quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Parabéns para mim.

Oi, tudo bem?

Já ouviram essa musiquinha antes?! "Parabéns para mim, porque eu como capim.." O resto da letra eu não lembro e também não achei no Google...rsrsrs. Mas, o importante é que ontem foi meu dia mais que especial. Ebaaaaaa!!!

Como já tinha falado no post anterior, não fiquei mais velha: fiquei mais experiente... rsrsrs...ótima técnica usada por mulheres que estão quase (ou já) saindo dos vinte-e-poucos e entrando nos trinta-e-uns...rsrsrs. Desde o final de semana, estou em clima de comemoração. Vamos aos presentes:

- De mammy, ganhei o tão esperado livro Um Dia que eu tinha pedido na lista de Natal, mas ela preferiu deixar pra agora; ganhei 2 dvds: a edição especial de 15º aniversário do filme UMA LINDA MULHER e o dvd com o antológico show do Queen no Rock In Rio de 1985. Adorei!!!

- Do pessoal do trabalho, ganhei um livro (mais um?! rsrsrs....adoro!!!) A Estrela Mais Brilhante do Céu, 2 caixas de bombom, 1 barra de chocolate, 1 caixa de Bis (será que eu também gosto de chocolate?! rsrsrs....adoro!!!) e um creme para mãos da linha NATURA TODO DIA sabor Carambola;

- Por coincidência, teve uma amiga minha que voltou da praia e trouxe lembrancinhas para todos da turma: acabei ganhando um par de brinco de conchinhas lindo que ficou como presente de aniversário;

- Bom, pela primeira vez na vida, ganhei presente de namorado (ou projeto-de-namorado, como eu gosto de chamar já que a gente ainda não oficializou nada perante as famílias). O coitado passou a semana toda preocupado sobre o que eu queria ganhar e fazendo mil perguntas, pesquisas mas eu não entreguei o ouro fácil.. Mas pra vocês, eu conto.

O presente que eu mais queria ganhar era um pedido de namoro com um par de alianças. Eu sei, eu sei, eu sempre jurei que não iria usar essas aliancinhas de compromisso e nem que faria questão de ter nada muito romântico assim, mas de uns tempos pra cá, eu andei cogitando essa possibilidade porque a nossa história está realmente ficando séria. Mas eu não tive coragem de falar isso pra ele por 2 motivos: primeiro, porque mulher não pede essas coisas né?! Está bem, eu sou antiga e acho que o homem tem que tomar a iniciativa para essas coisas... eu posso até dar indiretas, mas nunca uma direta reta nesse assunto. Segundo, porque depois de tudo que aconteceu no carnaval, eu achei que o que eu estava sentindo por ele ficou meio balançado e pensei que não seria uma boa hora para oficializar as coisas. Então, esse sonho de consumo fica aqui entre a gente, tá?!

Apesar disso, ele acertou no presente. Ou melhor, nos presentes. Ele me deu o maior frasco do meu perfume favorito, um cachorro de pelúcia lindo e um cartão de aniversário. Posso ser sincera?! De todos os presentes, adivinhem o que eu mais gostei?! Quem apostou no cartão, acertou... dá uma olhada nos dizeres:


Amor parabéns,
Com muito amor e carinho...
Seja o laço que nos une,
cada dia mais forte,
mais bonito,
mais colorido...
Que preencha, que acrescente,
que mais e mais
nos aproxime...
Que esse laço jamais sufoque,
mas também que não
se desprenda!!!

Me digam se não é tudo de bom?! A dedicatória foi escrita a lápis e depois ele passou a caneta (deu pra perceber pelas marcas de lápis que ficaram no papel cartão). Olha o capricho, o carinho, o trabalho e a atenção que ele teve, gente?! Tudo de bom!!!

Aproveitando, quero agradecer demais a todos os cumprimentos pelo blog, twitter, facebook, email, SMS, sinal de fumaça, pombo-correio de todos os amigos - reais e virtuais. Vocês são muito especiais pra mim!!!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Happy birthday to me!!!

Oi, tudo bem?

É, gente... hoje eu tô ficando mais v...ops, experiente....rsrsrs.

Alguém aí quer um pedaço de bolo?





quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Olha o carnaval aí, gente!!!

Oi, td b?

E o feriadão mais esperado pelos brasileiros chegou (e já passou): cinco dias de folia para gente esquecer da vida, do trabalho, da rotina, das coisas chatas e simplesmente curtir a vida, se acabar atrás de um trio elétrico (ou na frente da tv...rsrsrs).

Pela primeira vez na vida, não fiz planos para o feriado como de costume. Desde sempre, eu planejo meus feriados com vários dias de antecedência; eu sempre dou aquela arrumada na casa com uma super faxina que deixa tudo em ordem, faço minha lista de filme para ver (alugados na locadora ou selecionados na tv por assinatura), faço minha outra listinha (eu adoro uma lista né?!) de coisas para fazer como arrumar armários, colocar as leituras de livros em dia, separar coisas... enfim, eu sempre planejo meus feriados.

Mas dessa vez, a coisa foi diferente. Por causa do garoto (é, ele ainda está por aqui minha gente). Nunca tinha passado o carnaval acompanhada na vida; os feriados do final do ano, a gente estava meio junto e eu nem precisei esquentar muito a cabeça. Mas, dessa vez, já estamos com quatro meses de relacionamento (pode não parecer muito, mas para mim é um recorde histórico, ok?!) e eu sabia que ia ter que dividir meu feriado entre minha família, ele e os amigos.

O sábado foi para mammy e resolvemos fazer uma loucura: fomos na rodoviária e pegamos um ônibus para uma cidade próxima (maior que a nossa) e fomos bater perna e fazer compras no centro de lá. Tudo isso apenas com ajuda de um Google Map (e com muita confiança em Deus, é claro). E... foi maravilhoso!!! Correu tudo bem na viagem, mammy adorou o ônibus - eu estava super preocupada porque ela já teve problemas com labirintite e viagens longas podem ser desgastantes né?! - e ela está com a saúde mais em dia que eu e curtiu pra caramba cada loja, cada quadra!!! A gente voltou no meio da tarde e tiramos o resto do dia recarregando as baterias com uma boa soneca.

À noite, tivemos um culto super legal no lugar onde o pessoal da igreja estava participando do retiro. Eu não participei porque nunca fui muito fã dessas coisas... sei lá, não gosto de ficar isolada do mundo por cinco dias. E o lugar ainda está em fase de acabamento e, se eu dormisse lá, minha alergia não ia dormir...rsrsrs. O culto foi aberto para toda a igreja e mammy foi comigo também. Além do culto, teve batismo de duas pessoas e a pregação do pastor foi muito abençoada mesmo porque ele falou sobre união na família e, pra gente que já passou por poucas e boas, olhar pra trás e ver como Deus nos sustentou é muito importante e gratificante, acima de tudo.

Como eu não ia ficar no retiro todos os dias, o pessoal nos convidou pra passar a tarde lá no domingo e na terça. No domingão, lá fui eu e o garoto passar uma tarde lá....E que tarde!!! A piscina do lugar estava parecendo um formigueiro de tanta gente que tinha (e vocês sabem que em retiro religioso, todo mundo nada de roupa né (Hein?!)?!), o lugar é muito gostoso mas extremamente quente porque é totalmente aberto e aquele solzão da tarde estava castigando todo mundo. Ficamos lá até o final da tarde e depois fomos para uma sessão cinema do filme MOTOQUEIRO FANTASMA II - ESPÍRITO DE VINGANÇA em 3D. Posso ser sincera com vocês?! Ninguém merece aquele filme!!! Apesar de ter gostado e percebido mais os efeitos 3D neste filme do que no filme anterior que a gente foi ver, eu não acredito que gastei R$ 18 naquela sessão... mas, fazer o que né?! É o amor.

Segundona de carnaval, fui almoçar fora com mammy e até demos uma volta no centro da cidade para fazer umas comprinhas. E eu pensei que o garoto nem tivesse interessado em me ver depois de passar o domingo inteiro comigo. Mas... estava errada. Ele me ligou a noite e a gente foi dar uma volta, tomar sorvete e namorar (porque ninguém é de ferro, certo?!). Eu só fiquei um pouco chateada porque tinha o convidado para ir no culto do retiro que ia ser aberto para todo mundo de novo mas ele não quis e eu não entendi muito bem porquê.

Na terça, a gente foi de novo passar a tarde no retiro mas estava tudo fechado (aparentemente, não foi bem visto por todos que o pessoal que não estivesse realmente participando do retiro ficasse frequentando o lugar. Até concordo porque a idéia básica de um retiro é o isolamento que não estava acontecendo lá). Enfim... por um grande mal entendido, a gente não ficou no retiro e não achamos nenhum lugar aberto na cidade para passar a tarde. Então, a idiota aqui topou dar uma esticadinha até uma cidade perto daqui que é turística (estou me chamando de idiota porque mammy tinha pedido pra eu não sair na estrada com o garoto antes da nossa situação estar realmente oficializada e eu acabei desobedecendo ela e indo pra outra cidade sem avisar... #vergonha).

A cidade é linda, o passeio foi perfeito e a tarde tinha tudo para ser perfeita se a culpa por mentir pra mammy não fosse tão grande e não estragasse tudo. Claro que eu não escondi dela a verdade e acabei tomando uma bronca daquelas, né?! E aprendi a lição pra valer. Ponto final.

Em resumo, o carnaval desse ano foi bem diferente dos outros por causa dos acontecimentos, aprendizados, passeios, aventuras e companhia que eu tive.


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

A saga dos casamentos - parte VII

Oi, tudo bem?

A saga dos casamentos voltou à ativa, minha gente. No último sábado, tive o primeiro casamento que abriu a temporada 2012 de noivas/presentes/vestidos/cabelos/festas/buquês. Mas, esse ano tivemos um plus: eu fui acompanhada!!! Meu primeiro casamento acompanhada!!!

O casamento aconteceu meio que de repente, de uma hora pra outra, porque a noiva estava em estado interessante (que jeito fino de falar né?! Vocês me entendem...) e as famílias resolveram apressar a união para não gerar escândalos. Ok, estamos em 2012 e essas coisas deveriam funcionar de forma diferente: pelo menos pra mim, não acho casamento a melhor alternativa para esse tipo de situação. Mas, sabe como é, né?! Moramos no interior, família conservadora, o povo fala - e fala mesmo - e assim caminha a humanidade.

Lá fui eu me arrumar no salão, fazer escova, ficar bonitinha e... bem na entrada da noiva, caiu um dilúvio e as amigas tiveram que ajudá-la a entrar no salão. E lá se foi meu lindo penteado. Paciência, né?! O importante é que o garoto achou que eu estava linda daquele jeito mesmo, parecendo um poodle que acabou de sair do banho e tosa.

A cerimônia foi muito bonita, bem simples e íntima, só para os parentes e amigos mais chegados. E, durante toda a cerimônia, eu e o garoto ficamos falando sobre como queremos que seja a nossa (dá para acreditar que ficamos falando disso!?). Ele não abre mão de casar na igreja dele (nós dois somos evangélicos, mas ele é de outra denominação) - e eu nem queria ter cerimônia de casamento. Ele ficou me perguntando sobre vestido, sobre música, sobre festas, sobre padrinhos e madrinhas... Socorro!!!!!!!! Eu não quero me casar!!!!! Eu sempre imaginei passar a minha vida sozinha, curtindo meu trabalho e minhas viagens sem ter ninguém pra dar satisfação. Mas o mais incrível é perceber que eu até gostei disso tudo.... gente, estou mudando!!!

Bom, a festa foi outro episódio a parte porque ficamos sentados na mesa dos casais (???) e nossos amigos estavam na "mesa dos solteiros". Nos divertimos muito, apesar da presença constante do ex - que toda vez que vem pra cidade, fica no meu pé...rsrsrs - e eu tive que ir na hora do buquê porque o garoto pediu. Ainda bem que não fui a premiada dessa vez.

Para completar o final de semana super movimentado, no domingo eu fui na igreja do garoto. Sem querer citar nomes, a igreja dele também é evangélica como a minha, mas é um pouco mais polêmica que a maioria das igrejas evangélicas. Eu venho de uma criação protestante daquelas bem tradicionais, sérias e quietas. Atualmente, estou frequentando uma outra igreja - um pouco mais...hum...assim..."animada" - porque é mais perto da minha casa e é onde eu tenho mais amigos. E ele é dessa outra igreja aí e queria muito que eu fosse lá para conhecer. E lá fui eu.

Confesso que não me senti 100% à vontade ali: prestei mais atenção nos defeitos do que nas qualidades e passei o culto todo na minha, só observando as pessoas, as atitudes, os detalhes. Mas tentei me esforçar ao máximo para fazer dar tudo certo e ser bastante otimista. Gostei muito da palavra que o pastor trouxe; algumas irmãzinhas da igreja me recepcionaram muito bem e fiquei admirada do trabalho que eles fazem com as pessoas mais humildes - durante a semana, eles vão nos bairros mais afastados para fazer evangelização e, no domingo, a igreja oferece ônibus para levar e trazer as pessoas que não tem transporte. Ninguém tem desculpa de não ir na igreja, hein?!

Ele estava uma pilha de nervos, todo preocupado sobre o fato de eu não gostar, de não me sentir a vontade. Pra ser sincera, eu estava até com dó do estado dele....rsrsrs... mas foi fofo vê-lo assim. Daí, na saída, a gente conversou bastante e acredito que chegamos num consenso sobre as igrejas: ninguém interfere na vida de ninguém - até porque temos a mesma fé, no mesmo Deus e na mesma bíblia. Só cultuamos de formas diferentes - e assim tentamos seguir felizes juntos.

Vamos ver no que vai dar...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Que calor é esse?!

Oi, tudo bem?

Alguém pode desligar a sauna que já esquentou o suficiente?! Jesus, apaga a luz literalmente porque eu me sinto uma fritura ambulante. No trabalho, fico naquele ar condicionado que me transporta para a Sibéria; quando saio na rua - com meu super-power uniforme preto (hello?!), parece que tô no deserto do Saara com a roupa errada. #detestoverao.

E como andam a vida de vocês?! Eu não tenho tido tempo nem pra ver email, orkut, msn, facebook...que dirá postar regularmente no meu cantinho. Mas é que minha vidinha tá bem ocupada agora, com o trabalho, com meu garoto, com meu novo estilo de vida.

Sim!!! Comecei a fazer caminhada, levantar cedo, eliminar do meu cardápio a combinação trágica de excesso de refrigerante/café/chocolate/fritura/gordura. Espero perder os pneuzinhos que estão ao redor da minha cintura agora o mais rápido possível. #horadadieta.

O amor está literalmente no ar, certo?! Eu não tenho o hábito de ficar fazendo propaganda porque eu sempre detestei quem ficava falando do namorado (hello?! ele ainda não é meu namorado oficialmente) pra quem não tem ninguém porque, sei lá, parece que você está querendo se aparecer. Mas eu estou muito feliz!!! Feliz mesmo!!! E fico mais feliz ainda por ver que não está tudo 100% perfeito, 100% funcionando. Temos nossos problemas, diferenças. Ontem mesmo a gente teve uma pequena discussão por causa de uma atitude dele que eu não gostei e eu não consigo guardar pra mim: tenho que falar na hora, resolver tudo ali mesmo (sem barracos públicos, ok?!) para não piorar depois.

Mas, como mammy já tinha observado muito bem, temos uma grande qualidade: nós conversamos muito. Sempre e sobre tudo. Então, isso facilita muito as coisas.

Bom, por essas e outras, que não tenho muito pra contar a não ser que meus dias tem se resumido à muito trabalho (troquei de parceira de trabalho no meu horário e ainda estou me adaptando a nova rotina), muito love no final de semana (e em todos os outros dias porque a gente se fala sempre: por torpedo, por chat no facebook, por msn, por telefone, ao vivo...ai,ai.ai) e por muita família porque, apesar de estar com alguém, não deixei de fazer meus programas com mammy nos finais de semana.

O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...