sábado, 31 de janeiro de 2015

#OperacaoCasamento - Música

Oi, tudo bem?


Com certeza, uma das coisas mais importantes em um casamento é a música. Para dar aquele clima, para emocionar, para marcar uma entrada triunfal - no caso, a minha é claro hehehe. E por isso, estávamos tão apreensivos para fechar mais esse contrato para o nosso grande dia.

Comecei a pesquisar na Internet - e vamos combinar que Facebook é uma maravilha de ajuda para isso - e consegui alguns contatos e indicações.

Os primeiros orçamentos que chegaram em deixaram...bem...desanimada. Grupos que cobravam mais de R$ 5 mil para tocar 2 horas!!! Jura mesmo que tem gente que paga tudo isso? Eu já estava começando a pensar em gravar um cd em casa com as músicas e levar meu player para tocar na igreja kkk.

Daí, resolvemos marcar uma reunião com dois fornecedores para ver pessoalmente o trabalho.

O primeiro é da nossa cidade mesmo e nos recebeu super bem. O trabalho dele é bem legal e está fazendo bastante sucesso entre as noivas da cidade e região; está com a agenda cheia.

Agora, vamos comentar sobre a reunião... pensa naquele momento vergonha total que você não sabe onde enfiar a cara?! Sentamos em uma pequena sala - e já pagamos o mico de sentar em sofás separados, porque eu estava brava que o garoto atrasou no horário - e o cara começa "vou tocar um pouco de piano para vocês". Depois "vou tocar um violino para vocês sentirem como é". Em seguida "vou tocar sax para dar uma outra opção para vocês".

E, durante esses momentos musicais, ficamos lá: olhando pro cara, olhando para gente, olhando pro chão... o que fazer em um momento assim?! Não sabia se falava, se ficava quieta, se dava palpite. O cara perguntou se já tínhamos pensado em alguma coisa: não, não pensamos em nada. Já tivemos mil ideias, mas não marcamos nenhuma no papel. Ele foi bem compreensivo e também nos mostrou material em vídeo, mas nada a ver com o que buscamos: aquelas clarinadas para entrada da noiva - que, para mim, lembram a chegada do exército romano eca! - e algumas músicas cantadas por uma garota de 13 anos - ela até tem boa voz, mas queremos só instrumental.

Com isso tudo, fomos para a segunda reunião mais preparados. O fornecedor é de outra cidade e nos recebeu no meio do nada com coisa nenhuma - a casa dele fica muito longe mesmo. Só que, dessa vez, estávamos mais confortáveis e o garoto já chegou como o macho alfa da família falando o que queria, como queria e dando palpites e sugestões.

O segundo fornecedor é vendedor mesmo, daqueles que já está no ramo de casamentos há mais de 20 anos e sabe vender seu peixe muito bem. E é bom. E sabe que é bom. Fala um pouco demais, se acha muito demais, mas nos apresentou um material em vídeo bem mais interessante. Foi bem mais flexível com relação à escolha do repertório - podemos escolher quantas músicas novas quisermos, enquanto o primeiro só aceita até 3 músicas que não estejam no seu repertório original.

E o principal: ofereceu o sonho do garoto, o tal esperado Quinteto de Cordas. Dois violinos, violoncelo, contrabaixo acústico e piano. Mais uma super mesa de som de 36 canais e ainda a garantia que o microfone do pastor não vai pifar no meio da cerimônia - outro medo que tínhamos por causa dos problemas já visto em outras cerimônias.

Nem preciso falar né: fechamos com ele!

Agora, vamos para parte que parece interminável e indecisível: a escolha do repertório. Sabiam que precisamos de cerca de 15 músicas? Quinze músicas para uma cerimônia de 1 hora, no máximo! E eu, inocente, achando que era só a música dos padrinhos, noivo, noiva e saída... #lavamosnos.

sábado, 17 de janeiro de 2015

Atualizações - #operacaoCasamento e #ProjetoCasa

Oi, tudo bem?

Cof, cof, cof... tirando a poeira do cantinho. Desculpem a ausência, mas 2015 chegou chegando e nem tive tempo de sentar para atualizar.

Aproveitei os últimos dias para atualizar os post em datas retroativas para colocar tudo nos dias que realmente aconteceram... agora chegamos aos dias atuais.

Vamos atualizar as novidades das duas tags do momento: #operacaoCasamento e #ProjetoCasa.

#ProjetoCasa
Estamos em fase de acabamento, vendo detalhes de pedras, azuleijos e outras coisinhas que fazem parte da perfumaria do projeto. Ainda não temos a data final de entrega, mas está começando a ficar cada vez mais perto. Já testamos a garagem e cabe direitinho 1 caminhonete, 1 carro popular pequeno e 1 moto... ufa!

#operacaoCasamento
Decoração contratada, foto e filmagem contratado e pago... próximo da lista: vestido de noiva. Comecei a procurar o tal modelo agora que mammy está de férias porque opinião de mãe é tudo nessa hora. 

Começamos por uma loja bem popular da cidade que tem uns modelos mais acessíveis para aluguel. Provei 3 modelos: um bolo de noiva que me senti de volta aos anos 80; um tão justo, mas tão justo que achei que não ia sair mais kkk. E um bem bonito mas não era totalmente do jeito que eu queria. A vendedora até disse que poderia fazer as alterações que eu quisesse, mas não senti muita firmeza e fiquei com receio do vestido ficar parecendo remendado.

Partimos para segunda loja da lista no sábado à tarde. Só de chegar lá, o atendimento já foi outro. Ao invés da mini sala com ventilador e provador improvisado, uma sala enorme, acarpetada com veludo vermelho e toda espelhada. Ar condicionado, água, café, bolachas... enfim, serviço vip.

Depois de olhar alguns catálogos, a vendedora separou 6 (ou 7, não lembro) para eu provar. No primeiro, mammy já brilhou o olho; e olha que nem é exatamente o modelo de vestido que eu tinha pensado. Provei os demais e cada vez ficava mais difícil decidir. 

Depois de prova, desprova, prova de novo fiquei em dúvida entre dois. O mais legal é que, a cada prova, quando eu entrava na tal sala de espelhos, sempre tinha uma vendedora nova para dizer "que lindo", "que perfeito". No início, eu achei que era puxa-saco de vendedora mesmo, mas depois chegou outra noiva para provar vestidos também e percebi que o entusiasmo das vendedoras não era o mesmo. Sinal que estava bonita para valer :)

Para tirar a dúvida, a vendedora resolveu me arrumar. Arrumar? Como assim? Com direito a penteado, tiara, véu e buquê. Aí, o negócio apertou. Quando saí do provador e me vi no espelho, toda produzida, cabelo, véu, buquê, andando devargazinho como vai ser no dia... ui, que pânico! Acho que aí caiu realmente a ficha de que vou me casar. Socooooooooooooooooooooooorrro!

Graças a Deus, mammy conseguiu segurar o choro... senão, era capaz de eu desistir de tudo. Com toda essa superprodução, não tive dúvidas: escolhi o primeiro modelo provado, aquele que nem era exatamente o que eu tinha em mente, mas que ficou perfeito para mim.

Agora, o garoto quer porque quer saber qual o vestido... e eu estou fazendo mistério. Para as amigas também. Para todo mundo, aliás. 

Mas, para vocês... vou deixar algumas opções.... qual vocês acham que escolhi?






quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Filme Garota Exemplar - Gone Girl

Oi, tudo bem?

Garota Exemplar é mais uma adaptação de um livro homônimo, ousado no sentido de despertar diversas emoções e reflexões no espectador graças ao excelente diretor David Fincher e ao roteiro escrito pela própria autora do livro, Gillian Flynn. 

O filme começa mostrando a crise na vida do casal Nick (Ben Affleck) e Amy Dunne (Rosamund Pike), compartilhando a narrativa de cada ponto de vista. O casamento está um caos, a grande crise está prestes a acontecer. Nick está em seu bar, chorando as pitangas do casamento com a irmã, quando recebe um telefonema do vizinho, contando que estranhou algumas coisas em sua casa. Ele sai correndo do bar e vai até sua residência, que fica em Missouri, um dos estados banhados pelo rio Mississipi. Ao entrar em casa, ele percebe um móvel de vidro quebrado, procura Amy por todos os cômodos e não a encontra. Teria ela sido sequestrada? Saído para um passeio sem avisá-lo? Abandonado o marido? Na pior das hipóteses, seria Amy, uma vítima de assassinato?

resenha-garota-exemplar
Daí em diante, começa um  jogo interessante, narrando a vida de cada personagem antes do que estamos vendo e a colcha de retalhos vai se formando.  A situação vai piorando para o marido por causa da sua forma de reagir a tudo, com seu jeito meio desligado ou displicente, em certos momentos. Mas isso é só a ponta do iceberg - o filme é um misto de sentimentos e emoções ao longo das 2 horas e meia de projeção. 

Além da crítica muito pertinente à sociedade moderna, principalmente em relação a como um caso policial é tratado pela mídia, como essa mania de “selfie” de tudo te afeta de alguma forma, fora a crítica ao matrimônio.

Jeff Cronenweth criou uma fotografia impecável, com cores frias, distanciamento e monocromia para as cenas com Nick e tons um pouco mais quentes, claros e aconchegantes nos flashbacks de Amy. De alguma forma, os tons utilizados nas cenas do lar dos Dunne, fazem com que o público entenda que há algo errado ali.

resenha-garota-exemplar_1

É inevitável falar do grande nome de Garota Exemplar que, por incrível que pareça, não é a “garota exemplar”: é Ben Affleck. A cena na qual Nick e Amy se encontram próximo ao final do filme - ops... spoiler?! - é perfeita. Na minha versão legendada, ele a abraça e diz com tom pra lá de irônico "sua vaca sacana". Resume totalmente o relacionamento do casal.

O filme, no geral, é ótimo. Brinca com o espectador, cada ponto do que vivemos em sociedade pode ser discutido, o casamento, o uso das redes sociais, a exploração da mídia, como tudo muda de figura quando se muda o ponto de vista sobre algo e, até mesmo, a capacidade do ser humano de testar o limite de tudo para conseguir o que quer. 

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Saúde... cadê?

Oi, tudo bem?

Se não bastasse o chilique de final de ano, tive outro no início do ano. Pode uma coisa dessas?

Tive um domingo excelente, super sossegado e com alimentação leve. Só que chegou no final da tarde....

Comecei com uma dor de cabeça insuportável que não passava com nada. Depois comecei com aqueles mal estar de que tinha comido alguma coisa errada. Nem fui no culto à noite e fiquei sozinha com a Nina em casa, deitada e passando mal.

Lá pelas oito da noite, comecei com um frio daqueles... detalhes: devia estar 40 graus à sombra fora do meu quarto.

Pela primeira vez, consegui usar o termômetro sem mammy por perto. Temperatura 38,5°.

Tomei um banho para ver se melhorava e nada.

Até pappy e mammy chegar em casa do culto, a febre não baixou. O mal estar estava forte e eu tive a sensação de começar a ter aquelas contrações do final do ano. Socorro!

Passei super mal à noite inteira e o diagnóstico final foi intoxicação alimentar... só falta saber do quê.

Resultado: uma consulta médica marcada para check-up geral.

sábado, 10 de janeiro de 2015

2014 - Últimos Livros

Oi, tudo bem?

Sei, sei, sei. Já estamos em 2015 e eu ainda postando os últimos livros de 2014. Mil desculpas, caros amigos leitores, mas a correria do final de ano foi grande e muitos posts ficaram para lá de atrasados.

Com muita alegria, conclui 2014 com 22 livros lidos - um recorde atingido até agora - e aqui embaixo, vou tentar resenhar os últimos escolhidos do ano passado.

Livro: Os Cães Sonham?

Autor: Stanley Coren 
Editora Paralela

Esse foi o livro que comprei em abril na feira do livro de Poços de Caldas e que veio a ser lido só no final do ano... já dá para ter ideia da pilha de livros que tinha na frente para ler, né?! 

Esse livro foi um dos melhores e mais úteis livros que li. Gosto muito de cachorros, muito mesmo! E esse livro é uma ótima opção para os apaixonados pelos amigos de quatro patas por ser uma leitura prática, rápida - daquelas de ler em uma sentada - e bem divertida. 

O autor Stanley Coren é bastante conhecido no mundo canino por ser o autor do aclamado A Inteligência dos Cães, a maior publicação já feita sobre o tema. Não é um simples livro de perguntas e respostas. Todas as questões são respondidas de forma simples, fácil de entender, mesmo que as vezes use alguns termos técnicos, e possuem sempre "começo, meio e fim". Ele nos dá os por quês das questões, fornece exemplos, explora o passado dos caninos e chega a uma conclusão. Parece um professor bonachão respondendo de forma prazerosa uma pergunta de um aluno interessado na aula. Realmente recomendado para quem é apaixonado por cachorros e deseja compreende-los melhor. Sim, eles sonham!

Livro: Você pode ser feliz sem ser perfeita?

Autora: Alice Domar e Alice Kelly D.Lesch
Editora Sextante

Para quem tem problemas sérios com cobranças excessivas, perfeccionismo exagerado e auto controle ao extremo, esse livro é leitura obrigatória. O assunto principal é não termos as nossas “neuras”de cada dia com relação a perfeição. Podemos sim, ser felizes nos livrando das cobranças diária e alheia que sofremos a todo momento, o livro nos ensina a nos aceitarmos do jeito que a gente é, fazendo assim nossa vida fluir no seu curso certo, ensina também a planejarmos nossas metas, como podemos administrar nossa ansiedade e nos livrarmos de vez da culpa excessiva que ronda nossa santa paz. Para mim, que sofro de todos esses males e mais alguns, o livro foi um bálsamo de alívio e coloquei, sim, muita coisa em prática para facilitar meu cotidiano.

Livro: Coleção O Poder das Trevas?

Autor: Bill Myers
Editora Bello Publicações

O livro conta a história da família Williams onde os irmãos Rebeca e Sergio ambos cristãos vão morar em cidade onde passam por vários desafios contra uma sociedade de jovens satânicos.

A narrativa é bem interessante, mas acaba ficando um livro específico para quem é cristão e acredita em batalhas espirituais. Muitas cenas são bem eletrizantes e prendem a atenção da gente do tipo que não dá para parar de ler; porém, tem outras narrativas que se arrastam um pouco e, na minha humilde opinião, poderiam ser mais breve.

O livro é chamado de "coleção" porque conta com 3 episódios na vida dos irmãos Rebeca e Sergio que vão se entrelaçam até o grande desfecho. 

Para quem gosta do gênero, vale muito a pena. Para mim, fã dos livros do Bill Myers, recomendaria mais o livro Limiar do que este aqui.


Livro: Confissões de uma viciada em internet

Autora: Fabiana Bertotti
Editora Parole
A entrega do livro foi um caso à parte. Demorou para chegar e, no dia que chegou, o carteiro bateu no portão enquanto eu estava no banho. Saí de casa e fui à caça do carteiro pelas ruas do bairro porque algo me dizia que meu livro estava para chegar. Depois de algumas quadras, consegui achar o abençoado e pegar minha encomenda. Ebaaa!

Este livro, da jornalista Fabiana Bertotti, trata justamente dessa nova revolução, a digital. A coisa toda é ainda muito recente  e ainda estamos no processo de assimilar todas as novidades que surgiram no ambiente da rede. E a Fabiana, com sua experiência de migrante virtual precoce e estudiosa do assunto – ou seja, usuária e analista –, nos traz um panomarama muito interessante de como nossa vida mudou nos últimos anos, sem percebermos.

O livro traz questões sobre o que a internet nos tornou: mais críticos ou superficiais? Aproximou ou afastou pessoas? O que tudo isso tem a ver com relacionamentos, hábitos de consumo e o desenvolvimento do nosso cérebro.

Para quem é rato de computador como eu, leitura obrigatória.

Livro: Álbum de Casamento - Quarteto Noivas

Autora: Nora Roberts
Editora Arqueiro

Primeiro livro da série Quarteto de Noivas, Álbum de casamento conta uma linda história de amor, amizade e família – e daqueles momentos imprevisíveis que transformam uma imagem bonita numa verdadeira obra de arte.

Quando crianças, as amigas Parker, Emma, Laurel e Mac adoravam fazer casamentos de mentirinha no jardim. E elas pensavam em todos os detalhes. Depois de anos dessa brincadeira, não é de surpreender que tenham fundado a Votos, uma empresa de organização de casamentos bem-sucedida. O primeiro livro fala da Mac, fotógrafa especialista em captar os momentos de pura felicidade, mesmo que nunca os tenha experimentado em sua vida.

Por causa da separação dos pais e de seu difícil relacionamento com eles, Mac não leva muita fé no amor. Por isso não entende o frio na barriga que sente ao reencontrar Carter Maguire, um colega de escola com o qual nunca falara direito.

Carter definitivamente não é o seu tipo. Professor de inglês apaixonado pelo que faz, ele cita Shakespeare e usa paletó de tweed. Por causa de uma antiga quedinha por Mac, fica atrapalhado na frente dela, sem saber bem como agir e o que falar. E mesmo assim ela não consegue resistir ao seu charme.

Agora Carter está disposto a ganhar o coração de Mac e convencê-la de que ela é capaz de criar suas próprias lembranças felizes.

Óbvio que lendo um livro da Nora Roberts, somente terão cenas sensuais,  românticas e nesse caso engraçadas, os diálogos e cenas do casal tem um bom toque de amor.

Álbum de Casamento é uma narrativa leve, romântica e divertida. Mesmo com os empecilhos de personalidade que colocam a prova a felicidade do casal, mas é um livro da Nora Roberts, então com certeza a autora conduziu magistralmente ao final feliz.

Então nem preciso dizer que indico é indicadíssimo tanto esse livro quanto os três próximos livros da série. E também para quem gosta de um bom e agradável romance, e quer fugir de homens lunáticos e possessivos e mulheres chatas e com carências afetivas irritantes, ou simplesmente porque é Nora Roberts, não precisa falar mais nada.

E que venha 2015... com mais livros!!!


quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Charlie Hebdo - Ser ou não ser?

Oi, tudo bem?

Hoje, o mundo amanheceu mais triste e chocado com a notícia do atentado ao jornal françês Charlie Hebdo. Extremistas islâmicos atacaram a redação do jornal e deixaram mortos e feridos pelo caminho.

O que se segui na mídia foi a retaliação aos muçulmanos e a defesa da liberdade de expressão a qualquer custo. 

Até então, eu nem conhecia o trabalho deles e também me juntei ao coro que dizia "Je Suis Charlie". Mas, tive a oportunidade de acompanhar a cobertura brilhante e imparcial da Folha On Line no caso e ter acesso à várias capas dos editoriais do Charlie Hebdo, nas quais eles faziam piadas de cunho sexual atingindo católicos, muçulmanos e qualquer fé que existisse no mundo.

Sou evangélica há mais de vinte anos, mas me senti ofendida com as charges insinuando relações sexuais gays entre padres, piadas com a Santíssima Trindade de cunho sexual e várias outras charges julgando Maomé.

Daí, parei para pensar e tive que concordar com Leonardo Boff - Eu não sou Charlie.

"Evidentemente não se responde ofensa com o assassinato. Mas também não se devem criar as condições psicológicas e políticas que levem a alguns radicais a lançarem mão de meios reprováveis sobre todos os aspectos."


Na minha humilde e - talvez - ignorante opinião, os dois lado praticaram a intolerância no seu limite máximo, dentro das armas que dispunham. "Na religião muçulmana, há um princípio que diz que o Profeta Maomé não pode ser retratado, de forma alguma. Esse é um preceito central da crença Islâmica, e desrespeitar isso desrespeita todos os muçulmanos. Fazendo um paralelo, é como se um pastor evangélico chutasse a imagem de Nossa Senhora para atacar os católicos…Qual é o objetivo disso? O próprio Charb falou: “É preciso que o Islã esteja tão banalizado quanto o catolicismo”. “É preciso” porque? Para que?"

Uma das defesas comuns ao estilo do Charlie Hebdo é dizer que eles também criticavam católicos, judeus e outras crenças e nenhuma religião revidou as charges.

Obviamente, isso não é motivo para assassinato porque ninguém em sã consciência apoia os atentados. Os três atiradores representam o que há de pior na humanidade: gente incapaz de dialogar. Mas é fato que o atentado poderia ter sido evitado. Bastava que a justiça tivesse punido a Charlie Hebdo no primeiro excesso.

Mas daí seria censura a interferência da justiça no caso, como alguns disseram. Só que muitas vezes é necessário a interferência racional, baseada em fatos e não em supostas listas do que pode-e-o-que-não-pode para evitar excessos. 

Gente, cansei de ver humoristas fazendo esquetes sobre cristãos de forma criativa e nada ofensiva, assim como com os muçulmanos. Não precisa apelar para a baixaria, né?!

E, se não bastasse todo esse horror, o atentado desencadeu uma série de retaliações de todos os lados, mostrando a intolerância religiosa de muitos. Igrejas foram destruídas, projetos sociais retaliados por serem ocidentais e a intolerância e ameças de ataques crescendo por todos os lados.

Agora, o quadro que vemos no mundo é de cada vez mais intolerância. Você não pode discordar do post do seu amigo no Face ou ele pode te banir da rede de amigos; você não pode ser minoria da opinião sobre isso ou aquilo ou as pessoas já vão te olhar torto. Eu mesma já entrei em alguns debates com posts polêmicos no Facebook e só me entristeceu ver pessoas que eu costumava admirar se mostrarem tão extremistas quanto os radicais islâmicos.

E, nessas e outras da vida, a bíblia se mostra verdadeira quando nos alerta:

"E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo." Mateus 24:12-13

** Por favor, dediquem um tempo para ler os links da postagem que são bastante esclarecedores sobre o tema.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Bem vindo 2015!

Oi, tudo bem?

E a virada de vocês, como foi?

A minha foi bem sossegada. Na verdade, quase todo o feriado de final de ano foi bem tranquilo, não fosse pelo susto do Natal. Acho que não contei, né?!

Bom, apesar do falecimento da mãe de mammy bem pertinho do Natal, isso não influenciou muito nossas "comemorações" porque...bem...assim...não somos pessoas que comemoram Natal. No máximo, rola um almoço mais tchan em casa, mas nada de reunião de família, ceias à meia noite ou coisa do tipo.

Então, na semana do Natal, tive folga no trabalho - porque trabalhamos em esquema de plantão nesses dias - e aproveitei para colocar minhas atividades extra-curriculares em ordem. Claro que a minha querida doação de sangue estava entre elas.

Aproveite a manhã da véspera de Natal e fui no Hemonúcleo. Tudo certo, exames feitos, pronta para doar depois de uma longa conversa com o médico responsável - com direito àquelas perguntinhas bem constrangedoras e um papo sobre dengue porque ele teve dengue em 2014 e pediu para eu contar a minha experiência de 2013. Durante a doação, recebemos a visita dos Doutores da Alegria na sala de doação e foi bem legal porque eu nunca tinha visto eles de perto. Já até pensei em me inscrever no voluntariado do hospital, porém é bem complicado e trabalhoso entrar para o grupo, o que acabou me desanimando um pouco.

Saí da sala de doação e fiz tudo direitinho: comi bolacha salgada e doce, tomei suco, esperei um pouco. Fui pra casa e fiquei bem sossegada, sem fazer muito esforço e curtindo o feriadão. De repente...

No meio da tarde, comecei a ter aquelas sensações de pressão baixa: calafrio, moleza, tontura. E acabei fazendo a besteira - BESTEIRA MESMO - de colocar sal embaixo da língua. Gente, a minha pressão deve ter subido tipo trem bala porque daí sim eu comecei a passar mal. Não conseguia parar em pé, meu corpo começou a formigar inteiro e eu não conseguia me mexer. Mammy disse que passei da cor branco pálida no lábio pro roxo morte e que minhas orelhas ficaram vinho. Fiquei deitada no sofá da sala e mal conseguia respirar, parecia que minha língua estava entrando garganta a dentro. Juro que, para mim, eu estava tendo ou uma convulsão ou um AVC.

Mammy ligou pro SAMU e o médico disse para me deitar com as pernas para cima e aguardar atendimento. Aos poucos, fui voltando ao normal mas fiquei extremamente assustada e ainda tive pesadelo com aquilo por algumas noites. Que sensação horrível! 

Segundo a enfermeira do SAMU, o acontecido nada teve a ver com a doação de sangue, mas como eu já passei mal na primeira vez que doei, acho que vou ter que deixar essa atividade de lado. Pelo menos, por enquanto.

No dia de Natal, teve churrasco da família do garoto na chácara deles e eu fui, meio contrariada no início porque o garoto não deu a devida atenção ao que me aconteceu na véspera. Só que, por incrível que pareça, achei meu lugar. Fiquei na cozinha, lavando louça, fazendo vinagrete, arrumando as coisas e nem precisei fazer muito social com os parentes - coisa que eu não levo jeito mesmo.

A virada do ano foi em casa mesmo, porque ninguém quis ir na igreja, mas consegui assistir a vigília da virada da minha igreja pelo Youtube ao vivo e fiquei muito feliz porque entrei o ano orando e louvando a Deus pelo sustento de 2014 e 2015 que virá.

Feliz ano novo para todo mundo aí e vamos garantir que o ano seja cheio de paz, amor e Cristo na vida e coração de todos.



O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...