Mostrando postagens com marcador Darren. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Darren. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 15 de abril de 2014

A arca do Darren e a arca de Deus

Oi, tudo bem?

** AVISO URGENTE ***

Esse post contém grandes spoilers sobre o filme Noé. Caso você não viu o filme e não quer saber como ele é, nem comece a ler, ok?! 

Depois, não diga que não avisei!

O assunto do momento no mundo dos cinéfilos são as grandes produções hollywoodyanas (será que se escreve assim?!) chegando por aqui. 

Noé, Divergente, X-Men, Transformers... enfim, efeitos especiais pra todos os lados.

O primeiro da lista a atracar em terras tupiniquins foi a arca do Noé. Depois de toda a polêmica que o filme gerou, sendo proibido em vários países, mal-recomendado pelo próprio Vaticano (para citar apenas um dos links encontrados no Google), resolvi que ia ver o tal filme. 

Tínhamos a opção de dar um pulo na cidade ao lado e ver em 3D legendado - sonho de consumo - mas resolvi ver em 2D dublado mesmo na minha cidade para evitar gastar demais. Com certeza, foi Deus que me impediu de ir.

Bem, vamos a minha versão do filme?!

Noé era um cara meio cara-amarrada porque viu o pai ser assassinado do nada por uns caras maus, quando era adolescente (Nota bíblica: não tem nada disso citado na bíblia). Era pai de 3 adolescentes quando começou a ter umas visões loucas do mundo cheio de água e de morte e destruição (Nota bíblica: Os filhos de Noé já eram adultos e casados na época do dilúvio e ele não teve visões mas Deus falou diretamente com ele a respeito do dilúvio e da arca).

Daí, ele resolve catar a prole inteira e subir o monte atrás do avô Matusalém que é um velhinho meio hippie que vive na montanha e toma uma chá meio louco que dá pra Noé ver o que o Criador (aliás, o filme todo só se fala em Criador e nunca em Deus, Jeová, ou seja lá o que for que estamos acostumados) quer dele (Nota bíblica: pela linhagem, Matusalém é mesmo avô de Noé mas não tem nada disso na bíblia sobre o encontro do dois e sobre Noé ter tido visões através de chás).

Ah, antes de Noé chegar na montanha do avô, eles encontram uma garotinha machucada chamada Ila que será levada com eles e será parte da família (Nota bíblica: ela nem existe na bíblia). E eles ficam presos nas terrras dos gigantes que são os anjos que desceram na terra para cuidar de Adão e Eva quando eles foram expulsos dos paraíso; por terem vindo atrás dos homens, o Criador tirou a graça dos anjos e eles viraram pedra, parecendo uns Transformers do Antigo Testamento (Nota bíblica: existe apenas um versículo um pouco antes da história de Noé que fala sobre gigantes, mas se refere como homens mesmo e não anjos, muito menos pedras).

Bom, depois de tomar o chá "Santo Daime" (não sei se é escrito assim) do avô hippie, o avô entregue a Noé uma sementinha que veio diretamente do Jardim do Edén e que poderia ser a versão antiga do financiamento Minha Arca, Minha Vida: quando ele planta a semente, brota uma mega floresta que vai servir pra dar toda a madeira pra construir a arca. E ele não vai construir a arca sozinho: além da família, os anjos-transformers também ajudam, fazendo tudo parecer um grande canteiro de obras de uma empreiteira moderna kkk (Nota bíblica: Noé construiu tudo sozinho, apenas com ajuda da família e orientação de Deus...e levou tempo, sem milagres!).

Quando a arca tá quase pronta, os animais começam a entrar e eles arrumam uma espécie de incenso que faz todos hibernarem por tempo interderminado, evitando problemas com alimentação e sujeira (ok, saída criativa do diretor). Lembram da garotinha que entrou para família?! Ela era estéril e o avô hippie Matusalém cura a garota que saí em disparada, cata o filho mais velho do Noé e dá um trato no garoto na mata mesmo, minutos antes da chuvarada começar.

Na hora que a chuva aperta, a galera corre pra arca: o filho mais velho (e agora satisfeito), a filha postiça (e agora também satisfeita), o filho do meio (que estava tentando arrumar uma mulher, mas não deu porque a coitada morre no meio do caminho e ele fica na seca pra sempre), o Noé, a esposa, os bichos. Mas, além deles, só um cara mau consegue entrar por trás da arca na surdina. (Nota bíblica: Deus pediu para que Noé, sua esposa, seus filhos adultos e suas esposas entrassem na arca sete dias antes de começar a chover. Além deles, só os animais estavam lá).

A partir disso, Noé surta e resolve que a humanidade não pode sobreviver ao dilúvio e que toda a sua família vai ter que morrer (oi?!). A filha postiça - que milagrosamente ficou grávida de primeira - tem gêmeas dentro da arca e nem são prematuras! (Nota bíblica: De acordo com os cálculos, choveu 40 dias e demorou mais 5 meses para as águas secarem. Logo, o dilúvio todo durou um pouco mais de seis meses). O cara ruim que entrou na arca começa a comer os animais (o que explicaria algumas espécies antigas em extinção kkkk) e Noé encontra ele e mata o cabra safado (cadê a correção da maldade no mundo, Jesus?!).

E o filme termina sem pé nem cabeça.

Sinceramente, eu não tenho palavras para expressar o que senti quando saí do cinema. Entendo a licença poética usada em filmes para adaptar histórias, dar sentido à alguns fatos históricos. Mas desvirtuar todo o contexto bíblico de uma das narrativas mais marcantes do Antigo Testamento, perdendo uma oportunidade de ouro de levar a Palavra de Deus em grande escala (e grande estilo) para várias partes do mundo é, no mínimo, lamentável.

Um filme que tem o Gladiador, Sir Antony Hopkins, a Hermione e o Percy Jackson (vejam o casting e entendam), não poderia ser tão ruim assim!

Que oportunidade despediçada, Darren Aronofsky.

O fim de uma era

Oi , tudo bem? Não, esse post não é sobre o fim do blog. Apesar de não atualizar mais com tanta frequência, continuo voltando aqui vez ...