Mostrando postagens com marcador Lar Adventista. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lar Adventista. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Livros, livros, livros

Oi, tudo bem?

Faz tempo que estou devendo um post sobre os livros que tenho lido. Esse ano resolvi pegar firme na leitura e até acabei deixando os filmes um pouco de lado para me dedicar mais à essa nova paixão - para ter uma ideia, minha biblioteca virtual conta atualmente com quase 800 títulos e a biblioteca real já está precisando de um novo lugar porque não cabe mais no espacinho que tinha reservado no meu quarto.

Desde o início do ano, já consegui ler 13 livros mas só fiz resenha de 3 aqui no Blog.

* os números ao lado são a ordem da leitura...


Vou tentar dar uma resumida nos livros que li para conseguir fazer a resenha de todos eles agora. Esperam que curtam as dicas!

6. A culpa é das estrelas
O livro narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Se você quiser ter uma ideia sobre uma história, que apesar de fictícia, teve um personagem inspirado em um drama real e por isso te faz ter uma sensação de estar lendo uma história real, então, leia o livro. 

Todo mundo está falando do livro que já é assunto faz tempo, todo mundo que é fã espera ansiosamente pelo lançamento do filme e os astros do filme já viraram figurinhas carimbadas nas revistas para adolescentes. Eu fui ler o livro por causa de uma amiga do trabalho que começou a ler e parou da metade de tanto chorar. Não me matem, por favor, mas eu não vi nada de muito extraordinário no livro em si. Ele é fofo, com cenas tocantes e frases que marcam ("Sou uma granada!", "Isso é uma metafóra." ou o famoso "ok") mas acho que esperava mais por causa da propaganda que minha amiga fez. Talvez com o filme, eu me sinta mais tocada porque o ator escolhido para viver o Gus é muito parecido com o meu garoto, mas por hora, eu recomendo a leitura por ser aquele clássico romance a lá Shakespeare com amores, risadas e tragédias.

7. Lar Adventista

Eu fui ler esse livro por causa das citações dele no livro Submissa. Apesar de não ser adventista e nem seguir a maioria dos preceitos que eles seguem, até que deu para aproveitar algumas coisas do livro para a vida familiar e vida espiritual. 

Só recomendo a leitura se você tiver paciência com a escrita meio antiga e souber dissernir que algumas coisas foram escritas no século passado então... vai de leve! 



2. Faça Acontecer

Gostei do título, do subtítulo e do tema e resolvi ler esse livro no período que ainda estava em dúvida se deveria aceitar a promoção de cargo ou não. O livro é quase uma "autoajuda" para executivas e mulheres que trabalham demais e se culpam por trabalhar, cuidar da casa, dos filhos, do marido e de si e não fazerem tudo plenamente. Com 11 capítulos, em 284 páginas, incluindo Notas, Agradecimentos e Índice Remissivo, é um livro fácil de ler e com boas dicas para as mulheres que ainda têm dúvida sobre o trabalho fora do lar. Só achei que ele é muito cheio de dados e estatísticas.

3. Cidade de Papel

Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma. Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte. Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

Olha, acho que John Green não é meu autor favorito mesmo kkkk. Eu li esse livro em uma sentada, como dizem, e achei ele um pouco adolescente demais. Não consegui me identificar com os personagens, achei a história meio parada em boa parte do livro e esperava um desfecho mais prevísivel do que o que foi escrito.

4. Persuasão

Jane Austen é sempre um clássico! Ganhei o livro do garoto no Natal e há muito tempo não lia um livro com escrita mais clássica, português mais rebuscado. O livro é a história de Anne Elliot e Frederick Wentworth. Anne, filha de um baronete fútil em situações financeiras complicadas, e Frederick, um jovem sem muito a oferecer além de sua paixão por Anne. Conhecendo Jane Austen e romances, o pouco que disse já diz muito e até podemos imaginar o decorrer da história.

Persuasão é o último livro da escritora, tendo sido lançado após sua morte por intermédio do irmão. O livro fica bem mais interessante se você tiver assistido a biografia de Jane Austen, o filme Amor e Inocência que nos ajuda a entender porque ela sempre teve o tom romântico, porém sarcástico sobre a vida e os relacionamentos.

9. Garota perfeita

Aos oito anos de idade, Jennifer Strickland entrou para o mundo da moda, iniciando uma jornada que a levaria às passarelas de Milão. Por fora, ela parecia ter tudo - desfiles nas passarelas para Giorgio Armani, comerciais para empresas desde a Oil of Olay até a Mercedes Benz, o centro das atenções e todo o glamour proveniente da indústria da moda. Porém, ela rapidamente descobre que este mundo não é todo feito de glitter e ouro... Garota Perfeita é a marcante história da jornada de Jennifer da moda à fé. 

Há muito tempo eu paquero esse livro na livraria e só tive condições de comprar no meu último aniversário. Com certeza, essa leitura valeu a pena! Afinal, quem nunca se sentiu pressionada a ser perfeita? Os capítulos seguem sempre a linha de contar um episódio da vida dela, comparar com conselhos práticos e depois comparar com orientações espirituais para nossa vida. Para quem quiser conhecer mais sobre o trabalho dela hoje o site é esse aqui. A leitura vale muito a pena para nos ajudar a valorizar quem realmente somos, apesar da indústria da beleza que existe hoje.

10. Mil cairão ao teu lado


Procurei intercalar um livro cristão com o livro secular, mas acabei lendo esse na sequência do Garota Perfeita porque era emprestado e tinha prazo para devolver. 

Acho que a melhor resenha do livro é esse vídeo aqui







11. Divergente

Divergente era um dos grandes lançamentos do ano. 
A saga (que contempla mais dois livros) se passa em uma Chicago do futuro onde para alcançar a paz, todas as pessoas foram classificadas em facções: Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição. Beatrice foi criada na Abnegação e está perto de poder passar pelo teste e escolha de sua facção. Aos chegar aos 16 anos todos os jovens se submetem a um teste que irá averiguar para qual facção o indivíduo está mais preparado. Porém, mesmo assim, ele pode escolher ir para qualquer outra facção. Mas a escolha não faz os jovens serem automaticamente aprovados. Eles também precisam passar por uma iniciação, diferente para cada facção. Se não conseguir ser iniciado, ele vira um sem-facção. Que pode ser a pior coisa para qualquer pessoa.

Comecei a ler o livro porque vi o trailer e me interessei pela história. Que legal! O máximo! Perfeito! O começo pode ser meio cansativo por causa da parte do treinamento da Beatrice, mas ao longo da história, a trama vai esquentando, esquentando, esquentando e não tem como não se envolver. E o melhor é que ele deixa um gostinho de quero-mais para você seguir para o volume 2 rapidinho.

12. Madame Charme

Madame Charme – Dicas de Estilo, Beleza e Comportamento que Aprendi em Paris, da californiana Jennifer L. Scott, é o típico livro para garotas. Fui atrás dele depois que fiquei sabendo sobre o capítulo do "guarda-roupas de 10 peças" e fiquei muito curiosa para saber como uma francesa pode viver chique com apenas dez peças.... não vou contar como, tem que ler pra saber! kkkk. A autora conta, através da própria experiência que ela teve fazendo um intercâmbio na França, lições para se viver melhor e cuidar melhor de si mesma, com base no que ela observou dos franceses. Algumas dicas eu não gostei muito porque eu acho que te engessam um pouco ao longo do dia - temos que lembrar que somos brasileiras e bem mais espontâneas que as francesas. Mas outras dicas foram dicas de ouro para mim, principalmente o capítulo sobre ser mais misteriosa.


13. Minha doce Paris

O livro trata das memórias de Amy, uma publicitária americana que morou dois anos em Paris. Se você estiver planejando uma viagem para Paris ou Nova York, leia o livro para ter o roteiro completo da gastronomia das duas cidades. Sim, porque ela está em Paris mas está sempre comparando os doces e comidas com os pontos de Nova York, sua cidade natal. O livro dá fome de tanto que ela fala de doces, chocolates, cupcakes e afins.

Só não gostei da falta de tradução dos termos em francês citados no livro. Ela usa várias expressões em francês en em todas são explicáveis pelo contexto, deveria ter uma notinha de rodapé explicando, ou um glossário no fim do livro. Ainda mais porque isso foi feito para explicar alguns pratos que são citados no livro ou ingredientes que não temos no Brasil. 

Ufa, consegui!!! 

O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...