Mostrando postagens com marcador avião. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador avião. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Gramado - Dia 1

Oi, tudo bem?

Nada como não dormir na noite do seu casamento por causa da correria para sair viajar de madrugada para pegar o avião. Fomos com o carro da noiva e acabou que isso não foi um bom negócio porque os bancos traseiros são bem retos e bem desconfortáveis para viagens longa, nas quais pretende-se dormir.

Chegamos no aeroporto de Campinas três horas e meia antes do vôo. Tomei meu primeiro café da manhã casada no Fran´s Café e depois ficamos enrolando e enrolando e enrolando até a hora do embarque.

De início, estava tudo beleza e eu estava amando a experiência. Só que a sensação do avião taxiando na pista começou a me dar tontura e a gênia aqui resolveu tomar Dramin a seco. Adivinhem? A mais de mil pés de alturas, pairando sobre as nuvens, minha querida pressão despencou... literalmente, E, acreditem, não tinha espaço suficiente para erguer  as pernas e normalizar a situação. 

Fiquei com dó do garoto que teve que chamar a aeromoça para pegar biscoito de polvilho, suco de laranja e muita água para normalizar meu estado.

Mal via a hora de chegar em Porto Alegre e ainda tivemos que encarar mais 2 horas de van até Gramado. Ainda bem que esta experiência foi muito legal porque o motorista da van foi muito simpático e nos distraiu bastante durante todo o trecho de serra quer poderia ter sido bem mais traumático, graças aos 800m acima do nível do mar.

Saímos da nossa cidade às 3 da manhã; chegamos no hotel às 2 da tarde. Adivinhem o que fomos fazer? Dormir com a roupa do corpo, calçado e tudo até às seis da tarde.

Tive um princípio de crise de choro, mas consegui me controlar. À noite, fomos conhecer a Avenida Borges de Medeiros e foi o melhor passeio de toda a viagem. Ainda bem que fizemos boa parte do trajeto a pé: o trânsito lá é muito diferente daqui. Os pedestres atravessam sem olhar porque eles tem preferência. As rótulas - ou rotatórias - são um mistério porque ainda não consegui entender quem tem preferência no negócio. Mas o povo é muito hospitaleiro e acolhedor.

Conhecemos um garçom muito figura que falava extremamente rápido e nos indicou o restaurante Carlito´s. #ficaadica para quem for pra lá: o restaurante é extremamente aconchegante e a trilha sonora é perfeita - eles vendem o cd por 20 reais e tem 100 músicas daquele tipo clássicos inesquecíveis. Comemos uma deliciosa picanha na pedra que deu para encher até a pança do garoto, que costuma ser, digamos assim, sem fundo hehehe.

Na volta pro hotel, tivemos a oportunidade de ver a apresentação de viola e sanfona na praça da Igreja São Pedro. Simplesmente único e perfeito!!!

video


Consegui matar a saudades de mammy com o IMO pelo tablet e isso, com certeza, ajudou a encarar mais um dia longe de casa.