sexta-feira, 26 de janeiro de 2024

Escrita Terapêutica - 17

 Olá tudo bem?

E começamos 2024... espero que por ai tenha começado bem. 

Por aqui, começamos com muitos rojões para resolver no trabalho, pappy enchendo o saco que quer comprar novamente um carro e disse que vai entrar na academia e eu tentando equilibrar todos os pratinhos da vida.

Ponto positivo: a psiquiatra me disse que, finalmente, cheguei no tal D0 e esperamos tirar o remédio daqui 1 ano. #oremos

Uma das coisas que tem me ajudado muito é estar aqui e só escrever... mesmo que seja sobre nada. E aprendi que isso é uma técnica de tratamento.

journaling é uma técnica que envolve escrever diariamente em um caderno ― ou quando sentir a necessidade de esclarecer ideias e estabelecer metas ― todos os pensamentos, desejos, medos e objetivos. Trata-se de permitir que a imaginação e a caneta trabalhem livremente, tornando a experiência única e adaptada a cada pessoa.

Como sempre gostei de ler e escrever, colocar no papel ideias, metas e desabafos tem me ajudado muito a me acalmar e clarear as coisas. Também tenho conseguido falar mais abertamente sobre as coisas - principalmente as que me aborrecem - e assim consigo tirar o peso das costas que sempre carreguei.

Aos poucos - bem aos poucos - estou percebendo uma certa melhora. 

Lógico que ainda tem muito para melhorar e um dos pontos mais frágeis para mim ainda é minha aparência. Meus quilinhos a mais me derrubam toda vez que subo na balança e, por mais que me dedique na alimentação e no exercício, nunca vejo uma grande perda ou uma boa melhora na saúde.

Mas vamos seguindo...

sexta-feira, 12 de janeiro de 2024

Novo ano, vida nova - será?

 Oi tudo bem?


2024, o ano da mudança. Será?

Comecei o ano bem... reinando kkkkk Comi camarão demais e tive uma diárreia. Entrei 2024 dormindo e com dor de barriga.

Estou sem inspiração para escrever - calma, não estou tendo recaída da depressão. Só que os dias tem sido bastante corridos por conta do trabalho e por conta de tentar manter uma rotina que seja, no mínimo, saudável para mim.

Cuidar da alimentação, saúde e sono é muita coisa. Eu preciso planejar as comidas da semana, organizar os horários para não perder os treinos e me policiar para não ficar no celular até altas horas antes de dormir.

E no trabalho estamos com pessoal de férias e uma constante de problemas pipocando por conta dos erros e atrasos de outros. Se fosse na minha vez, dava justa causa mas para os outros...

Pelas 2 primeiras semanas do ano, eu consegui me manter bem e com rotina regrada! E seguiremos assim, um dia de cada vez para chegar lá. Espero, sinceramente, terminar o ano sem terapia e sem remédio #oremos


E agora é a época que eu mais gosto do ano - premiações de cinema e Carnaval (que o meu pastor não me escute hahaha).

Na última semana, teve #goldenglobe com chuva de prêmios para Oppeheimer que eu tive o prazer de ir ver no cinema quando lançou. Sim, fui do time do contra e não perdi meu tempo indo de rosa ver Barbie - a agradeci por essa sábia decisão depois que vi o filme no streaming


E também vi o maravilhoso A Sociedade na Neve na (ou seria no) netflix e a-m-e-i de paixão. Aliás, já deu para perceber que filmes verídicos são os meus favoritos, certo?!

Uma super conquista logo no início do ano foi ter ido ao shopping, não ter comprado nenhum livro e ter comprado 3 blusinhas sem precisar fazer chamada de vídeo para mammy. #aterapiaestáfuncionando.

Bom, só passei para dar sinal de vida mesmo... e seguimos.


sábado, 30 de dezembro de 2023

Retrô 2023

 Oi tudo bem?


2023 definitivamente foi um ano fora da curva. Com certeza, 2022 teve muito mais acontecimentos trágicos para contar, mas 2023 foi um ano que eu tive que mudar para sobreviver.

Fiz coisas por impulso (as 2 viagens das férias para Campos do Jordão em abril e Monte Verde em outubro foram totalmente sem planejamento kkk), trabalhei muito, consegui voltar a estudar e conclui minha pós graduação, voltei a frequentar a minha igreja com mais frequência e consegui me encontrar quase no finalzinho do ano.

O tratamento para TAG e Depressão começou no final de agosto, quando eu realmente achei que não tinha mais alternativa para mim. Mas Deus, em Sua infinita misericórdia, me cercou de excelentes profissionais, família e amigos que me entenderam e me ajudaram a começar a sair dessa.

Das coisas que fiz e vi esse ano:

- meu filme favorito foi o evento Oppeheimer: fomos no cinema no meio da pink vibe da Barbie e não me arrependi de ver aquele acontecimento em tela grande e som ensurdecedor.

- minha série favorita foi The Chosen que mostra Jesus e seus apóstolos de uma forma bem mais acessível e descontraída do que estamos acostumados

- meu livro favorito foi a biografia do Elon Musk: que eu li no finalzinho do ano, depois que conseguir manter a minha meta de 12 livros/ ano (com muito custo porque, até agosto, eu tinha lido só 4:

1. Todo dia a mesma noite

2. Porque amamos cachorros comemos porcos e vestimos vacas

3. Adultos

4. A biblioteca da meia noite

5.  A Probabilidade Estatistica do Amor à Primeira Vista

6. Amigos, Amores e Aquela Coisa Terrível

7. Sabor

8. A origem

9. O que sobra

10. A historia de um anjo

11. Os 8 vestidos Dior

12. Elon Musk

 

Para 2024, espero saúde e paz e que a presença de Deus encha a todos os corações.

E, como diria Robertão, se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi....


 


Escrita Terapêutica - 16

Oi tudo bem?

Final de ano chegando, hora de olhar para trás e pesar os eventos desse ano tão puxado.

Resolvi compartilhar aqui alguns dos devocionais do ano que mais me ajudaram em momentos díficeis.

São textos extraídos do Pão Diário

Testemunha silenciosa

Amy vive num país onde é proibido pregar o evangelho. Ela é enfermeira formada e trabalha num grande hospital, cuidando de recém-nascidos. Ela é uma profissional tão comprometida que seu trabalho se destaca, e muitas mulheres têm curiosidades a seu respeito. Elas se sentem impelidas a fazer perguntas particulares. É então que Amy fala sobre seu Salvador abertamente.

Por causa de seu bom trabalho, algumas colegas sentiram inveja dela e acusaram de roubar medicamentos. Seus superiores não acreditaram nas acusações, e as autoridades por fim encontraram a culpada. Esse episódio levou algumas das enfermeiras a perguntar sobre sua fé Seu exemplo me faz lembrar o que Pedro disse: "Amados (...) Procurem viver de maneira exemplar entre os que não creem. Assim, mesmo que eles os acusem de praticar o mal, verão seu comportamento correto e darão glória a Deus" (1Pe2:11)

Nossa vida cotidiana em casa, no ambiente de trabalho ou na escola exerce um impacto sobre os outros quando deixamos Deus agir em nós. Somos cercados por pessoas que reparam no modo como falamos e nos portamos. Dependamos de Deus e o deixemos controlar nossas ações e nossos pensametos. Então, influenciaremos quem não crê, e isso pode levar alguns deles à fé em Jesus.


quinta-feira, 28 de dezembro de 2023

Escrita Terapêutica 15

Oi tudo bem?

Final de ano chegando, hora de olhar para trás e pesar os eventos desse ano tão puxado.

Resolvi compartilhar aqui alguns dos devocionais do ano que mais me ajudaram em momentos díficeis.

São textos extraídos do Pão Diário

 Entendendo a gratidão

Os anos de cansaço causados pela dor crônica e frustrações com a minha mobilidade limitada finalmente me afetaram. Em meu descontentamento, tornei-me exigente e ingrata. Passei a reclamar dos cuidados do meu marido, e a me queixar até da forma como ele limpava a casa. Embora ele seja o melhor cozinheiro que conheço, eu reclamava até da falta de variedade em nossas refeições. Quando ele confessou o quanto eu o magoava, eu me ressenti. Ele não fazia ideia do que estava vivendo. Por fim, Deus me ajudou a ver meus erros, e eu pedi perdão ao meu marido e ao Senhor.

Desejar outras circunstâncias pode levar a queixas e a uma forma de relacionamento egoísta. Os israelistas conheciam esse dilema. Parece que nunca estavam satisfeitos e sempre reclamavam das provisões divinas (Ex17:1). Embora o Senhor cuidasse do Seu povo no deserto enviando "comida do céu" (Ex16:4), eles queriam outro alimento (Nm11:4). Em vez de alegrar-se com os milagres diários e com o cuidado de Deus, os israelistas queriam algo melhor, algo diferente, ou até mesmo, algo que já tivessem tido (Nm11:4) - e descontavam suas frustrações em Moisés (Nm11:10).

Confiar na bondade e fidelidade de Deus pode nos ajudar a sermos gratos. Hoje, podemos lhe agradecer pelas incontáveis maneiras como Ele cuida de nós.

terça-feira, 26 de dezembro de 2023

Escrita Terapêutica - 14

  Oi tudo bem?

Final de ano chegando, hora de olhar para trás e pesar os eventos desse ano tão puxado.

Resolvi compartilhar aqui alguns dos devocionais do ano que mais me ajudaram em momentos díficeis.

São textos extraídos do Pão Diário

Do jeito dele, não do meu

Kamil e Joelle ficaram arrasados quando a filha de 8 anos foi diagnosticada com uma forma rara de leucemia. A doença gerou complicações como a meningite e um acidente vascular, e a garota entrou em coma. Os médicos aconselharam os pais a preparar o funeral de Rima, dando a ela menos de 1% de chance de sobreviver.

Os pais jejuaram e oraram por um milagre e Kamil sugeriu - Precisamos orar e confiar em Deus sem restrições. E orar como Jesus "... não o que eu quero, mas o que tu queres, Pai". Joelle respondeu com sinceridade: - Quero tanto que Deus a cure! E o pai da garota, replicou: - Sim", nós honramos a Deus quando nos entregamos a Ele, porque Jesus agiu assim!

Jesus orou antes de ir à cruz: "Pai, se queres, afasta de mim este cálice. Contudo, seja feita a tua vontade, e não a minha". (Lc22:42). Jesus não queria ir à cruz, mas submeteu-se ao Pai de amor. Ao orar "afasta de mim este cálice" Ele não pediu para se livrar da cruz, mas submeteu-se ao Pai por amor,

Não é fácil entregar nossos desejos a Deus, e pode ser díficil entender Sua sabedoria em momentos cruciantes. As orações deles foram respondidas de maneira incrível. Hoje, Rima é uma saudável adolescente de 15 anos.

Jesus compreender todas as lutas. Quando por amor a nós, Seu pedido não foi atendido, Ele nos mostrou como confiar em Deus em cada necessidade.


domingo, 24 de dezembro de 2023

Escrita Terapêutica 13

 Oi tudo bem?

Final de ano chegando, hora de olhar para trás e pesar os eventos desse ano tão puxado.

Resolvi compartilhar aqui alguns dos devocionais do ano que mais me ajudaram em momentos díficeis.

São textos extraídos do Pão Diário

 Aprendendo a confiar

Quando eu era adolescente, às vezes desafiava minha mãe quando ela tentava me encorajar a ter fé. "Confie em Deus. Ele cuidará de você", ela dizia. "Não é tão simples, mãe!", eu resmungava. "Deus ajuda a quem se ajuda!".

Mas aquelas palavras não estão nas escrituras. Pelo contrário, a Palavra de Deus nos ensina a depender DEle em nossas necessidades diárias. Jesus diz: "Observem os pássaros. Eles não plantam nem colhem, nem guardam alimento em celeiros, pois seu Pai celestial os alimenta. Acaso vocês não são muito mais valiosos que os pássars? Qual de vocês, por mais preocupado que esteja, pode acrescentar ao menos uma hora à sua vida?" (Mt6:26)

Tudo que desfrutamos - até mesmo a força para ganhar o sustento e "nos ajudar" - são presentes do Pai celestre que nos ama e nos valoriza mais do que somos capazer de compreender.

À medida que se aproximava o final da vida da minha mãe, a doença de Alzheimer roubou-lhe a mente criativa e as lembranças, mas sua confiança em Deus permaneceu. Ela viveu em nossa casa por um período, e pude observar "de camarote" a provisão de Deus às suas necessidades de formas inesperadas. Isso me ajudou a ver que ela sempre estivera certa. Ao invés de se preocupar, ela se entregou Àquele que prometeu cuidar dela. E Ele se demonstrou fiel.