Filme - Homens, Mulheres e Filhos

Oi, tudo bem?

Começando a maratona de filmes e séries nas férias, já coloquei meu querido seriado Forever em dia - puxa, preciso fazer uma resenha dele aqui - e terminei o terceiro volume do Quarteto de Noivas da Nora Roberts que também estou lendo - coloquei a resenha só do primeiro volume aqui.

O primeiro filme da fase férias 2015 foi Homens, Mulheres e Filhos. Confesso que amei o trailer e acabei pegando principalmente porque conta com o bonitinho da A Culpa é das Estrelas, Ansel Elgort.

O filme trata sobre as relações humanas na era da tecnologia, entrelaçando histórias de adultos e adolescentes. Baseado no livro de Chad Kultgen, o roteiro co-escrito por Jason Reitman ao lado de Erin Cressida Wilson tem início de forma grandiosa ao acompanhar a Voyager por sua jornada pelo universo enquanto a voz elegante de Emma Thompson explica que a sonda foi enviada pela Humanidade com o objetivo de transportar elementos de nossa experiência (sons, obras de arte, cumprimentos em várias línguas) enquanto explora o espaço infinito que nos cerca.

A partir daí, somos apresentados aos personagens do filmes e suas vidas.. digamos assim, patéticas. Temos o casal frustrado, onde o pai se masturba com imagens de internet, assim como seu filho que já sofre com as consequências do uso excessivo da pornografia on line e a dificuldade em lidar com uma garota e também tem a esposa frustrada que procura apoio em encontro às escuras na internet.

Temos a família destruída porque a mãe fugiu com o outro e o filho que se afunda nos jogos on line - o bonitinho Ansel Elgort que contribue muito para o personagem com a sua carinha de bebê chorão.


E temos outras situações que vão nos mostrando como estamos cada vez mais dependentes da tecnologia e sem saber lidar com as situações do dia a dia de forma natural.


Concentrando-se no isolamento aparente promovido pela tecnologia, já que hoje somos criaturas que mantêm os olhos sempre baixos e grudados no aparelho de telefone mesmo enquanto caminhamos na rua, Homens, Mulheres & Filhos traz personagens obcecados por seus iPhones, blogs, tumblrs, twitters e facebooks.

No contraponto, temos a personagem da Jennifer Gardner para mostrar os pais retrógrados que ainda acham possível rastrear seus filhos através da tecnologia e pensam que tudo que está ali é de todo ruim.


O filme mostra, enfim, como a necessidade humana de estabelecer ligações com o próximo muitas vezes são equivocadas e a forma com que tenta fazê-lo são universais e atemporais. Não é à toa que o texto de Carl Sagan recitado pela narradora mostra algo inquestionável: se tropeçamos em nossos esforços de contato, isto se deve não à tecnologia, mas à nossa própria e confusa natureza.


Em cenas delicadas, conhecemos a história dos personagens e, acreditem, até conseguimos nos identificar com algumas situações. Se você adora passar horas na internet e nas redes, vai se identificar muito com os personagens. Mutas das conversas no filme rolam pelo celular e computador. Além do Ansel Elgort que arrasa como Tim, o filme conta com nomes de peso na produção. Adam Sandler e Jennifer Garner, por exemplo, mostram persongens bem complexos e cheios de dúvidas. O filme é narrado pela atriz inglesa Emma Thompson.

Para mim, valeu a sentada para assistir. Confiram o trailer:

Comentários

Monique Souza disse…
Gostei da historia do filme, vou procurar no netfliz pra assistir!

Beijos,
Lulu on the sky disse…
Olá Nanna,
Gostei da dica de filme.
Big Beijos
Lulu on the Sky
Unknown disse…
Oi, tudo bom?Então... gostei dessa dica; já vi alguns blogs falando deste filme, e todas as críticas eram positivas. Acho legal esses projetos de tentar ler/assistir mais filmes/séries nas férias. É sempre bom (e eu nunca consigo cumprir, rs). Beijo,
http://entreeleitores.blogspot.com.br/
Amanda Bistafa disse…
Olá!
Não conhecia esse filme, mas achei interessante, principalmente por ter atores que gosto. Tecnologia é realmente uma faca de dois gumes, ela veio para facilitar as coisas, mas seu uso acaba passando dos limites e atrapalhando as relações normais. Deve ser um bom filme!
Bjs!
http://marcasindeleveis.blogspot.com.br/
Ruby disse…
Olá Nana, eu raramente tenho visto filmes este ano, quem sabe agora nesse feriado, valeu pela dica.
Luma Rosa disse…
Oi, Nana!
Vou aproveitar esse feriado para assistir alguns filmes. Gostei das sugestões. Não pensava que esse último filme fosse tão pesado. Mas é a vida...
Beijus,
Fiquei louca para ver o filme. E amo o lindinho Ansel, impossível ver a culpa é das estrelas e não se apaixonar por ele.
Esses dias vi um filme na sessão da tarde, que ele participava. não me lembro qual.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα ツ
Unknown disse…
oi nana, historia linda, amo romances em filmes, livros.. na vida :D
nana me visite tambem:
gilvaniaevans.com
Livia Brazil disse…
Olá! Eu gostei bastante desse filme! Agora tô doida pra ler o livro, que dizem que é bem mais pesado. Eu nem achei o filme pesado, então vamos ver se o livro é mesmo... hehe
Sobre seu comentário no meu blog, lê o livro Fim sim, vai que você gosta!

Beijos!
Isabely disse…
Não conhecia, já fiquei doida pra ver!
Então, não deixe de visitar o blog e também o canal, estarei sempre trazendo novidades, beijos :*
http://fasesdegarota.blogspot.com.br/

Postagens mais visitadas