Mostrando postagens com marcador presente. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador presente. Mostrar todas as postagens

sábado, 19 de março de 2016

Já 20 de março?

Oi, tudo bem?

Amanhã já 20 de março, confere produção? Uau, como passou rápido o primeiro mês de casada!


Já teve quem me pedisse um post sobre a rotina de casada. Sinceramente, ainda não tinha escrito por falta de tempo kkk. Nos primeiros dias - ou semanas, quem sabe?! -  me senti correndo atrás do rabinho kkk. Quem aí já casou, juntou, ou simplesmente saiu da casa dos pais? O começo é assim mesmo, né?! A gente fica meio perdido com tanta novidade, tanta coisa para fazer kkk.

Bom, quando chegamos de viagem no dia 25, estávamos bem... assim... literalmente... acabados. Foram mais de 12 horas sentados entre van, avião e ônibus e tudo que eu sonhava era um colchão confortável. 

Béééééééééééén #sqn. 

A primeira noite oficial no meu novo cafofo não foi muito fácil porque a adaptação na nova cama, dividida com outro ser kkk, foi... assim... como dizer... complicada. O garoto dorme com o braço direito estendido pro lado esquerdo: onde eu durmo! Isso rendeu alguns tapas na minha testa no meio da noite kkk. Eu sempre dormi em colchão de espuma - daqueles bem velhinhos que a espuma já formou o buraquinho no molde do seu corpo, sabe?! - e não está sendo fácil acostumar minha coluna de 33 anos a um colchão de mola LFK e alto para burro - o que me faz pensar que uma queda da cama pode gerar um traumatismo craniano na pessoa aqui.

Os primeiros dias, como já falei, foram correr atrás do rabo: a gente começa realmente a usar a casa e as coisas que tem dentro e começa perceber que falta almofada no sofá, um mouse pro notebook, um cabo HDMI para tv, um puff para sala, instalar uma nova tomada em tal parede... ufa! Ainda bem que Deus foi muuuito maravilhoso e abençoou nossos queridos convidados que nos deram muuuitos presentes - até repetidos! - e a gente precisou comprar mesmo só dois itens: um armário multiuso para guardar meus sapatos e pastas de documentos, e uma estante para, finalmente, meus queridos bebês (leia-se livros) terem um lugar ao Sol!!!!

Os demais itens todos vieram de presente! E ainda sobrou 2 batedeiras, 2 liquidificadores e 1 sanduicheira que não deu para trocar e nem passar para as mães: mammy ficou com 1 batedeira e 1 panela elétrica que ela exigiu pagar, ao invés de ganhar de mim.

Como cozinheira, confesso que me surpreendi para caramba comigo mesma: consegui organizar um cardápio para as 4 primeiras semanas de casa e estou me virando bem na cozinha, administrando as compras da semana e evitando repetir pratos, coisa que o garoto sempre se queixou da casa dele.

A díficil e misteriosa arte de lavar roupa já não é tão misteriosa mais: branco com branco, preto com preto, coloridas a parte por via das dúvidas. Sigo o fluxo tanquinho-máquina de lavar-varal. Troco a água do tanquinho e parto para os "particulares": roupas de cama, mesa e banho, seguindo a mesma sequência de cores. Troco a água de novo e sigo para os tapetes e panos de limpeza. Ufa!!!

Acho que a parte mais complicada é administrar o dinheiro. Graças a Deus, eu já era bem independente de solteira - trampo há doze anos e sempre consegui pagar minhas contas e ainda ajudar em casa (para quem é cristão e dizimista, sabe que Deus ajuda e muito certo?! Para quem não é, experimente dedicar 10% do seu dindin mensal para caridade, para ajudar alguém. Pode ter certeza que isso vai contribuir para o seu dindin render mais - desde que você também tenha juízo com os outros 90% né?! Deus faz milagre, mas não é bom abusar da bondade Divina hehehe).

Até o momento, está tudo sob controle e dentro do esperado, com exceção das nossas saídas para comer fora... Gente, gastei o dobro do esperado! E ainda não conseguimos instalar telefone fixo e tv por assinatura - mas estou me virando muito bem com o Netflix kkk.

A convivência com o garoto tem sido relativamente boa. A adaptação não costuma ser fácil mesmo, pelos relatos de conhecidos. Tem dias bons, tem dias não tão bons, tem dias ruins. Sinto muita falta da casa de mammy ainda - o que me leva pensar que não casei com a maturidade que eu achava que tinha - mas estou conseguindo achar meu rumo. Principalmente porque percebi que realmente me incomoda passar o dia fazendo só coisas de casa: nos dias que consigo dedicar um tempo pra mim com uma boa caminhada, uma leitura agradável e depois vou fazer as coisas da casa, percebo que fico mais feliz. Acho que meu lado militante feminista não aceita ser do lar kkk. Graças a Deus, continuo trabalhando e meu horário facilita muito as coisas porque tenho tempo para fazer praticamente tudo durante a semana e o final de semana fica para descansar mesmo.

Hum, o que mais querem saber, hein?! 

segunda-feira, 10 de março de 2014

Pegando no tranco

Oi, tudo bem?

Bom, o Carnaval passou, meu aniversário passou e chegou a hora do Brasil pegar no tranco. Ou será melhor esperar passar a Copa do Mundo?

Depois que passamos dos 30 - pelo menos, eu - a comemoração do aniversário perde um pouco a graça. Pelo menos pra mim foi assim dessa vez. Eu não estava com a menor vontade de comemorar, de comprar ou ganhar presentes, de celebrar, fazer festinha no trabalho. Preferia que a data passasse em branco. 

Muito acharam o último post meio triste, melancólico, mas era exatamente como eu estava me sentindo no dia. Por fim, o garoto me deu um pen-drive que eu queria para colocar todas as minhas músicas no Toddynho e fez um bolo de chocolate pra mim - mesmo com o braço direito engessado até o ombro. Mammy me levou em uma livraria no sábado e eu fiz a feira e comprei mais 5 títulos; agora, eu estou proibida de comprar até terminar tudo hehehe. No trabalho, me deram uma roupa, uma caixa de bombom de supermercado e um bolo de padaria; só tinham os chefes para comemorar porque o bolo chegou na hora da saída e ninguém esperou para cantar parabéns... era de esperar porque, infelizmente, o clima de desunião anda reinando por lá.

No meu aniversário, fui jantar com o garoto em um rodízio de comida chinesa: devo admitir que não foi exatamente como eu esperava porque a comida é bem carregada, sabe?! Mas foi legal experimentar um lugar novo, para variar.

Depois do aniversário, veio o Carnaval. E o que vocês fizeram de bom? Eu, literalmente, não fiz nada! Fiquei enrolando o feriado todo, só vendo tv, ajudando mammy em casa, enrolando, enrolando, enrolando. Foi bom porque precisava mesmo dar essa descansada. Curti o garoto, meu sofá e até saímos com alguns amigos que não nos falávamos há tempos.

A volta a realidade não foi tão legal: 3 das meninas do trabalho estão afastadas por dengue, 2 estão de férias e 1 teve o funeral do sogro em seguida do retorno da lua de mel. Imagina o clima legal que está lá, né?!

Desculpem se o post não está aquela animação só, mas eu estou precisando fazer alguma coisa pra dar aquele up na minha vida, sabe?! Mudar alguma coisa, melhorar alguma coisa. Tenho um monte de livro e não consigo ler; tenho um monte de filme e não consigo ver; estou na academia, mas está difícil conseguir ir certinho todo dia porque sempre aparece algum problema de saúde - meu, da mammy ou do garoto - para resolver. Minha saúde não anda aquelas coisas de novo: enxaqueca, enxaqueca, enxaqueca. Enfim, estou meio sem assunto para colocar por aqui.

Mas prometo tentar não sumir.