Pular para o conteúdo principal

Perdida, perdidinha....

Oi, tudo bem?

Temos tido dias movimentados por aqui. Sobre aquela prova do processo de seleção que te falei no último post, o resultado saiu no inicio da semana passada... Eu juro que não estudei, não me dediquei em nada, fui a primeira a sair da sala... e passei em quarto lugar!!! Agora, vamos para segunda etapa do processo que será uma entrevista com os nossos futuros "chefes"... Da minha unidade, passamos eu e mais 2 pessoas... 2 pessoas ficaram sem passar por problemas de documentação.

O pior é que eu não quero essa vaga, não quero subir de cargo e muito menos correr o risco de ter que ir trabalhar em outra cidade. Estranho falar isso né?! Mas é que eu conheço o chefe daqui muito bem e não consigo lidar com aquela personalidade mais que dez dias. E não gostaria de mudar de cidade logo agora que estamos com planos de construir nossa casa, marcar a tal data do casório... Mas no dia, na hora da empolgação, sem racionar muito, liguei pro garoto e comentei sobre o ocorrido e que talvez eu fosse transferida para uma cidade aqui por perto. Pronto!!! O mundo caiu literalmente. Ele ficou arrasado, bravo, chorando e dizendo que não conseguia entender como eu podia abandonar tudo por causa de dinheiro. Bom, os dias que se seguiram foi bem complicados porque tinha dia que estava tudo bem com a gente; tinha dia que ele ficava voltando no assunto e eu estressava; tinha dia que eu estava estressada com o assunto e ele ficava sem saber o que fazer.


Ultimamente, a situação está difícil por aqui. As coisas estão se ajeitando, pappy voltou a trabalhar, a saúde de mammy está estabilizada, mas eu... eu não estou bem. Tem dias que estou ótima, tem dias que estou cansada, estressada, desanimada. Não consigo administrar meu tempo direito e acho que tudo isso é estresse mesmo mas... como fazer para mudar tudo isso? Parece uma bola-de-neve sem fim.


Só estou passando aqui para dar um sinal de vida porque não quero deixar tudo abandonado por aqui. Esse canto é muito importante para mim, mas não estou conseguindo mais administrar direito. Só vim dizer que estou viva e relativamente bem. E sempre tentando cumprir a almejada promessa de manter tudo atualizado por aqui, com muita coisa legal para contar, mas sem criatividade nenhuma para escrever. 

Como eu li no blog Free to be me, eu também queria que inventasse um software que transforme pensamentos em textos para conseguir pôr aqui, na hora, as ideias super legais e os textos mirabolantes que passam pela minha cabeça durante o trabalho, enquanto eu dirigo mas que somem como passe-de-mágica quando eu sento em frente ao teclado do pc.

Comentários

Lulu on the Sky disse…
Fico feliz que está bem e parabéns pela conquista no processo de seleção mesmo você não querendo mudar de cardo e cidade.
Big Beijos
Lulu on the sky
Eu entendo perfeitamente o que é esse lance de estar estressada, sem tempo e com trocentas tarefas.
Estou quase jogando tudo pro alto. Só Deus pra dar força.

Boa sorte pra nós!

Um beijo,

http://algumasobservacoes.blogspot.com.br/
http://escritoshumanos.blogspot.com.br/
Carlos Medeiros disse…
software em texto, preciso disso tb. Penso, mas na hora de passar para o papel, muita coisa não sai. Abraços.

Postagens mais visitadas deste blog

Tag de tudo um pouco

Oi, tudo bem?
A Mila me indicou nessa tag e eu amo participar de blogagens coletivas e tags, então... vamos lá:
Regras Deve indicar 11 blogs com menos de 500 seguidores; Colocar o selo da Tag; Colocar os créditos ao blog Atrás da Penteadeira; Colocar o blog que te indicou.


Perguntinhas 1- Qual seu estilo musical preferido? Boa pergunta...geralmente, gosto do que está tocando no rádio..se for pop rock, melhor ainda.
2- Qual peça de roupa é sua queridinha no momento? Meus shortinhos de calor, fresquinhos e floridos para ficar em casa de bobeira.
3- Qual de seus esmaltes é o mais divo? Marca e cor. Babado Forte, da linha Color Trend da Avon
4- Shorts ou saia? Por quê? Sempre shorts, não muito curto. Saia só se for longa.
5- Cabelo liso ou cacheado? Sempre cacheado
6- Salto ou sapatilha? Depende da ocasião.
7- Brigadeiro ou sorvete? No verão, um bom picolé de limão. No inverno, o brigadeiro de panela é imbatível.
8- Doce ou salgado? Depende do humor do meu estômago.
9- Como você define seu estilo? Casual.
10- Você…

Fim

Oi, tudo bem?
Em 13 de janeiro de 2005, comecei um humilde blog (ainda no dominio zip.net da UOL) que viria durar mais de dez anos e contar com quase cem mil visualizações. Não sei se são números expressivos para alguns, mas para mim, são demais!!!!
Fiz muitos amigos (virtuais e reais) e pessoas especiais entraram na minha vida por causa desse blog. Conselhos, piadas, dicas... compartilhamos muitas coisas desde 2005.
Nestes mais de dez anos, muita coisa aconteceu. Eu mudei muito, mais muito mesmo, daquela garota de 2005: altos e baixos. Perdi, ganhei. Vivi pequenas e grandes vitórias. Sofri pequenos e grandes tombos. Realizei sonhos – alguns que eu nem imaginava realizar. Cresci em todos os setores: pessoalmente, profissionalmente e fisicamente (mais pros lados do que pra cima hehehe). E compartilhei tudo que foi possível pelos blogs, pela escrita. 
Mas, de uns tempos pra cá, as redes sociais como um todo tem me chateado muito e, particularmente por alguns episódios que tive que presencia…

Resenha - Melhor do que comprar sapatos

Oi, tudo bem?
Segundo livro do ano.. em março #vergonha.
Arrisquei no título Melhor do que comprar sapatos, da Cristiane Cardoso, publicado pela Editora Unipro.
Não sei se você já ouviu falar dela: filha do bispo Edir Macedo (já torceu o nariz?), casada com o Renato Cardoso, é apresentadora do Escola do Amor na Rede Record (torceu o nariz de novo?).
O livro, segundo o site da Livraria Cultura, não é simplesmente uma coletânea de artigos sobre a essência da mulher. O objetivo de sua autora, Cristiane Cardoso, é ir além e promover a transformação real do leitor, de dentro para fora. Sabendo que mudanças não acontecem da noite para o dia com a simples leitura de um livro, Cristiane aborda temas de importância para toda mulher. E todos esses temas apontam para o fato de que é preciso enxergar a vida mudando a nossa perspectiva. A partir dessa atitude, a autora defende que é possível ser uma mulher melhor em todos os sentidos. Como lidar com seus problemas? Quando um relacionamento funciona? C…