeza, deve ter mais coisa para colocar que eu vou lembrar só depois que passar o texto para Mirys publicar (santa lei de Smurf, como diz a diarista Mary Help do Marco Luque rsrs... procura o vídeo no Youtube que vale a pena).

E para todo mundo que leu, desejo que seu 2014 não se resuma somente à 3 coisinhas para fazer mas que seja um ano cheio de coisas legais, conquistas, vitórias e bençãos de Deus. 

Que a presença DEle encha todos os seus dias e seu coração. 

Feliz 2014!

sábado, 28 de setembro de 2013

As coisas começam a acontecer

Oi, tudo bem?

Eu continuo perdidinha como no post anterior... acho que isso aqui está muito parado, sem graça e sem visitas. E minha linha de atualização também diz que os outros blogs que sigo também estão passando pelo mesmo problema - ou a linha está com defeito porque aparece UMA publicação nova por dia e olhe lá.

Enfim... ces´t la vie...

Eu tenho tido umas crises existenciais no trabalho, do tipo que ninguém fica sabendo - só meu cérebro. Ainda bem que ninguém pode ler minha mente...rsrsrs. Sei lá, pode ser frescura ou carência mas tenho me sentido meio sozinha ali. Todo mundo tem seu grupinho, uma que se une com a outra, duas que se unem com a mais nova... e eu fico assim... só... me sentindo meio avulsa no meio de todo mundo. Ás vezes, faço um comentário e paira aquele silêncio ensurdecedor... não sei se ninguém escutou o que eu disse ou se ninguém aprovou o que eu disse... sei lá... mas eu pretendo continuar por ali por um bom tempo porque novos planos surgem no horizonte. Por enquanto, eu continuo na minha, fazendo meu trabalho da melhor forma possível que eu consiga e esperando que tudo continue como está.

Quando falo de horizonte, estou me referindo ao meu futuro com o garoto. Fato: a coisa ficou séria. Séria a ponto de irmos ver alianças de ouro no último final de semana. Jesus me ajuda! E agora, eu estou a poucos passos de me tornar uma senhorita noiva-de-alguém. :)

Com isso, a gente começou realmente a corrida atrás do nosso futuro cantinho: imobiliárias, construtoras, pedreiros, lojas de material de construção, classificados de jornal, ofertas da internet, procura, procura, procura... Ufa, cansa viu?! Mas eu estou adorando.

Hum... deixa eu ver se tem mais coisa para contar por aqui... tem acontecido muita coisa ultimamente, mas como já te falei, eu penso em tanta coisa para escrever aqui e, simplesmente, quando sento em frente ao teclado... minha mente fica... assim... BRANCA... sem nada para escrever... hunf.

Os próximos dias prometem ser animados porque eu e o garoto vamos prestar nosso primeiro concurso público juntos... eba!!! Eu estou torcendo para que ele passe porque queria muito que ele tivesse um trabalho mais estável e menos perigoso que o atual... mas ele não teve muito pique para estudar, então precisaremos de uma ajuda divina extra! 

Ah, e também tem as minhas queridas férias que estão chegando daqui a alguns dias... e tem também o nosso aniversário de 2 anos juntos (Dá para acreditar?!)...e tem também os resultados das nossas buscas pelo nosso novo cantinho... e tem também meus planos de estudo para 2014... minhas metas para 2014... afinal, o último trimestre do ano já está aí!

É, tem bastante coisa acontecendo e mais algumas por vir.. e eu prometo tentar passar por aqui sempre... espero que você também!

terça-feira, 11 de junho de 2013

A saga... sem-nome

Oi, tudo bem?

Estou no meio de uma saga que ainda não sei o nome.. poderia ser "romance russo", ou "minha casa, minha dívida" ou "pra onde vou, Jesus?"... todo esse drama para encontrar um lar pra mim.

Seguinte... há algum tempo que eu e o garoto estamos começando a ensaiar o projeto futuro chamado casamento. Por enquanto, é só ensaio mesmo porque ele não pediu minha mão oficialmente para pappy e mammy e muito menos pra mim - e comigo, vai ter que ajoelhar e caprichar, benzinho!

Então, durante o nosso ensaio, estamos procurando o nosso futuro cafofo. Agora, vamos ser sinceros - porque é tão difícil achar casa no Brasil, Senhor!? Na minha cidade - que é pequena e no interior do estado - a especulação imobiliária é um veneno e isso leva ao fato que o programa Minha Casa, Minha Vida da Caixa Econômica Federal não nos serve para muita coisa. Então, precisamos partir do ponto de guardar uma certa graninha para começar a pensar nisso.

E daí, partimos para o segundo ponto: o que fazer? Comprar pronta? Alugar? Construir? Financiar a construção e pagar o terreno? Ou ao contrário? E no meio de tudo isso, vem aquele mar de informações burocráticas e regras e taxinhas para pagar aqui e ali... e ainda tem pappy que não aceita a ideia que eu me case com dívida de casa - mesmo que ele e mammy tenham casado com um financiamento que só foi quitado dez anos depois com o dinheiro da venda da nossa única linha telefônica, na época que linha telefônica ainda valia alguma coisa.

E ainda tem a família do garoto. Sim, a família dele também palpita. Porque, apesar de pappy querer ajudar com boa parte da grana - que eu não gostaria de usar porque ele ainda está free all the time, ou seja, desempregado -, a família do garoto quer dizer o que devemos fazer com esse tal dinheiro. E meu querido sogro que é do ramo da construção civil só dá palpite, fica colocando defeito em todas as nossas ideias e dizendo que ele vai fazer a casa, que ele vai fazer o acabamento, que ele vai ajudar a arrumar a casa que a gente comprar... mas, na prática, até agora não vi ajuda nenhuma. 

E eu fico no meio desse fogo cruzado todo, tentando não magoar pappy e mammy, tentando não arrumar briga com o garoto, tentando não ofender os sogrinhos queridos com opiniões contrárias... olha, não está sendo fácil!


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Férias, flores e bombons

Oi, tudo bem?

Graças a Deus, esta que vos escreve encontra-se em período de férias. 

Não que minhas férias estejam sendo produtivas e tranquilas como as férias passadas - para sua informação, não vi nenhum filme ainda - mas já consegui fazer a faxina da casa por dentro de cada armário, separei as roupas de doação, cozinhei (e não acertei a receita...rsrs), ajudei pappy a tentar reformar nosso sofá, briguei com o garoto e reconcilei com flores e bombons.

As minhas férias começaram relativamente tranquilas, apesar de ter ido algumas vezes no escritório para resolver problemas de última hora. No primeiro dia, pappy e eu nos empolgamos para reformar nosso sofá da sala e dar um reforço ao assento que estava meio duro e afundado. Conforme um vídeo no youtube, pappy comprou espuma, placa de eucatex e lá fomos nós. Tirar o bichinho da sala já foi uma aventura porque tivemos que fazer toda uma logística para conseguir passar o abençoado pela porta da sala. Na garagem mesmo, viramos ele de ponta de cabeça, abrimos o forro embaixo que já estava bem estourado e... tivemos a surpresa de confirmar que nosso sofá é realmente dos bons, extremamente reforçado e cheio de madeiras por baixo que não permitiriam utilizar a versão do vídeo para fazer nossa reforma. De dez em dez minutos - porque pappy começou a passar mal por causa do esforço e da poeira - fomos colocando a espuma pelos vãos das madeiras e as placas de eucatex e, até o final da tarde, conseguimos "terminar o serviço". O "serviço" acabou ficando bem melhor alguns dias depois, quando mammy resolveu bancar a decoradora e aproveitou uma promoção de venda de almofadas para encher o sofá delas que deixar tudo mais fofinho e sofisticado.

A receita que não acertei foi a de estrogonoff de chocolate simplesmente porque fui muito apressada e não esperei o creme engrossar - tirei do fogo muito rápido e foi para geladeira mais rápido ainda. Por fim, tivemos um "suco de chocolate" com nozes e pedaços de chocolate ao leite. Apesar da falha, a receita foi muito aprovada por pappy, mammy e o garoto.

O garoto...bem, o garoto... andemos tendo alguns desentendimentos por causa do limite que nosso namoro pode ir, afinal somos cristãos e temos alguns princípios a seguir. As pequenas discussões que não chegaram a virar uma grande briga resultaram em uma caixa de bombons e um ramalhete de flores que apareceram em casa em plena quinta-feira, sem nenhum comemoração para celebrar, apenas para garantir que tudo estava bem entre a gente.

Por enquanto, essas são as últimas... volto depois pra contar o resto.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Fugir


Oi, tudo bem?

De repente, por um momento, tudo que eu preciso é sumir do mapa. 

É focar no meu trabalho e esquecer que existe namorado, herança, casa para comprar, móveis para escolher, cerimônia para planejar. 

E que para tudo isso precisa dinheiro. 

E muito dinheiro. 

Dinheiro o qual eu não tenho por enquanto. 

Vou ter, mas ainda não sei quando. Nem quanto. 

E por isso, tudo que eu preciso agora é sumir do mapa.

E deixar Deus agir.

O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...