Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo garoto;

Ela chegou!

Oi, tudo bem?
Você se lembra de quando eu tentei adotar uma cachorrinha e acabei passando por uma das experiências mais traumáticas da minha vida, né?!
Pois é... desde então, eu estou ensaiando em tentar de novo, mas sempre com receio de repetir o mesmo episódio. Adotar um cão requer muita responsabilidade; para mim, é como adotar um filho. 
O bichinho vai depender de você por alguns bons anos, vai te dar gastos, dor de cabeça e também muita alegria. E isso pesa muito, principalmente para uma pessoa tão ansiosa e perfeccionista como eu.
Apesar do trauma, continuei acompanhando as páginas de ONGs e guardiões da minha cidade, do pessoal que resgata animaizinhos de rua para adoção. E tinha visto três lindas filhotinhas fêmeas que estavam para adoação.
Mammy sempre me disse que adotar filhote era melhor, que assim a bebê já pega o jeito da casa e tal. Eu, para ser sincera, não me sentia muito à vontade com isso: parecia aqueles casais que querem adotar uma criança, mas só se for uma menina bra…

#umanovamulherem30dias - dia 4

Oi, tudo bem?
Dia 4 - E viveram felizes para sempre, até que...
E lá vamos nós falar de relacionamentos. Sim, porque seja entre família, amigos ou namorado/noivo/marido, a saúde dos nossos relacionamentos são parte importante do nosso bem estar.
Achei muito legal esse capítulo porque ela cita estudos sobre as causas dos casamentos caírem na rotina, quais as possíveis falhas que podem causar isso e de onde vem nossas referências emocionais.
Pelo que li das citações que faz do livro Insegurança no Amor, da autora Leslie Becker-Phelps, meu perfil de apego emocional é o indiferente: são aquelas pessoas que minimizam ou disfarçam os sentimentos para não se sentir vulnerável. Nos orgulhamos e valorizamos a nossa independência e não costumamos ter muita paciência para lidar com o outro. 
Com essas citações muito interessantes, somo encorajadas a olhar os nossos defeitos e o que precisamos mudar, ao invés de ficar sentada na varanda esperando o príncipe encantado chegar.
No meu caso, o príncipe já …

#ProjetoCasa e a reta final

Oi, tudo bem?
Queridos amigos do meu Brasil varonil (e de outras terras que me lêem, de acordo com a estatística do Blogger hehehe), finalmente entramos na reta final da #ProjetoCasa !!!!!
A parte interna já está pronta e agora passamos para a parte externa, depois de longos oito meses de obras. 
Pra ser sincera, não recomendo os serviços da construtora que contratei por vários motivos:
- Não cumpriram o prazo: até agora a casa não foi plenamente entregue e as semanas de atraso se arrastam; - Muitas coisas foram feitas sem a nossa autorização e tiveram que ser refeitas e refeitas até ficarem do nosso gosto; 
- Muitas coisas que eles disseram que estariam inclusas no projeto não estavam no final das contas e, como somos marinheiros de primeira viagem, os argumentos para discussão não nos levaram muito longe. Acabamos entrando em acordo com vários pontos do tipo nós damos o material e eles a mão de obra. Afinal, casa sem muro e área de serviço sem porta não dá né?!
- Eles pegaram implicância …

#OperacaoCasamento - Mãos à obra

Oi, tudo bem?
O tempo passa, o tempo voa... e a poupança bamerindus continua numa boaaa.
Quem tem mais de 20 deve com certeza se lembrar dessa musiquinha bonitinha que tocava no intervalo do Jornal Nacional no início da década de 90. E que saudades daquele tempo! Saudades de um tempo onde as pessoas não ficavam te julgando pela internet, ninguém criticava ninguém só porque leu uma besteira na internet (e olha que esse povo acredita em tudo que vê na rede, sem nem ao menos consultar se a fonte é segura e verdadeira).. ah, que saudades!
* pausa para o desabafo... desculpem nossa falha, vamos voltar ao foco inicial.
A tal musiquinha tem uma máxima verdadeira: o tempo voa! E como voa, minha gente! Já estamos no mês de abril e daqui a dez - DEZ - meses, estarei me casando.. Socorroooooooooooooooooooo!!! #OperacaoCasamento à toda a prova!
Tenho procurado ser uma pessoa centrada, manter meu jeito prático e não me deixar levar por esse mercado que virou o ramo de casamentos. Na boa, se você começa…