Pular para o conteúdo principal

Hum de janeiro de 2017

Oi, tudo bem?

Ano novo, vida novaaaa! Será?!

Minha virada de ano foi bem diferente desta vez; passei casada, com meu marido dormindo e minha filha de quatro patas encolhida embaixo da cama por causa dos fogos (ALERTA: você que solta rojões em final de ano, final de campeonato, festa junina...faça-me um favor de segurar o rojão na mão enquanto ele explode, assim você consegue sentir um pouco do que as crianças/animais/idosos sentem com o estrondo da sua diversão IDIOTA).

O último dia de 2016 foi pra lá de produtivo e eu consegui fazer todos os itens da minha listinha #alokadalista, com exceção da escova no cabelo que não deu para encarar por causa do calor. Ficamos no quarto à base de aparelhos: um ventilador de teto e um umidificador de ar e minha programação na tv se dividiu em Cartas para Julieta no Telecine Touch, A Gaiola das Loucas na BAND e uma apresentação da Orquestra do SESI na Canção Nova. 

Claro que fiz uma pausa na programação para fazer a minha oração de final de ano, com tanto para agradecer em 2016 e com alguns pedidos para 2017... foi uma pena não ter conseguido passar a virada do ano na igreja e nem ter conseguido ver o culto pelo Youtube, porque não foi transmitido ao vivo.


5, 4, 3, 2, 1... feliz ano novo! Na hora da virada, fiz a contagem com mammy pelo zapzap e ela foi a primeira pessoa para quem dei feliz ano novo - mesmo que pelo telefone. O garoto ainda estava acordando quando eu tive uma crise de choro quase igual a do ano passado. Ainda bem que correu tudo bem, no final das contas, e minha filha não ficou com tanto medo quanto eu esperava (apesar de ela ter tentado entrar no guarda roupa, nas minhas bolsas, atrás da privada, no rack da sala e ter feito xixi no chão do quarto de medo).


Mas o início do ano foi meio inusitado. Comecei o ano com uma mensagem de falecimento da sogra de um colega de trabalho que estava há mais de 90 dias no hospital. Primeira atividade do ano: ir no velório.

Depois do velório #tenso, fomos almoçar na mammy: lasanha com maminha com batatas e de sobremesa pêssego em caldas com creme de leite. Tirei a tarde de domingo para dormir e tirar todo o atraso de sono dos últimos dias. 

À noite, acabamos nem indo no culto e ficamos em casa entre a maratona Netflix e o Telecine. Finalmente, conseguimos ver até o final o tal filme Cinquenta Tons de Cinza, depois de duas tentativas frustradas de ver o filme e uma tentativa frustrada de ler o livro. E posso te dizer: foram quase duas horas das nossas vidas que nunca mais vamos recuperar... #desperdício

Comentários

Ana Paula disse…
Nana, ainda que já se vão alguns dia do ano novo, passo aqui para retribuir o teu carinho e desejar coisas boas neste 2017!
Um beijo!
Ana Nana disse…
Muito obrigada pelo carinho e pela visita!

Postagens mais visitadas deste blog

Retrô 2016 - O ano!

Oi, tudo bem?
Último dia do ano, não podia faltar né?! Retrô 2016!!! "O" ano! O ano que virei gente grande, casei, virei "mãe" e nem atualizei tanto o blog porque a vida foi bem movimentada.
Mas ainda temos alguns registros aqui e lá vamos nós para relembrar:
1) Comecei o ano na igreja, com um baita crise de choro por saber que era minha última virada solteira. Tivemos a saga da #operacaocasamento com todos os preparativos descritos a cada cinco dias. E claro, com direito à um spin-off  sobre o presente misterioso.
2) Se 2016 foi "O" ano, Fevereiro foi "O" mês: mês do casamento, da lua de mel, do início da vida de casada.
3) Eu já estava com "tlinta e tlês" anos e já era uma senhora casada, sofrendo para aprender administrar tanta novidade junto. 
4) Abril foi o mês dos "primeiros": primeira tentativa de adotar uma "filha", primeiro acidente doméstico, primeira intoxicação sem ajuda de mammy. Ufa, eu sobrevivi!
5) Maio foi…

Firme e forte e outras estórias

Oi, tudo bem?
Gostou do título do post? Firme e forte. Tudo bem que quase ninguém deu a mínima para o meu post anterior (só teve um comentário), mas eu continuo na vibe de melhorar a minha saúde. #chateada
Hoje, particularmente, estou mais disposta e isso graças à Neguinha. Ela deu de querer brincar de jogar a bolinha toda vez que eu apareço na porta da cozinha. Só que agora não é só jogar a bolinha: é correr pelo quintal atrás dela para pegar a bolinha para jogar de novo. Gastei hoje uns 10 minutos assim e já fiquei com a língua de fora, igual a ela rsrsrs.
A minha meta de caminhada+dieta foi interrompida semana passada: comecei a semana super bem, comendo certinho e fazendo exercícios todos os dias. Mas, na quarta passada, o garoto bateu o carro! :(
Ele estava descendo uma avenida e o carro da frente freou bruscamente para um outro carro, que fez a conversão sem ligar a seta, passar. Conclusão: o garoto bateu atrás do carro que freou! O carro que virou sem seta foi embora como se não ti…

Thanksgiving

Oi, tudo bem?
"Rendei graças ao Senhor porque Ele é bom, porque a Sua misericórdia dura para sempre" Salmo 118:1
Hoje é Dia de Ações de Graça. Infelizmente, não temos o hábito de celebrar a data aqui no Brasil - apesar de termos copiado a Black Friday.
Mas eu tenho o costume de celebrar a data por ser uma tradição dos cristãos protestantes desde muito tempo atrás.
Antigamente, era o dia em que os colonos agradeciam a Deus pelo ano de colheita e compartilhavam com os mais pobres o que tinha restado da safra.
Hoje, aqui no Brasil, o dia serve mais como um memorial para olharmos pra trás e agradecermos a Deus por tudo. O simples fato de poder agradecer já é um grande milagre; afinal, se você está vivo para agradecer, está bem melhor que muita gente que não chegou até a data de hoje para ser grato. #filosofando.
Eu tenho muito a agradecer este ano.
1) Por ter corrido tudo bem com os preparativos do casamento e por todos os livramentos e providências divinas para resolver tudo que aconte…