Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo dengue

Poeira no caminho

Oi, tudo bem?
Muita coisa acontecendo do lado de cá, viu?! As emoções estão à flor da pele ultimamente. 
Já tinha te falado que a volta do carnaval foi a 200 por hora porque tivemos 3 baixas temporárias no escritório de vítimas da dengue. Contando que outras 2 baixas temporárias foram de meninas em férias - incluindo a chefe - imagine o clima super tranquilo no qual estávamos trabalhando nas últimas duas semanas. Acredite: estava mais tranquilo do que agora.
Poucas pessoas em um recinto resulta em mais silêncio, mais concentração. E, considerando que algumas que estavam distantes não são tão assim.... você sabe, foi mais tranquilo trabalhar a mil hora para cobrir ausência alheia do que trabalhar agora que todas estão de volta.
Para ajudar, sabe aquele processo de seleção do qual eu fui obrigada a participar e não queria passar, mas passei? Bem, a pessoa que passou na minha frente e poderia me livrar do problema recebeu uma proposta para mudar de unidade. O que cria novamente o risco da va…

Pegando no tranco

Oi, tudo bem?
Bom, o Carnaval passou, meu aniversário passou e chegou a hora do Brasil pegar no tranco. Ou será melhor esperar passar a Copa do Mundo?
Depois que passamos dos 30 - pelo menos, eu - a comemoração do aniversário perde um pouco a graça. Pelo menos pra mim foi assim dessa vez. Eu não estava com a menor vontade de comemorar, de comprar ou ganhar presentes, de celebrar, fazer festinha no trabalho. Preferia que a data passasse em branco. 
Muito acharam o último post meio triste, melancólico, mas era exatamente como eu estava me sentindo no dia. Por fim, o garoto me deu um pen-drive que eu queria para colocar todas as minhas músicas no Toddynho e fez um bolo de chocolate pra mim - mesmo com o braço direito engessado até o ombro. Mammy me levou em uma livraria no sábado e eu fiz a feira e comprei mais 5 títulos; agora, eu estou proibida de comprar até terminar tudo hehehe. No trabalho, me deram uma roupa, uma caixa de bombom de supermercado e um bolo de padaria; só tinham os chefe…

Olha a água!

Oi, tudo bem?
A pedido do meu ortopedista - que me pediu ultrassom e raio-x do ombro para diagnosticar que minhas dores matinais são resultado apenas de "falta de exercício físico" - me matriculei na academia na turma de hidroginástica.
Dá para acreditar nisso? Eu, euzinha, totalmente adepta de fazer o mínimo esforço possível e não regular nenhum tipo de comida, fui quase que obrigada a procurar uma nutricionista, um ortopedista e uma academia depois do susto da dengue.
Tive que investir alguns reais em um maiô, daqueles mais fechados e que são próprios para natação e hidroginástica - e o garoto fez questão de ver o bendito e tirar as medidas para conferir se não era muito indecente...rsrsrs. Encarei a primeira aula com uma certa apreensão porque não sabia o que me esperava; vamos às impressões:
- no meu horário (e, infelizmente, só tenho esse horário para fazer), só tem tiazinha e tiazona na turma e elas não são do tipo muitos-amigos. Tentei puxar papo com uma, fazer graça com …