quarta-feira, 24 de abril de 2013

Certezas e incertezas

Oi, tudo bem?

As férias acabaram...santas, merecidas e muito pouco aproveitadas... rsrsrs. Não vi nenhum filme novo, consegui ler um livro (Adorável Heroína) que era de mammy e comecei a ler o livro (e já terminei) que o garoto me deu no aniversário (O Melhor de Mim).

Infelizmente, não tenho muita coisa para contar para vocês... é o seguinte: na verdade, estão acontecendo muitas coisas na minha vida, muitas mesmo. Tudo gira em torno de uma coisa - que poder ser muito legal ou muito chata - e que vai acontecer daqui um tempo...tempo esse que ainda eu não sei qual vai ser.

Todas essas coisas que estão acontecendo me causam alegria, tristeza, nervosismo, ansiedade...enfim, estou a mil por hora e queria muito poder contar tudo por aqui. Mas....

Como tudo o que está acontecendo está relacionado à essa coisa que é uma incerteza certa do futuro (nossa.....falei bonito agora, hein?!), eu prefiro manter isso só pra mim, por enquanto. Para não criar expectativa. Pra não precisar voltar aqui depois para explicar tudo que deu certo e errado - porque é muito chato fazer isso.

Então, vou continuar aparecendo por aqui... talvez com mais frequência, talvez com menos frequência... só para dizer um oi e saber como vocês estão, ok?!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Férias, flores e bombons

Oi, tudo bem?

Graças a Deus, esta que vos escreve encontra-se em período de férias. 

Não que minhas férias estejam sendo produtivas e tranquilas como as férias passadas - para sua informação, não vi nenhum filme ainda - mas já consegui fazer a faxina da casa por dentro de cada armário, separei as roupas de doação, cozinhei (e não acertei a receita...rsrs), ajudei pappy a tentar reformar nosso sofá, briguei com o garoto e reconcilei com flores e bombons.

As minhas férias começaram relativamente tranquilas, apesar de ter ido algumas vezes no escritório para resolver problemas de última hora. No primeiro dia, pappy e eu nos empolgamos para reformar nosso sofá da sala e dar um reforço ao assento que estava meio duro e afundado. Conforme um vídeo no youtube, pappy comprou espuma, placa de eucatex e lá fomos nós. Tirar o bichinho da sala já foi uma aventura porque tivemos que fazer toda uma logística para conseguir passar o abençoado pela porta da sala. Na garagem mesmo, viramos ele de ponta de cabeça, abrimos o forro embaixo que já estava bem estourado e... tivemos a surpresa de confirmar que nosso sofá é realmente dos bons, extremamente reforçado e cheio de madeiras por baixo que não permitiriam utilizar a versão do vídeo para fazer nossa reforma. De dez em dez minutos - porque pappy começou a passar mal por causa do esforço e da poeira - fomos colocando a espuma pelos vãos das madeiras e as placas de eucatex e, até o final da tarde, conseguimos "terminar o serviço". O "serviço" acabou ficando bem melhor alguns dias depois, quando mammy resolveu bancar a decoradora e aproveitou uma promoção de venda de almofadas para encher o sofá delas que deixar tudo mais fofinho e sofisticado.

A receita que não acertei foi a de estrogonoff de chocolate simplesmente porque fui muito apressada e não esperei o creme engrossar - tirei do fogo muito rápido e foi para geladeira mais rápido ainda. Por fim, tivemos um "suco de chocolate" com nozes e pedaços de chocolate ao leite. Apesar da falha, a receita foi muito aprovada por pappy, mammy e o garoto.

O garoto...bem, o garoto... andemos tendo alguns desentendimentos por causa do limite que nosso namoro pode ir, afinal somos cristãos e temos alguns princípios a seguir. As pequenas discussões que não chegaram a virar uma grande briga resultaram em uma caixa de bombons e um ramalhete de flores que apareceram em casa em plena quinta-feira, sem nenhum comemoração para celebrar, apenas para garantir que tudo estava bem entre a gente.

Por enquanto, essas são as últimas... volto depois pra contar o resto.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Olha a água!

Oi, tudo bem?

A pedido do meu ortopedista - que me pediu ultrassom e raio-x do ombro para diagnosticar que minhas dores matinais são resultado apenas de "falta de exercício físico" - me matriculei na academia na turma de hidroginástica.

Dá para acreditar nisso? Eu, euzinha, totalmente adepta de fazer o mínimo esforço possível e não regular nenhum tipo de comida, fui quase que obrigada a procurar uma nutricionista, um ortopedista e uma academia depois do susto da dengue.

Tive que investir alguns reais em um maiô, daqueles mais fechados e que são próprios para natação e hidroginástica - e o garoto fez questão de ver o bendito e tirar as medidas para conferir se não era muito indecente...rsrsrs. Encarei a primeira aula com uma certa apreensão porque não sabia o que me esperava; vamos às impressões:

- no meu horário (e, infelizmente, só tenho esse horário para fazer), só tem tiazinha e tiazona na turma e elas não são do tipo muitos-amigos. Tentei puxar papo com uma, fazer graça com a outra mas não rolou química. Posso ser neurótica, mas acho que elas me olharam meio que "de cima", sabe?! No primeiro dia, até tinham duas amigas da minha mãe que também estavam fazendo aula teste mas nem elas ficaram muito próximas a mim.

- O professor até que é legal; mas já fez comentários sobre o fato de eu fazer uma aula apenas por semana e que isso pode não surtir o efeito desejado ou até causar uma lesão por causa do espaço entre os exercícios. Ops, até onde eu me lembro meu MÉDICO ORTOPEDISTA me orientou a começar com uma aula por semana por cerca de dois meses para me adaptar para, depois do prazo e de uma nova consulta, eu aumentar a dose ou mudar de atividade. Hello?!

- No primeiro dia, fiquei com muito medo da água porque não sei nadar. Mas aos poucos estou pegando confiança e me sentindo melhor e mais solta. A melhor parte?! Boiar. É muito bom ficar flutuando na água, segurando aquelas espumas que eles dão e esquecer da vida lá.

Enfim, com todas essas impressões, já estou indo para a quarta aula e está chegando o momento de decidir se continuo e aumento a dose ou se troco. 

Tenho quase certeza que vou optar pela segunda opção.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Vida nova, nova vida

Oi, tudo bem?

Depois do susto da dengue, vamos começar vida nova? Isso inclui academia (ainda vou começar), muita vitamina e alimentação regulada. Por isso, marquei a primeira nutricionista do convênio que tinha horário.

E não é que a criatura estudou comigo no colégio? Que droga.

Nota explicativa: na minha época de colégio, eu era o total e completo esteriótipo da nerd, CDF daqueles filmes americanos que passam na Sessão da Tarde. E boa parte dos meus "amigos"...bem, a maioria deles me tratavam exatamente como era no filme: só queriam saber da cola, de fazer o trabalho "junto"...enfim, não temos muitas boas lembranças de convivência no colégio enquanto estudei de dia (porque a galera da noite foi A galera).

E daí, por ter estudado com ela e por ela nem lembrar de mim (graças a Deus) mas eu lembrar dela (que pena), eu fiquei lá travada, totalmente desconfortável e não consegui perguntar nada, esclarecer nada. Só não via a hora de sair de lá.

Por isso, a tal dieta que ela me passou para perder apenas 1,5kg para melhorar a minha qualidade de vida vai ser feita do meu jeito: sem refrigerante, sem o leitinho-com-toddy de todo o final de noite, sem o excesso de café no trabalho e com muita fruta e verdura entrando no cardápio diário. 

E vamos torcer para dar certo!

O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...