Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo futuro

As coisas começam a acontecer

Oi, tudo bem?
Eu continuo perdidinha como no post anterior... acho que isso aqui está muito parado, sem graça e sem visitas. E minha linha de atualização também diz que os outros blogs que sigo também estão passando pelo mesmo problema - ou a linha está com defeito porque aparece UMA publicação nova por dia e olhe lá.
Enfim... ces´t la vie...
Eu tenho tido umas crises existenciais no trabalho, do tipo que ninguém fica sabendo - só meu cérebro. Ainda bem que ninguém pode ler minha mente...rsrsrs. Sei lá, pode ser frescura ou carência mas tenho me sentido meio sozinha ali. Todo mundo tem seu grupinho, uma que se une com a outra, duas que se unem com a mais nova... e eu fico assim... só... me sentindo meio avulsa no meio de todo mundo. Ás vezes, faço um comentário e paira aquele silêncio ensurdecedor... não sei se ninguém escutou o que eu disse ou se ninguém aprovou o que eu disse... sei lá... mas eu pretendo continuar por ali por um bom tempo porque novos planos surgem no horizonte. Por en…

A saga... sem-nome

Oi, tudo bem?
Estou no meio de uma saga que ainda não sei o nome.. poderia ser "romance russo", ou "minha casa, minha dívida" ou "pra onde vou, Jesus?"... todo esse drama para encontrar um lar pra mim.
Seguinte... há algum tempo que eu e o garoto estamos começando a ensaiar o projeto futuro chamado casamento. Por enquanto, é só ensaio mesmo porque ele não pediu minha mão oficialmente para pappy e mammy e muito menos pra mim - e comigo, vai ter que ajoelhar e caprichar, benzinho!
Então, durante o nosso ensaio, estamos procurando o nosso futuro cafofo. Agora, vamos ser sinceros - porque é tão difícil achar casa no Brasil, Senhor!? Na minha cidade - que é pequena e no interior do estado - a especulação imobiliária é um veneno e isso leva ao fato que o programa Minha Casa, Minha Vida da Caixa Econômica Federal não nos serve para muita coisa. Então, precisamos partir do ponto de guardar uma certa graninha para começar a pensar nisso.

E daí, partimos para o segundo…