Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2016

Resenha - Para Poder Viver

Oi, tudo bem?
Mais um livro lido em 2016; e olha que a listinha está com sérias dificuldades para aumentar. Não tenho tido muito vontade de ler ultimamente; de fato, não tenho tido vontade de muita coisa ultimamente.
Mas se tem um tema que sempre me chama a atenção é a Coréia do Norte. Ô paísinho misterioso! Tem quem fale mal - e muito mal - e tem quem fala bem - e muito bem. Querem um exemplo? Tem um livro chamado Fuga do Campo 14, que conta a história de um sobrevivente de um dos piores campos de trabalhos forçados que existem na Coréia. Confira a história dele resumida aqui. O livro é muito forte e eu confesso que não consegui terminar. E sim, ainda hoje em 2016, existem campos de trabalhos forçados para condenados da justiça. Agora, a dúvida é se os condenados são mesmo os bandidos ou se os que condenam são os bandidos em questão.
Por outro lado, tem o time que defende a Coréia e diz que o país é lindo! Até achei uma página no Facebook falando sobre isso - clique aqui. Em uma das pub…

Eu ainda não cresci

Oi, tudo bem?
Ontem, tive uma intoxicação alimentar daquelas bravas. Do tipo que te deixa com medo de comer por alguns dias - sim, sou dessas.
Na verdade, eu estava mal desde a semana passada... Acho que andei exagerando nos doces e chocolates e comi molho demais. Deveria ter passado o final de semana na base da sopinha que mammy fez, mas acabei relaxando quando percebi melhora e cai doente ontem à tarde.
Dor de cabeça, dor de estomago, dor de barriga. Deu um pouco de ânsia, mas só porque eu forcei a barra para ver se conseguia expulsar tudo de ruim que estava no meu corpo.
O coitado do garoto até que cuidou bem de mim: foi na casa da mãe dele buscar boldo e ela fez chá pra mim e eu tomei 3 copos diretos; ele colocou compressa fria na minha testa para minimizar a dor de cabeça e me fez companhia até eu dormir. 
Mas eu senti muita falta da minha mãe...
Sei lá, mãe é mãe né?! Ela sabe cuidar melhor, ela tem mais paciência, ela sabe exatamente o que fazer na hora que tem que fazer. O garoto cu…

Preto e branco

Oi, tudo bem?
Não sei se você tem a mesma sensação que eu, mas estamos vivendo na era preto ou branco, certo?!
Eu explico. Hoje em dia, não existe meio termo: ou é, ou não é. E quem é odeia quem não é e vice-versa.
Além disso, tudo parece ser demasiadamente em exagero, no limite. Agora, o assunto que pauta as redes sociais é a política: Dilma isso, Dilma aquilo. E aquela sucessão de posts e memes de quem ama a presidenta e de quem odeia a presidente. Por consequência, seguem os posts e memes de quem odeia quem ama a presidente e de quem odeia quem odeia a presidente. O mesmo vale quando se trata de religião, futebol... 
Já falei isso para você algumas vezes mas sempre me pego pensando em excluir minha conta no Facebook. Afinal, não lucro muito com aquilo e dificilmente ele me agrega algum novo conceito, um valor melhor. Ainda não sei porque não fiz isso.
Estou lendo um livro muito interessante e recomendo chamado "Para poder viver": é um relato de uma jovem norte-coreana que cons…

Buscando uma nova versão

Oi, tudo bem?
Será que sou só eu que estou me achando cansativa e repetitiva? Sinto a necessidade de buscar uma nova versão de mim mesma porque não estou muito contente com a atual.
Desde que me casei, estou tentando achar meu lugar no mundo, minha nova versão de mim mesma. Os dias tem passado quase que no automático: levanto, tomo café, faço meu culto pessoal, limpo a casa, faço o almoço, faço alguma coisa da casa (lavar, passar, compras), vou trabalhar, volto e durmo.
Não tenho dedicado tempo para meus exercícios - apesar de nunca ter sido lá tão esportista, mas tinha a esperança que ia conseguir cuidar melhor da minha saúde quando estivesse por minha conta e risco. Meus livros então, coitados: estão praticamente abandonados na estante. 
Aquela sensação de estar correndo atrás do rabinho persiste e insiste. E, por isso, preciso de ajuda.
Você aí, como organizar sua rotina?! Sim, porque mesmo que você não seja casada, você deve ter suas obrigações diárias para cumprir. Como consegue conci…

Ooooops

Oi, tudo bem?
Primeiro acidente doméstico na vida de casada...
Cheguei ontem à noite na maior pressa para ir ao banheiro - porque nem tempo para fazer isso eu tive no horário do trabalho - e desci super correndo do carro.
Entrei no pique em casa e... da sala para cozinha a gente tem uma porta de blindex por causa do ar condicionado... e a porta estava fechada... e as luzes estavam apagadas.
Resultado: nariz sangrando e inchado e uma lasca do dente da frente a menos.
Graças a Deus que não quebrei o nariz e nem meu óculos estourou no meu rosto com a força da pancada.
Marquei dentista e ortopedista só para semana que vem - problema de quem depende de plano de saúde - mas estou me recuperando com muito gelo, analgésico e antiinflamatório.
Snif, snif snif.

Corra Lola, corra

Oi, tudo bem?
Bom, as coisas pareciam que iam ser melhores... #sqn
O garoto ficou três dias fora trabalhando e eu pensei que ia curtir pra caramba a breve vida de solteira. #sqn
Ele voltou e eu achei que a gente ia se acertar e tudo ia ficar legal, #sqn
A nossa rotina anda meio enrolada, a gente não se entende muito com os horários e a sintonia a dois ainda está demorando para pegar no tranco.
E eu tinha a doce ilusão que estava me sentindo meio frustrada com tudo porque não tinha uma baixinha de 4 patas em casa.
Eu sempre tive cachorro; quando estava na barriga de mammy ainda, ela adotou a Bolinha da rua... meu pai quase atropelou ela no meio da noite e levou a pequenininha pra casa e, óbvio, ela ficou de vez. Era uma lady.
Então, era óbvio ligar minha frustração ao fato de que estou morando em uma casa com uma pessoa e sete peixes. Sem cachorro. Sem companhia. Sem ninguém para me abanar o rabinho - apesar do garoto bem tentar fazer isso do jeito dele kkkk
Participo de vários grupos de doaçã…