quinta-feira, 31 de março de 2016

Ainda correndo atrás do rabinho

Oi, tudo bem?

Puxa, eu sei que deveria ter voltado antes para contar tudo sobre o meu novo status - CASADA - mas não tenho tido muito tempo para isso. Na verdade, eu acho que até tenho tempo mas o problema maior está em organizar tantas coisas para fazer ao mesmo tempo.

Com certeza, eu sei que sou mulher porque consigo fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Tipo, as tarefas da casa: enquanto a roupa lava na máquina, a fritura está na AirFryer, o arroz está na panela e eu estou tomando banho, enquanto baixo o último episódio da minha série para ver. Viu, que chique!?

Ainda não consegui me organizar dentro do tempo que eu tenho e isso está me incomodando bastante. Já percebi que nas semanas que eu páro para fazer alguma coisa só minha, eu acabo me sentindo melhor. Mas com a correria trabalho/casa/casamento/família/amigos/igreja... ufa, não me sobra muito tempo mesmo.

Estou completamente sem assunto para escrever aqui. Comecei o 2º volume da saga da família Baxter - Lembrança - mas não passei da página 50 ainda; e olha que o livro parece ser muito bom. Essa semana eu até pensei que ia conseguir me dar um tempo porque o garoto foi trabalhar em outra cidade e ficou 3 dias fora. 

No primeiro dia - é óbvio - dormi na casa de mammy para matar a saudade dos papos até altas horas da noite e da tv por assinatura. Até fiz uma faxina para ela durante o dia e foi meio estranho porque algumas coisas não estão mais como estavam antes, no mesmo lugar, do mesmo jeito. Mas, sendo bem sincera, não estranhei a casa como algumas pessoas me falaram; até gostei da sensação de voltar.

Mas no segundo dia eu tinha intenção de dormir sozinha em casa para experimentar um pouquinho de liberdade e solidão. Mas quem disse que eu consegui? Pappy ficou me enchendo o saco - parece que ainda tenho 5 anos - e fez que fez que mammy foi dormir lá comigo. Ela teve que dormir no sofá da sala e até gostou da experiência, mas eu fiquei bastante chateada porque não tive a chance de ficar um pouco sozinha. Sei que parece que estou reclamando de barriga cheia - e acho que estou mesmo - mas às vezes parece que ninguém quer me deixar crescer.

A convivência com o garoto não anda fácil... deve ser a tal adaptação do primeiro ano... estamos realmente tendo alguns problemas chatinhos, que incomodam... coisas que não são tão graves quanto a gente olha de cabeça fria... mas que enchem o saco quando estamos de cabeça quente... e tem toda uma adaptação para fazer né?! Toda a intimidade, os costumes de cada um, o jeito de cada um... ufa, dá pra cansar só de listar as coisas. 

Vai ver que é por isso que não estou escrevendo tanto aqui: não tenho tanta coisa para contar e não vou ficar listando meu cantinho com reclamações e problemas. Até porque tem problemas que só competem à mim e à ele para resolver.

Torçam pela gente!

2 comentários:

Danielle Marques disse...

entendo bem isso... até hoje ainda não me adaptei direito a esses "costumes" de cada um. Maaaas, não podemos pular essa etapa. to sentindo muita falta das postagens, eu entro todos os dias a espera de um relato, de uma confidencia que me remeta a vc daí, do seu mundo real e virtual ao mesmo tempo. Me sinto num cantinho segura no seu blog, e embora seja meio egoista pedir pra vc escrever nem que seja só pra mim, eu te peço que nao me abandone com a ausencia de relatos desse mundo secreto e delicioso que é esse aqui.

Ana Paula disse...

Espero que esteja tudo bem por ai agora. Estou me achando ainda kkk