Mostrando postagens com marcador convivência. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador convivência. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 19 de novembro de 2013

760 dias

Oi, tudo bem?

Caramba, já tudo isso? 760 dias. Ou 25 meses. Ou 2 anos e 1 mês. Esse é o tempo que o garoto faz parte da minha vida.

Puxa, tem horas que eu lembro do dia que a gente se conheceu e eu nem acredito que chegamos aqui. Pela primeira vez na vida, eu tinha desistido geral de tentar arrumar alguém e estava tentando simplesmente seguir a vida e curtir os pequenos momentos com mammy e com meus amigos, sem esquentar a cabeça com mais nada. Já tinha superado o ex-ex e o leite ninho também. E, do nada, me cai de para-quedas na minha vida um garoto mais novo, totalmente fora do meu biotipo costumeiro e de outra igreja. Ah, e ainda por cima, ex-namorado de uma grande amiga minha (nossa, será que eu já tinha contado esse detalhe aqui? Para você ver: ele tem um namorico de adolescente com essa minha grande amiga há alguns anos atrás... eles costumavam ir na mesma igreja que mammy... e quando mammy via os dois juntos, sempre orava a Deus pedindo para que, um dia, eu tivesse alguém assim, com cara de bonzinho e que fosse na igreja comigo. Acho que Deus olhou lá de cima e pensou "como homem está em falta no mercado, vou mandar esse mesmo daqui uns anos em uma versão melhorada e mais vivida"!

Há dois anos e quase um mês (dia 22) estamos juntos. Há um mês, estamos noivos. A coisa agora está ficando séria, a convivência cada vez mais próxima, a intimidade (e não estou falando no sentido de sacanagem, tá?!) cada vez é mais constante. 

E, durante todo esse período, o mais legal é que eu nunca precisei fingir um segundinho sequer. Não me lembro de nenhum momento que precisei esconder alguma coisa, fingir ser alguém que não sou só para agradá-lo. Ele me aceita exatamente do meu jeito desde o começo: como o meu gênio brava, ansiosa, nervosa, briguenta, ciumenta, um pouco autoritária às vezes... sonolenta, preguiçosa, nerd, fã de livros e Internet.... exigente, cristã, grudada na mãe hehehe... e a gente nunca brigou ou discutiu por isso, que eu me lembre.

Claro que tem dia que ele deve querer me matar, largar de mim ou sei-lá-o-quê. E eu também já tive desses dias. Mais o mais legal é saber que quando passa a raiva, a vontade de ficar junto é maior ainda. Ele é meu melhor amigo, companheiro, parceiro, me faz rir, me faz sonhar, me faz a mulher mais feliz do mundo. E, apesar do meu terrível e gigantesco pânico de casar, estamos MESMO caminhando para o altar.

O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...