Pular para o conteúdo principal

Morcego?


Oi, tudo bem?

Quarta feira, último dia de férias, resolvi fazer o dia render e valer a pena. Levantei cedinho e já peguei no pesado em casa para deixar tudo em ordem para amanhã não precisar limpar nada e me preparar para volta ao trampo. 

Enquanto estou lá erguendo móveis e tirando as coisas para lavar, passou uma revoada de maritacas em cima da minha casa e minha pequena saiu correndo no quintal. Dali a pouco, percebi que ela estava choramingando perto da pia do fundo, na nossa área gourmet (chique, não?! É apenas um coberto com churrasqueira e pia, mas dizem que esse aí é o nome correto para essa parte da casa kkk). Quando cheguei mais perto, só vi um focinho cinza gordinho, por entre as folhas do jornal que ficam embaixo dos vasos de boldo (sim, tenho muitos problemas digestivos e sim, tenho boldo em casa porque adoro tomar um chazinho detox de vez em quando). 

Era um rato... foi o que eu achei.

Entrei em pânico. Não que eu tenha medo de rato, mas eles são pequenos e muito rápidos e muito perigosos para saúde. Então, peguei minha baixinha no colo e corri para dentro de casa. Liguei pro garoto: "onde você tá?"; "do outro lado da cidade, porquê?"; "tem um rato no quintal!!!"; "aaaaaah, se tranca em casa com ela. Eu consigo chegar aí daqui uns 40 minutos".

40 minutos???? Fala sério!!! Até lá, o bichinho já estaria na porta de casa... Ecaaaaaa!!!

Apelei para pappy, que tem a manhã livre. "Você sabe matar rato?"; "Tem rato aí?"; "Acho que sim, lá fora."; "Tô subindo aí".

Em dez minutos ele chegou e me encontrou na calçada com vassoura e veneno para mosquito em spray na mão: "Será que ajuda?"; "Se não ajudar, pelo menos atordoa o bichinho".

Quando fomos chegando mais perto, escutei o barulho de patinhas na cuba da pia.... rasq, rasq, rasq, rasq...

"Aaaaah, filha... não é rato, é morcego!".


Como se esse diagnóstico fosse muuuito melhor....

O bichinho estava com a asa quebrada e, por isso (eu acredito), ele estava caído no nosso quintal. Pappy jogou um pouco de veneno em cima para atordoar mesmo e, infelizmente, não teve jeito e matou o coitadinho. 

Pegamos jornal para pegar o cadáver e jogamos no lixo. Passei alcool até nas telhas (exagero, mas a limpeza foi bem minuciosa) para garantir que não tivesse nada que ficasse contaminado. Para quem não sabe, morcegos são extremamente perigosos para animais domésticos por causa da raiva e eu não posso arriscar minha filhota, né?!

Valeu o susto e o atraso na faxina.

Comentários

Analice de Lima disse…
Menina to desalojada do meu quarto por causa de um morcego que entrou no forro de pvc. Até agora ninguém que entenda de forro respondeu ao nosso chamado. O bicho começa a bater as asas (se debater) as 17hs e só para de manhã cedinho. Horrivel :(
Nana disse…
Analice: Meu Deus, que medo!!! Tomara que ele saia logo de lá para você voltar pro seu canto. Obrigada pela visita!
Carol Daixum disse…
GENTE!!! Eu ia ter um treco do coração. Morro de medo de morcego e quando eles passam pela gente no bosque, na hora de levar a minha cachorrinha, meu coração dispara. Ainda bem que seu pai estava livre e salvou vocês.

Beijos, Carol
www.pequenajornalista.com
Ana Nana disse…
Carol: não sei o que foi pior; se foi pensar que era rato ou ver que era morcego. Obrigada pela visita.

Postagens mais visitadas deste blog

Tag de tudo um pouco

Oi, tudo bem?
A Mila me indicou nessa tag e eu amo participar de blogagens coletivas e tags, então... vamos lá:
Regras Deve indicar 11 blogs com menos de 500 seguidores; Colocar o selo da Tag; Colocar os créditos ao blog Atrás da Penteadeira; Colocar o blog que te indicou.


Perguntinhas 1- Qual seu estilo musical preferido? Boa pergunta...geralmente, gosto do que está tocando no rádio..se for pop rock, melhor ainda.
2- Qual peça de roupa é sua queridinha no momento? Meus shortinhos de calor, fresquinhos e floridos para ficar em casa de bobeira.
3- Qual de seus esmaltes é o mais divo? Marca e cor. Babado Forte, da linha Color Trend da Avon
4- Shorts ou saia? Por quê? Sempre shorts, não muito curto. Saia só se for longa.
5- Cabelo liso ou cacheado? Sempre cacheado
6- Salto ou sapatilha? Depende da ocasião.
7- Brigadeiro ou sorvete? No verão, um bom picolé de limão. No inverno, o brigadeiro de panela é imbatível.
8- Doce ou salgado? Depende do humor do meu estômago.
9- Como você define seu estilo? Casual.
10- Você…

Firme e forte e outras estórias

Oi, tudo bem?
Gostou do título do post? Firme e forte. Tudo bem que quase ninguém deu a mínima para o meu post anterior (só teve um comentário), mas eu continuo na vibe de melhorar a minha saúde. #chateada
Hoje, particularmente, estou mais disposta e isso graças à Neguinha. Ela deu de querer brincar de jogar a bolinha toda vez que eu apareço na porta da cozinha. Só que agora não é só jogar a bolinha: é correr pelo quintal atrás dela para pegar a bolinha para jogar de novo. Gastei hoje uns 10 minutos assim e já fiquei com a língua de fora, igual a ela rsrsrs.
A minha meta de caminhada+dieta foi interrompida semana passada: comecei a semana super bem, comendo certinho e fazendo exercícios todos os dias. Mas, na quarta passada, o garoto bateu o carro! :(
Ele estava descendo uma avenida e o carro da frente freou bruscamente para um outro carro, que fez a conversão sem ligar a seta, passar. Conclusão: o garoto bateu atrás do carro que freou! O carro que virou sem seta foi embora como se não ti…

Retrô 2016 - O ano!

Oi, tudo bem?
Último dia do ano, não podia faltar né?! Retrô 2016!!! "O" ano! O ano que virei gente grande, casei, virei "mãe" e nem atualizei tanto o blog porque a vida foi bem movimentada.
Mas ainda temos alguns registros aqui e lá vamos nós para relembrar:
1) Comecei o ano na igreja, com um baita crise de choro por saber que era minha última virada solteira. Tivemos a saga da #operacaocasamento com todos os preparativos descritos a cada cinco dias. E claro, com direito à um spin-off  sobre o presente misterioso.
2) Se 2016 foi "O" ano, Fevereiro foi "O" mês: mês do casamento, da lua de mel, do início da vida de casada.
3) Eu já estava com "tlinta e tlês" anos e já era uma senhora casada, sofrendo para aprender administrar tanta novidade junto. 
4) Abril foi o mês dos "primeiros": primeira tentativa de adotar uma "filha", primeiro acidente doméstico, primeira intoxicação sem ajuda de mammy. Ufa, eu sobrevivi!
5) Maio foi…