Mostrando postagens com marcador Jesus. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jesus. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Cartinha para o futuro

Oi, tudo bem?


Vi essa postagem no blog Descontruindo e amei o tema.

A ideia consiste em escrever uma carta para você mesma para ler daqui um tempo - no blog são sugeridos 10 anos - e guardar de forma especial e única para ser aberta apenas na data sugerida.

Eu não levo jeito para trabalhos manuais, então nem tentei fazer a embalagem que ela ensina na postagem.. mas #ficaadica para quem quiser tentar.

No meu caso, vou escrever aqui mesmo e pretendo voltar aqui no prazo de 5 anos (o meu prazo é mais curto porque sou desesperada e ansiosa demais kkkk). Vamos lá?

Oi Nana, tudo bem?
Como anda tudo por ai? Você ainda está viva? Ufa, que bom. 
Escrevo essa carta dia 4/6/15 às 10h45 e hoje é feriado. Tivemos uma semana de trabalho bem tumultuada com os cadastros dos novos clientes para o 2º Semestre de 2015 e, para variar, trabalhamos 3 períodos. Estamos desfalcadas na empresa com duas funcionárias a menos em licença maternidade e o pessoal que ficou ainda não se deu muito bem com a temporária - que fala alto demais - e a estagiária que está se achando porque é namorada de um instrutor.
Você ainda está no mesmo trabalho? Como está tudo por ai? Ou mudou de emprego? Por quê? O que aconteceu?
Os planos para o feriado giram em torno do casamento: temos que definir o convite dos padrinhos, testar um modelo que pegamos na Internet, tem as programações de lazer também porque ninguém é de ferro né e o garoto quer ir ver móvel e lavar a casa nova.
Agora vem a pergunta que dá medo: vocês ainda estão casados? Me conta como foi o começo, se você sofreu muito para se acostumar sem mammy por perto. A cerimônia foi do jeito que você esperava? Ganharam muita coisa? Como foi a lua de mel? E os primeiros dias, o primeiro arroz queimado, a primeira camisa manchada? Desculpe o excesso de perguntas, mas o futuro guarda muitas novidades e quero poder comparar a Nana de hoje com a de agora daqui a cinco anos hehehe.
Espero sinceramente que não tenha filhos.. ai, meu Deus e se tiver? Como foi? Socorro, passo mal só de pensar na ideia. Mas se Deus permitiu, acho que Ele tem um bom plano para isso também.
Tá todo mundo vivo ainda ai? Pappy, mammy, Nina? Como eles estão?
Hum...acho que a carta virou mais um interrogatório né?! Nem sei te dizer como imagino que estaremos daqui a cinco anos... acho que casada e feliz, com a vida estável e com todo mundo bem por perto...Ah, você ainda tem o Toddynho?
Bom, se você não morrer em cinco anos e Jesus não tiver voltado em cinco anos, então espero resposta dessa carta.
Bj e fk c Deus. Seja feliz.

Que tal fazer uma para seu eu daqui um tempo também? Entra na brincadeira!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Dezembro

Oi, tudo bem?

Puxa vida, já chegamos em dezembro. E com ele, lá vem aquela correria de natal, compras, presentes, confraternizações, futilidades, falsidade e tudo que tem todo-santo-ano.

É, eu não gosto dessa época do ano porque acho que tudo fica muito vazio de sentido: as pessoas correm para se endividar com presentes, mas não doam nenhum centavo para caridade. Ou doam só nessa época do ano e esquecem de ajudar durante todo o próximo ano. As festas de trabalho geralmente reunem pessoas que se odeiam o ano todo, "furam o olho" de todo mundo e agora são só sorrisos e "boas festas" pra lá, "boas festas" para cá. Isso sem falar nas famosas festas de família... 

Por isso, acho que esse ano eu não vou dar presente para ninguém. E também não quero ganhar presente de ninguém. Prefiro buscar o verdadeiro sentido do natal que está há muito esquecido por todos: o nascimento do Salvador. Ontem, por exemplo, teve a descida do Papai Noel na praça da cidade e o trânsito ficou impossível - em pleno domingo à noite. Mas, garanto, que para uma missa, culto ou qualquer celebração religiosa que lembre o verdadeiro sentido do Natal, não teríamos tantos carros assim.

Enfim, apenas um desabafo de alguém que está cansada desse mundo.

Mas, apesar de tudo isso, tive um presente muito legal de final de ano: dois dias na minha terrinha!!! Há muito tempo, muito mesmo, eu não ia para Sampa para ficar mais de um dia: sempre eram viagens de excursões ou o famoso bate-e-volta do trabalho. Mas dessa vez, meus dois queridos chefes resolveram que iríamos um dia antes para não ter que viajar de madrugada na pista.

Claro que viagem comigo sem mico, não é viagem. Começou com minha querida chefa que se atrasou para me pegar, bateu o retrovisor do carro na pressa de ir alinhar os pneus e nos fez ter que trocar de carro com o marido dela antes de sair. Chegamos em Sampa depois de muita chuva, um trânsito daqueles por causa de um comboio de alguém importante que parou a Rodovia Bandeirantes, e alguns "perdidos" na Terra da Garoa até chegarmos ao hotel.

Como fazia muito tempo que não ia nesse hotel, cheguei e fiz check in para ir pro quarto. Entrei no quarto - consegui abrir a porta com o cartão kkk - mas as luzes estavam apagadas. E procura daqui, procura dali, aperta aqui, aperta ali e nada. Tudo escuro. Tive que me render: liguei para minha chefe do celular e perguntei se estava fazendo alguma coisa errada. "Coloca o cartão no interruptor que liga tudo" kkkkk. E se fez a luz!

Não deu para passear muito - a reunião de trabalho tomou o dia todo - e só fomos em um shopping próximo ao hotel, o Pátio Higienópolis. Deus para tirar várias fotos da decoração de natal que é encantadora, mas, como disse, os preços do Natal não ajudaram muito e nem deu para comprar uma agulha lá. 

Posso ser sincera? Estranhei para caramba essa viagem. Fiquei com uma saudade doida de casa, da Nina, da mammy e estranhei muito conversei com a garoto só de longe. Fritei a noite toda na cama, espirrei hororres por causa do ar condicionado do quarto que era só poeira e conclui que: Não pertenço mais à Sampa. 

Depois da reunião do trabalho, voltamos para esquentar as turbinas para o recastramento de clientes para o ano que vem. E, nesses dias, sempre tem as pérolas que somos obrigados a ouvir e que dariam para escrever um livro. Teve a cliente que não pôde se cadastrar de uma determinada forma por ser menor de idade e foi orientada para a mãe para partir para o ramo da logísitca para "trabalhar em loja, ser balconista". Teve o outro cliente que iria acertar o seu atendimento para aos sábados de manhã, mas queria ser saber se "tinha que ser de sábado mesmo, ou se o sábado só estava lá marcado".  E teve também o candidato novo, que infelizmente quis falar bonito e pediu para minha colega "diminóia o negócio aí".

É, minha gente: a gente trabalha muito, mas também dá muita risada.

sábado, 28 de setembro de 2013

As coisas começam a acontecer

Oi, tudo bem?

Eu continuo perdidinha como no post anterior... acho que isso aqui está muito parado, sem graça e sem visitas. E minha linha de atualização também diz que os outros blogs que sigo também estão passando pelo mesmo problema - ou a linha está com defeito porque aparece UMA publicação nova por dia e olhe lá.

Enfim... ces´t la vie...

Eu tenho tido umas crises existenciais no trabalho, do tipo que ninguém fica sabendo - só meu cérebro. Ainda bem que ninguém pode ler minha mente...rsrsrs. Sei lá, pode ser frescura ou carência mas tenho me sentido meio sozinha ali. Todo mundo tem seu grupinho, uma que se une com a outra, duas que se unem com a mais nova... e eu fico assim... só... me sentindo meio avulsa no meio de todo mundo. Ás vezes, faço um comentário e paira aquele silêncio ensurdecedor... não sei se ninguém escutou o que eu disse ou se ninguém aprovou o que eu disse... sei lá... mas eu pretendo continuar por ali por um bom tempo porque novos planos surgem no horizonte. Por enquanto, eu continuo na minha, fazendo meu trabalho da melhor forma possível que eu consiga e esperando que tudo continue como está.

Quando falo de horizonte, estou me referindo ao meu futuro com o garoto. Fato: a coisa ficou séria. Séria a ponto de irmos ver alianças de ouro no último final de semana. Jesus me ajuda! E agora, eu estou a poucos passos de me tornar uma senhorita noiva-de-alguém. :)

Com isso, a gente começou realmente a corrida atrás do nosso futuro cantinho: imobiliárias, construtoras, pedreiros, lojas de material de construção, classificados de jornal, ofertas da internet, procura, procura, procura... Ufa, cansa viu?! Mas eu estou adorando.

Hum... deixa eu ver se tem mais coisa para contar por aqui... tem acontecido muita coisa ultimamente, mas como já te falei, eu penso em tanta coisa para escrever aqui e, simplesmente, quando sento em frente ao teclado... minha mente fica... assim... BRANCA... sem nada para escrever... hunf.

Os próximos dias prometem ser animados porque eu e o garoto vamos prestar nosso primeiro concurso público juntos... eba!!! Eu estou torcendo para que ele passe porque queria muito que ele tivesse um trabalho mais estável e menos perigoso que o atual... mas ele não teve muito pique para estudar, então precisaremos de uma ajuda divina extra! 

Ah, e também tem as minhas queridas férias que estão chegando daqui a alguns dias... e tem também o nosso aniversário de 2 anos juntos (Dá para acreditar?!)...e tem também os resultados das nossas buscas pelo nosso novo cantinho... e tem também meus planos de estudo para 2014... minhas metas para 2014... afinal, o último trimestre do ano já está aí!

É, tem bastante coisa acontecendo e mais algumas por vir.. e eu prometo tentar passar por aqui sempre... espero que você também!